Arquivo de junho de 2018

Nota referente ao Rio Pericumã: VERGONHA Flávio Dino fazer desfile de carretas quando foi Roseana que projetou, licitou e deixou os recursos…

Postado por Caio Hostilio em 20/jun/2018 - Sem Comentários

O governador Flávio Dino usa de maldade em suas palavras quando escreve nas redes sociais transferindo para o grupo Sarney a culpa da não construção da ponte sobre o rio Pericumã, obra que irar mudar por completo a vida de todos os cidadãos da baixada.

Ele não cita que esta obra foi projetada, planejada, aprovada e teve seus recursos empenhados no governo anterior faltando apenas a boa vontade desse governo em fazer acontecer a obra mais importante da região.

VERGONHA é este governo fazer um desfile de carretas para dizer que agora vai fazer a obra que Roseana projetou, licitou e deixou os recursos para que a ponta fosse feita. Apesar de Flávio Dino e Clayton Noleto haverem divulgado fotos de carretas com a estrutura metálica para a ponte chegando à Baixada Maranhense, no local existe apenas o canteiro de obras e algumas estacas.

Essa obra, senhor Flávio Dino já deveria estar inaugurada, de acordo com a vigência do contrato que termina em setembro deste ano. Mas o seu governo é muito lento. Incapaz. Preguiçoso, mesmo. O senhor, com sua lerdeza, é que está penalizando a Baixada. Fale a verdade pelo menos uma vez, governador.

Deputado Wellington denuncia irregularidades da Prefeitura de Paraibano

Postado por Caio Hostilio em 20/jun/2018 - Sem Comentários

O deputado estadual Wellington do Curso recebeu denúncias quanto às irregularidades existentes na Prefeitura de Paraibano. Entre elas, há grave denúncia feita por professores, que iniciaram greve na última terça-feira, dia 19. De acordo com os professores, o atual prefeito de Paraibano vem descontando o valor do INSS em cima do valor integral recebido pelos professores, mas o declara em cima do valor salarial mínimo, não repassando o valor correto que deveria ser repassado. Tais denúncias foram também ratificadas pelo vereador Denys, de Paraibano.

Para o deputado Wellington, medidas urgentes devem ser adotadas tendo como objetivo não prejudicar mais ainda os estudantes de Paraibano.

“Os professores da cidade de Paraibano merecem respeito. Essa denúncia, quanto ao repasse do INSS, deve ser apurada, razão pela qual encaminhamos a questão ao Ministério Público, para que adote das devidas providências. Continuamos em defesa de cada professor das escolas públicas e, portanto, em defesa dos professores de Paraibano”, disse o educador e deputado Wellington.

Wellington já esteve na cidade de Paraibano em outras ocasiões, inclusive, já realizou audiência em defesa dos aprovados no concurso e formalizou denúncias quanto às inúmeras contratações temporárias e precárias, além de indícios de nepotismo.

Equilíbrio orçamentário!!! Novas pontes estão sendo construídas com recursos próprios em Caxias

Postado por Caio Hostilio em 20/jun/2018 - Sem Comentários

O equilíbrio orçamentário se pauta num orçamento-programa que apresenta os propósitos, objetivos e metas para os quais a administração solicita os recursos necessários, identificando, com isso, os custos dos programas propostos para alcançar os objetivos e as realizações almejados pela coletividade. É certo afirmar que a boa Administração Pública se preocupação em ser mais eficiente, visando promover o desenvolvimento e buscando equilíbrio entre receitas e despesas. Aí estão os porquês da gestão de Fábio Gentil, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura, está construindo novas pontes com recursos próprios.

Após a entrega das pontes do Povoado Esperança, no 1º Distrito de Caxias, e do povoado Usina Velha, no 3º Distrito, o governo que a gente quer está trabalhando em mais quatro nos seguintes bairros: Pampulha, Raiz, Seriema (Rua do Cajueiro) e Matadouro.

