Qualidade da saúde pública é tema de congresso em São Luís

Publicado em   28/maio/2013
por  Caio Hostilio

Foto 3 - ..[1]A melhoria do acesso da população ao Sistema Único de Saúde (SUS), qualificação profissional e gestão em saúde foram assuntos abordados pelo secretário de Estado de Saúde, Ricardo Murad, na noite de segunda-feira (27), durante a abertura do I Congresso das Secretarias Municipais de Saúde do Norte e Nordeste, evento que acontece até esta quarta-feira (29), no Rio Poty Hotel, em São Luís. Participaram da solenidade autoridades e centenas de gestores públicos de saúde, e o secretário de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde, Luiz Odorico Monteiro de Andrade, representante do ministro Alexandre Padilha.

Além do I Congresso das Secretarias de Saúde do Norte e Nordeste, também, acontecem no mesmo local o IX Congresso de Secretarias Municipais de Saúde da Região Nordeste e o V Congresso das Secretarias Municipais de Saúde da Região Norte.

Para Ricardo Murad, os eventos são importantes, pois trazem para o Maranhão discussões de questões da área da saúde nos três níveis de governo: municipal, estadual e federal. “Estes eventos tratam de muitos assuntos relevantes para nós, gestores, como a humanização do atendimento e do financiamento público da saúde no Brasil”, disse ele.

Sobre a distribuição de recursos financeiros aos estados brasileiros, o secretário destacou, em seu pronunciamento, a isenção tributária promovida pelo Governo federal sobre produtos industrializados. “Não estamos questionando o bem que isso traz à economia do país, mas temos que pensar que com essas medidas boa parte dos recursos que viriam para a saúde deixa de ser dividida por alguns estados brasileiros entre os quais o Maranhão, por isso precisamos repensar essa questão”, salientou.

Luiz Odorico Monteiro destacou que o SUS é um dos sistemas públicos de saúde mais descentralizados do mundo. “A base do SUS são os municípios, mas não se pode pensar o sistema de forma isolada, ele tem de ser interfederativo para dar certo”, disse.

Para a presidente do I Congresso das Secretarias Municipais de Saúde do Norte e Nordeste e do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Maranhão (Cosems/MA), Iolete Arruda, a realização desses eventos em São Luís fortalece a imagem do Maranhão, já que a maioria dos 217 municípios do estado está representada. “Nossa expectativa foi alcançada e vemos no evento uma oportunidade para discutirmos problemas que os gestores têm enfrentado em seu dia a dia”, frisou.   

A solenidade de encerramento do congresso será, nesta quarta-feira (29), também no Rio Poty Hotel, às 17h. Na ocasião, será apresentada a Carta de São Luís, documento que reunirá propostas surgidas a partir das discussões durante os três dias de encontro.

  Publicado em: Governo

11 comentários para Qualidade da saúde pública é tema de congresso em São Luís

  1. maranhense disse:

    Esse falastrão do Ricardão só pensa em dinheiro, mesmo sendo o Estado que mais gasta em infraestrutura hospitalar nos ultimos anos e, mesmo assim, ainda possui os PIORES INDICADORES do país. Uma lástima, pois qualidade não depende somente de dinheiro, mas de gsstão!

    • Caio Hostilio disse:

      Começando pela gestão de São Luís, que recebeu milhões para Saúde e ela está uma merda, recebeu milhões para educação e ele está uma porra, então como podemos querer ter os melhores indices? Se toca camarada, pois nesse estado são 218 gestores públicos independentes e responsáveis pelos bilhões e bilhões que recebem e não aplicam corretamente, caso aplicassem, exemplo São Luís, os indices estariam em alta.

      • maranhense disse:

        Caio, dê uma olhada no portal da tranparencia do governo do estadone veja que o desperdicio que falo é do Ricardão sim e ele, comongestor da pooitica estadual, só se preocupa com seu dinheiro. Não defendo os péssimos gestores municipais, mas não tente desvirtuar a responsabilidade de seu protetor.

        • Caio Hostilio disse:

          KKKKKKKKKKKKKKKKK… Devem dizer aonde foi que Holanda Junior colocou os R$ 350 milhões já recebidos para a saúde de são Luís… rsrsrsrsrsrsrs

  2. SABRINA DEL VECCHIO disse:

    O POVO TEM SABER DISSO, FOI NEGLIGENCIA DE ROSEANA…
    Roseana Sarney e Ricardo Murad utilizavam trabalho escravo para construir o reinado de seu São João. A ilegalidade, mais de 120 anos após a assinatura da Lei Áurea, foi encontrada pelo Ministério Público do Trabalho – que realizou operação na tarde da última segunda (27) no Arraial da Lagoa da Jansen.
    Eram 25 pessoas que trabalhavam diariamente em condições análogas a escravos, entre elas um adolescente de 17 anos. A empresa contratada pelo governo do estado foi obrigada a paralisar as obras de construção da sede preferida da governadora para curtir as festas juninas de São Luís. E agora?
    Como quem não tem resposta, o governo enviou o seu melhor defensor: o deputado Magno Bacelar, conhecido por não dizer nada com nada. Ele diz que o governo lamenta profundamente, mas, ao mesmo tempo, o deputado Bira do Pindaré fez questão de lembrar que, ainda no ano passado, a governadora vetou projeto de lei que proibia o estado de contratar empresas que tenham denúncias de envolvimento com trabalho escravo.

  3. YNGRID FARIAS disse:

    POSTE UMA A FAVOR DE FLÁVIO DINO, PORQUE SERÁ QUE TANTO ÓDIO, CUIDADO VAI PERDER A BOQUINHA ASSESSOR…
    NÃO ENTENDO COMO FLAVIO DINO ESTÁ EM BAIXA SE A PROPRIA GOVERNADORA FOI SE QUEIXAR JUNTO A DILMA DA POPULARIDADE DE DINO, INCLUSIVE FEZ COM QUE DILMA NÃO PARTICIPASSE DE UM JANTAR NA CASA DO TEMER PARA NÃO SER CONSTRANGIDA POR CHORADEIRA DE ROSEANA POR DAUSA DO CRESCIMENTO DE FLAVIO DINO PARA O GOVERNO DO MARANHÃO, DEU NOS JORNAIS DE BRASÍLIA E DO SUL E SUDESTE, SÓ NÃO SAIU NO JORNAL DE VOCÊS.

    • Caio Hostilio disse:

      Quando isso? fofoquitas!!! Basta sempre saber que o PMDB é o maior aliado do PT de Dilma, pois tem a maioria em tudo, enquanto o PCdoB não passa de um partidinho… Acorda!!!

Deixe uma resposta para maranhense Cancelar resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

PUBLICIDADE

Busca no Blog

Arquivos