Os números não mentem, mas o discurso sim!!! Os números comprovam o fracasso do Governo Flávio Dino

Publicado em   31/jul/2018
por  Caio Hostilio

Por Jorge Aragão

Os números continuam atormentando o governador Flávio Dino, pois ano após ano, alguns números comprovam o fracasso da gestão comunista no Maranhão, afinal contra fatos e números não existem argumentos, apenas chiliques tolos e desnecessários.

O Blog, em maio deste ano, na postagem “Os números que atormentam Flávio Dino”, já fez uma abordagem de alguns levantamentos nacionais sobre Segurança, Estradas, Pobreza e Desemprego.

Estradas – No fim de 2017, foi divulgado um levantamento CNT sobre a situação de todas as rodovias do Brasil. O levantamento analisou 4.647 km de estradas que cortam o Maranhão. Analisando apenas as rodovias estaduais – de responsabilidade do Governo Flávio Dino – 91,6% têm o estado geral ruim ou péssimo, 8,4% estariam regular ou bom e nenhuma está ótima, segundo a pesquisa. Pior é que de 2016 a 2017 (dentro da gestão comunista), o índice de trechos considerados ruins ou péssimos nos aspectos de pavimentação, sinalização e geometria passou de 88,7% para 91,6%.

Pobreza – De acordo com a Revista Valor Econômico, baseada num levantamento da LCA Consultores e em uma Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), a pobreza extrema no Maranhão cresceu de 2016 para 2017, pois aumentou o índice de maranhenses vivendo com menos de U$ 60 por mês. Os dados comprovam que a extrema pobreza no Maranhão cresceu.

Segurança – O Fórum Brasileiro de Segurança Pública observou o aumento de alguns crimes no Maranhão, entre eles o latrocínio, roubo seguido de morte. O 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostrou um aumento de 61,2% dos casos de latrocínios em relação 2014 a 2015 no Maranhão. Em 2014, foram registrados 72 casos, enquanto que no ano posterior, no Governo Flávio Dino, foram 117 ocorrências.

Desempregos – Agora foi a vez da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontar que a taxa de desempregados aumentou no Maranhão.

O levantamento diz que a taxa de desocupados no estado chegou a 15,6 no primeiro trimestre deste ano. Percentual é maior nos últimos sete anos. O pior é que ano após ano no Governo Flávio Dino, o número de desempregados segue aumentando. Em 2015 a taxa de desemprego tinha o percentual média de 8,5%, maior que a média nacional.

Em 2017, o aumento de desemprego continuou no estado e o Maranhão passou a ser o sexto com maior taxa de desempregados do Brasil ficando acima da média nacional que é de 13,1%. De quando teve início o comunista até o momento, a taxa de desemprego quase que dobrou.

PIB – Agora, nesta terça-feira (31), os números do PIB também comprovam o fracasso da gestão comunista. O Maranhão foi um dos estados que registrou maior queda acumulada do Produto Interno Bruto (PIB – que é a soma de todas as riquezas produzidas) em 2016 e 2017.

Com percentual de -11,5%, é a terceira unidade da Federação nesse ranking, atrás do Espírito Santo (-12,3%) e de Sergipe (-11,8%). As informações foram divulgadas pela consultoria Tendência e têm por base dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Vale destacar que o declínio registrado no Maranhão nesse período é quase o dobro do apontado no Brasil, onde a queda acumulada no PIB chegou a 6,9% em 2016 e 2017. O Maranhão está no grupo dos oito estados cujo recuo acumulado do PIB passou dos 9%.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Maranhão registra resultados negativos desde 2015 – primeiro ano do governo Flávio Dino -, quando houve queda de 4,1%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2014, o PIB do estado havia registrado crescimento de 3,9%.

E os números além de demonstrarem o fracasso da gestão comunista, comprovam que a vida real é muito diferente da propaganda enganosa demonstrada pelo Governo Flávio Dino.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Busca no Blog