O secretário municipal de Infraestrutura, Murilo Novais, e o prefeito de Caxias, Fábio Gentil, destacam que os trabalhos estão seguindo o cronograma estabelecido pela administração municipal, que está atendendo as demandas das comunidades onde as obras estão sendo executadas.

“Ao todo são seis pontes que estamos executando com recursos próprios. Já entregamos duas e estamos finalizando a terceira, que é a do Matadouro”, disse Murilo Novais, secretário de Infraestrutura.

“Nós autorizamos mais uma ponte na Rua do Cajueiro, mas só pode liberar a construção quando terminar a ponte do Matadouro, porque lá só tem uma rua que liga à Rua do Cajueiro. A gente vai fazer um fluxo pela Vila Arias, saindo pela Rua do Matadouro. É mais uma ponte sendo construída no município de Caxias com recursos próprios”, destacou Fábio Gentil, prefeito de Caxias.

Interligando os bairros Pampulha e Luiza Queiróz, além de ponte, a Prefeitura Municipal de Caxias também vai construir uma rua que representa a extensão da Avenida da Coheb. Aos poucos, a ponte começa a ganhar forma e os moradores já estão na expectativa para este grande momento, pois atualmente as famílias que residem no bairro Luíza Queiróz precisam se deslocarem pelo bairro Itapecuruzinho por meio da MA-034 para terem acesso ao Centro da cidade. O trajeto tende a ficar melhor e menor pela Pampulha, que também dá acesso à Vila São José e ao bairro Volta Redonda.

 “Vai ser um benefício bem favorável para o povo do bairro. Nós estamos aguardando ansiosos. Saindo essa ponte e essa avenida, o prefeito está de parabéns”, ressalta Leonice Pereira, moradora do Luíza Queiróz.

Traz vida pra cidade, para nós especialmente, porque hoje nós estamos em um beco sem saída. Aqui é isolado. A avenida vai trazer felicidade. Quando tiver pronto, vamos ter o acesso pelo Itapecuruzinho e pela Pampulha. Vai ser bom demais”, reforça dona Domissa Pereira, moradora do Luíza Queiróz.

TRISTE SINA! NO GOVERNO DO EX-JUIZ E RENCA DE ADVOGADOS PARECE QUE A LEI NUNCA É IGUAL PARA TODOS… POR QUE O PROMOTOR NÃO PEDIU A PRISÃO DE FLÁVIO DINO?

Postado por Caio Hostilio em 20/jun/2018 - Sem Comentários

Autor da obra clássica ‘ A Democracia na América’, Alexis de Tocqueville observava que todos são iguais perante a Lei.  Fez isto não sem alertar, porém, que “alguns são mais iguais que os outros”. É a máxima que cai como uma luva (de concreto ou ferro da ponte lá do Rio Pericumã, acho) no governo Flávio Dino. E olha que o chefe maior é ex-juiz e professor de Direito. E, nas horas nem assim tão vagas, uma espécie de jurista-consultor nas redes sociais. Na selva da Web, sobram opiniões zangadas e ataques diretos a decisões judiciais que o desagradam sabe-se lá por que.

E nem vou falar da renca de advogados que incha os quadros de cargos comissionados. Ou as despesas de fornecedores. Devem somar um verdadeiro Exército jurídico, a julgar pela conta de O Estado do Maranhão, de R$ 50 milhões ano em contratos com escritórios de advogacia mantidos pelo governo comunista.

Nem assim, nem assim, com toda esta pesada  ‘carga’ jurídico-militante, pode se dizer que o governo Dino é cumpridor das leis.  Se o fosse, os tribunais das mais variadas instâncias e competências não estariam abarrotados de ações de toda espécie e autores contra as ações (ou a falta delas) do atual Executivo maranhense.

É numa hora destas em que me vem à memória o dileto e sempre voluntarioso promotor, o prestimoso Paulo Roberto Barbosa Ramos. Foi alçado aos indefectíveis 15 minutos de fama a que todos têm direito (aqui é d minúsculo mesmo) quando denunciou uma suposta Máfia da Sefaz. Daí, peregrinou por coletivas e veículos de comunicação sob escoltas variadas e vislumbres de antecipações de decisões judiciais etc. Depois, acabou sofrendo uma ação do CNJ que não sabe a quantas anda. Enfim!

Pois é! Este mesmo promotor Paulo Roberto, que, naquela época queria ‘prisão para todos’ é que agora faz muita falta. Explica-se. Flávio Dino enviou à Assembléia uma MP que regulamenta o uso de precatórios no pagamento de débitos tributários. Até aí, nenhum problema. Problema é que, há pouco menos de 18 meses, o mesmo Dino, e o promotor Paulo Roberto Ramos, alardeavam por todos os cantos do Universo que legislação absolutamente igual era ilegal, prejudicava os cofres públicos e, por isto, seus adversários políticos precisavam ser incriminados. Pela vontade de Paulo Roberto, era caso de cadeia. Hoje, não é mais?

Para o líder do governo no Legislativo, deputado Cafeteira, tudo ok, vamos em frente. Claro que é o caso em que refresco nos olhos dos outros é Q-Suco, não colírio. Nesta parte aqui a gente volta pro começo e, de verdade, só resta pensar como Tocqueville: “alguns são mais iguais que os outros” perante a Lei. E aqui no Maranhão do Comunismo, graças a Deus, já nem para todos a Lei é porque nem todos mais são iguais perante a Lei. Assim é, assim seja, assim será…

Para policial Militar, a transformação de Companhias e Batalhões não passa de propagandas enganosas…

Postado por Caio Hostilio em 20/jun/2018 - 2 Comentários

E assim segue a insegurança no Maranhão. Utilizasse de mudança de Companhia em Batalhão sem que se dê condições de infraestrutura e de contingente é passar para a opinião pública uma falsa segurança… Simplesmente ridículo!!!

Por SD Leite

Desde o início do Governo Flávio Dino foram criados  15 Batalhões de Policia Militar em vários municípios e na capital. Ao cidadão comum, essas medidas são alardeadas como ações de incremento da política de segurança publica e, que agora, o policiamento e os índices de violência vão melhorar,mas não é bem assim. Tudo bem, o governo cria um batalhão, onde antes era uma companhia, no entanto, o novo batalhão continuará com a mesma estrutura material e de pessoal, o que é mais grave. Será o mesmo efetivo policial, da antiga Companhia, operando no “novo batalhão”. Do quê adianta a criação de novos Batalhões ou a transformação de Cias em Batalhões sem o aumento da estrutura material e pessoal? Que interesses essa politica atende quando ela não determina, no mesmo ato de criação de um BPM, a criação de um Quadro Organizacional (QO) e redistribui o efetivo de maneira racional e de acordo com postos e graduações necessários?

Nas últimas medidas adotadas pelo comando anterior, e medida adotada recentemente pelo atual comando, não houve uma ação que mudasse a estrutura administrativa para “criar” vagas para suprir a, já tão defasada, carência de pessoal praça por graduação. Nos últimos 3 anos, a medida que se aproximava as datas de promoções, fossem elas de oficiais ou praças o que víamos era a transformação de unidades (sem atualização do QO) e tão somente a criação de vagas para oficiais superiores,como se um batalhão não precisasse de Capitães,Tenentes, Sub Tenentes,Sargentos,Cabos e Soldados. Com isso deixamos de  enfrentar o “sucateamento”da estrutura policial militar, principalmente no interior, e ainda  deixamos de encarar  e,a partir da criação de BPMs, de tentar minorar um problema que aflige todos os policiais militares do Maranhão, de forma mais critica e em especial as pracas, que é o atraso e a quase paralisia da carreira dos Policiais militares. Por conta disso encontramos vários militares preteridos e prejudicados em suas carreiras, justamente por quê o comando e consequentemente o governo não tiveram, e não têm, o devido zelo com a categoria. Cada Batalhão,por lei deve ter em seu QO (Quadro Organizacional)  um número definido de postos e graduações. Deve ter tantos Ten Cel, tantos Maj, Tantos Cap, tantos 1° e 2° Ten, tantos Sub Ten, tantos 1°,2° e 3° Sgt,tantos Cabos e tantos Soldados. Mas o que faz o governo? Cria o BPM e,em ato continuo,cria uma vaga de Ten Cel para comandar o novo BPM,mantendo os demais cargos dos demais postos e graduações nos mesmos moldes de quando era companhia, não passando a sua medida de mera maquiagem. Perde, portanto,a excelente oportunidade de,a partir da criação de um novo batalhão,dar mais um passo no sentido de resolver a questão das carreiras de todos os policiais militares do Maranhão.

Timon /MA 20-06-2018

SD Leite e CB Guimarães.

Advogados dizem ter dez motivos para não votar em Thiago Dias para continuar presidindo a OAB

Postado por Caio Hostilio em 20/jun/2018 - Sem Comentários

Para os advogados, o atual presidente da OAB/MA deixou de ter a preferência pela categoria por dez motivos que não coadunam com aquele que representa os advogados que atual no Maranhão.

De acordo com o pensamento da maioria dos advogados, o presidente da OAB, Thiago Dias, não respeitou os princípios que rege a disputa pela presidência da ordem, ainda mais quando se trata de reeleição.

Segundo os advogados, o presidente Thiago Dias desrespeitou o Juiz de Coroatá, cujo resultado foi a crise instalada no Judiciário após o episódio em que teria rasgado uma portaria no gabinete do juiz, coisa que levou a OAB a ser humilhada no Pleno do TJ.

Outro fator que vem levando ao descrédito em Thiago Dias, pelos advogados, foi a sua tentativa de tomar clientes municipalistas, quando o presidente sequer teria atuado e quiçá tenha especialidade nessa área pública.

Por outro lado, os advogados repudiaram a forma em que o presidente da OAB, através de Nota, defendeu a Desembargadora Nelma Sarney, antes mesmo da Associação dos Magistrados. Os advogados afirmam que não foram consultados e isso fere a credibilidade da OAB.

Agora, os advogados querem que a OAB seja presidida por alguém que de fato os representem e lutem por todos os advogados.

Quais seriam os outros cinco motivos?

Eleições 2018: Câmara dos Deputados debate impactos das Fake News na política

Postado por Caio Hostilio em 20/jun/2018 - Sem Comentários

Encontro reuniu deputados, pesquisadores, jornalistas, doutores em direito digital, professores e promotores de justiça.

A Câmara dos Deputados realizou, na manhã desta terça-feira (19/6), no Plenário Ulysses Guimarães, uma Comissão Geral que debateu o tratamento dado a notícias reconhecidamente falsas ou Fake News. A comissão foi requerida pelo Procurador Parlamentar da Câmara, deputado federal Hildo Rocha (MDB-MA). O evento reuniu o presidente do Instituto Brasileiro de Direito Digital e Promotor de Justiça do DF, Frederico Meinberg Ceroy, professores, pesquisadores, jornalistas e nomes do setor de comunicação, justiça e democracia.

Impacto na saúde pública

O deputado Hildo Rocha disse que muitas vezes as notícias falsas (Fake News) tornam-se uma arma destruidora de reputações.  O parlamentar citou vários casos entre eles uma notícia falsa sobre a vacina tríplice viral. “Espalharam nas redes sociais que a vacina causaria autismo. Isso levou país de crianças a evitarem a vacinação de seus filhos. Isso é muito grave”, destacou.

De acordo com o deputado, por causa dessa Fake News, doenças já erradicadas no Brasil, como o sarampo, correm o risco de retornar de forma mais violenta. “O objetivo da comissão geral é ouvir sugestões de especialistas e estudiosos da área para que possamos pensar em leis que possam, se não resolver, atenuar os efeitos causados pelas notícias falsas. Uma mentira tem um impacto muito grande e nós temos que legislar a respeito disso. A Câmara dos Deputados deve ajudar a propor soluções para o combate das Fake News. É competência da Câmara dos Deputados, Senado Federal e Congresso”, argumentou Hildo Rocha.

Reputações destruídas

Hildo Rocha lembrou que o problema das notícias falsas reside não só no caráter inverídico das informações, mas também na velocidade com que é propagada e na falta de controle. “O intervalo de tempo em que uma postagem se alastra nas redes sociais é cada vez menor e, desse modo, cada vez mais incontrolável. É quase impossível prever o tamanho da repercussão de uma notícia falsa, mas é certo que supere, em qualquer circunstância, o posterior esforço de denunciá-la”, destacou o parlamentar.

Segurança cibernética

Frederico Meinberg Ceroy, Presidente do Instituto Brasileiro de Direito Digital e Promotor de Justiça do DF, disse que é preciso ampliar as discussões para além das Fake News, citando o impulsionamento de notícias que, para ele, é um problema até maior do que as notícias falsas.

“Essa discussão precisa estar calcada em Fake News, obviamente, mas também em impulsionamento de conteúdo, segurança cibernética, em marketing e Microtargeting, porque foi isso que efetivamente modificou as eleições americanas e o referendo inglês da saída da União Europeia e que começou a balançar o plesbicito na Irlanda sobre o aborto”, comentou.

O Promotor comentou, ainda, que as notícias falsas têm um fator psicológico. “Temos estudo que mostram que uma notícia falsa é compartilhada duas vezes mais que uma verdadeira. Isso é explicado pela predileção que as pessoas têm pelo absurdo ou pelo que choca. Além disso, tem o fator viciante dos aparelhos tecnológicos, que colabora com as Fake News”, disse.

Monitoramento

Frederico disse também que para combater as notícias falsas é preciso fazer uma regulamentação que considere as particularidades de cada plataforma. Finalizou afirmando que o WhatsApp deverá ser o grande vilão dessas eleições. “O México conseguiu, com muito sucesso, combater Fake News no WhatsApp com checagens específicas para essa plataforma. Precisamos nos inspirar nisso”, finalizou.

A contribuição do Facebook

A gerente de Políticas Públicas do Facebook, Mônica Rosina, disse que a plataforma tem tomado várias medidas para combater a propagação de notícias falsas. Segundo ela, a rede social tem mais de 15 mil funcionários hoje no mundo inteiro dedicados apenas a retirar do ar contas falsas. “Apenas no último trimestre, segundo nosso relatório de transparência, retiramos do ar seis milhões de contas falsas por dia”, declarou.

A gerente falou ainda que a rede social tem trabalhado para reduzir conteúdos de baixa qualidade na plataforma e investido em parcerias com agências de checagem de notícias para combater as notícias falsas. Finalizou afirmando a importância da alfabetização midiática para combater as Fake News.

“A educação é um pilar importante. Estamos investindo em projetos educacionais. Lançamos uma campanha de 10 dicas para evitar notícias falsas, amplamente divulgada. Nosso objetivo é dar ferramentas para um compartilhamento consciente de informações pelos usuários”, explicou Rosina.

Projetos em tramitação

O Congresso Nacional conta atualmente com mais de 10 projetos que tratam de Fake News. O Vice-Líder do MDB, deputado Hildo Rocha (MDB-MA), por exemplo, é autor do Projeto de Lei 215/2015, que propõe o aumento das penas para crimes contra a honra e a imagem de cidadãos, quando cometido por meio de redes sociais.

A matéria já passou pela Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania e agora aguarda ser votada em plenário em turno único. Se aprovada, segue para o Senado.

Então, os servidores da Saúde do Estado estão sendo passivos de trabalho escravo?

Postado por Caio Hostilio em 20/jun/2018 - 1 Comentário

Diante da denúncia abaixo, encaminhada ao blog por email, observa diversas divergências e irregularidades, que deveriam ser reparadas pelo Ministério Público e pela Justiça do Trabalho, haja vista que é princípio obedecerem aos ditames que regem a Lei Trabalhista… Será que continuaremos ver a inércia do MPMA e da Justiça aos desrespeitos as leis pela gestão Flávio Dino?

Boa tarde Caio..

Emserh que dar calote nos funcionários da saúde… Nas rescisões …

O problema é que os trabalhadores da saúde não estão tendo os direitos e garantias fundamentais dos serviços prestados para o ESTADO..isso está ocorrendo desde de novembro de 2015 quando a empresa ICN saiu do governo através de decisão judicial, os trabalhadores da saúde não estão recebendo o que é seu de direito, que são as contribuições previdenciárias que todo o trabalhador tem direito

Desde que a ICN saiu assumiu a Emserh através de um TAC (termo de ajuste de conduta) para pagar os funcionários  da ICN e desde então eles só pagam os salários sem as devidas contribuições previdenciárias, ou seja, se um funcionário  se acidentar não terá direito ao auxílio doença e demais garantias, que é dada ao trabalhador por seus serviços prestados.

Então a Bio saúde assumiu o governo em abril de 2017 e o que acontece?

A mesma coisa que estava acontecendo quando a ICN saiu. Não pagaram às contribuições previdenciárias devidas até o presente momento, ou seja, os trabalhadores da saúde estão trabalhando sem as devidas garantias fundamentais do trabalhador desde 2015 sem verbas rescisórias,  sem INSS, sem nada… Ou seja os funcionários da saúde estão sendo tratados como lixo, como trabalho escravo, sem férias… Quer dizer de 3 anos agora que eles querem dar férias, mas só com o salário normal sem nenhum adicional… Até a rescisão da Bio Saúde a Emserh não que assumiu sendo que eles bloquearam não sei quantos milhões de reis, mas não quer pagar para o trabalhador o que é seu de direito..

Rigo Teles denuncia descaso do prefeito de Barra do Corda com população da zona rural

Postado por Caio Hostilio em 19/jun/2018 - Sem Comentários

O deputado Rigo Teles (PV) foi à tribuna da Assembleia Legislativa na terça-feira (19), para denunciar o descaso do prefeito de Barra do Corda, Eric Costa, com a população, especialmente com os moradores da Região do Sertão, na zona rural.

Em sua fala, Rigo Teles denunciou que apesar dos alertas ao prefeito Eric Costa, a ponte que dá acesso ao povoado Vila Real, na zona rural de Barra do Corda, desabou na manhã de segunda-feira (18), por falta de manutenção da prefeitura municipal.

Na ocasião, Rigo denunciou o descaso ao Ministério Público Estadual, pediu providências da Assembleia e prometeu lutar para recuperar a ponte, que liga a sede de Barra do Corda à Região do Sertão, onde ficam as cachoeiras e outros pontos turísticos.

ISOLAMENTO E PREJUÍZOS

O parlamentar relatou que visitou o local junto com os vereadores Eteldo e João Pedro Filho. Ao receber reclamação dos moradores, Rigo fez um alerta para que o prefeito olhasse o descaso da ponte, construída pela administração do seu “Pai” Manoel Mariano de Sousa.

Para Rigo, o descaso do prefeito está provocando prejuízos aos motoristas que também não podem acessar as aldeias indígenas e Fernando Falcão. Um caminhão quase desabou na ponte, colocando em risco a vida do motorista e dos passageiros.

Por fim, Rigo Teles afirmou que além de prejudicar o turismo na Região do Sertão, o descaso do prefeito com a população está prejudicando e causando sérios prejuízos aos agricultores e comerciantes, que não podem transportar as mercadorias e a produção. E agora para chegar a Barra do Corda, a polução do sertão precisa se deslocar por Fernando Falcão dando uma volta de aproximadamente 150 km, dificultando ainda mais as já precárias condições trafego da região.

Da tribuna, deputados destacam sucesso do ‘Arraiá do Povo”

Postado por Caio Hostilio em 19/jun/2018 - Sem Comentários

Os deputados estaduais Zé Inácio (PT) e Fábio Braga (SD) destacaram, na sessão desta segunda-feira (18), o sucesso do ‘Arraiá do Povo’ que, durante três noites, celebrou os festejos juninos com uma programação diversificada, no estacionamento do Poder Legislativo, ao lado do Complexo de Comunicação.

Zé Inácio parabenizou o presidente da Assembleia Legislativa em razão do brilhantismo do ‘Arraiá do Povo’. “O arraial organizado por esta Casa, com total apoio de V. Ex.ª, foi uma das atrações principais do São João no fim de semana em São Luís. Os melhores grupos de bumba meu boi, quadrilhas, cacuriá, entre outros, participaram do evento. Aproveito a oportunidade para parabenizar os organizadores, na pessoa de Ana Paula Lobato, presidente do Grupo de Esposas de Deputados do Estado do Maranhão”, disse.

O petista também destacou o trabalho desempenha pelos profissionais da comunicação da Assembleia. “Não poderia deixar de fazer referência ao trabalho do Complexo de Comunicação da Assembleia, que fez transmissão ao vivo e utilizou muito bem as redes sociais para divulgar o evento. Todos os profissionais estão de parabéns pela brilhante cobertura”, completou.

Fábio Braga, por sua vez, afirmou que ficou impressionado com as manifestações de alegria dos funcionários da Assembleia e de seus familiares. E, também, dos parlamentares. “O que se viu aqui foi uma festa brilhante, com a presença de diversas manifestações folclóricas, que se apresentaram nesta Casa, nas três noites. O Grupo de Esposas de Deputados, por meio da presidente Ana Paula Lobato, e o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto, estão de parabéns pelo êxito do evento. Destaco a empolgação dos funcionários, que se fizeram presentes e se divertiram no ‘Arraiá do Povo’”, salientou Fábio Braga.

Animado com o sucesso do evento, o deputado Othelino Neto anunciou que, no próximo sábado (23), o arraial terá mais uma noite de festa. “Uma bela festa e foi muito bom ver os nossos servidores e servidoras com seus familiares, amigos e os visitantes divertindo-se, com segurança e muita alegria, nas três noites da festança”, comemorou Othelino.

Iniciativa consagrada

Crianças, jovens, adultos e idosos aproveitaram cada momento no arraial e a boa notícia é que a festa continuará no próximo sábado, a partir das 18h30. A programação, no entanto, ainda será divulgada. A iniciativa, pela organização e sucesso de público, garantiu a entrada do arraial na lista dos melhores da cidade.

Os veículos que compõem o Complexo de Comunicação da Assembleia já estão se programando para repetir a cobertura jornalística, também bastante elogiada nas três noites. Um batalhão de profissionais foi mobilizado para que telespectadores e internautas pudessem acompanhar toda a movimentação.

No arraial, estão montadas quatro barracas para a venda de comida típica, com mesas e cadeiras, além de playground para a criançada e um grande palco, para as apresentações dos grupos folclóricos maranhenses. A estrutura engloba ainda amplo estacionamento, banheiros químicos, rampa de acesso na entrada e área reservada para pessoas com deficiência em frente ao palco, tudo dentro das normas de legislação.

Publicidade



Busca no Blog