É preciso retomar o debate da metropolização

Publicado em   17/maio/2013
por  Caio Hostilio

metropolizaçãoA metropolização teve sua importância a partir da concentração de pessoas em um mesmo lugar, dando, com isso, início ao surgimento das cidades. Diante disso, vieram às dificuldades, com relação à falta de moradia, oferecimento de emprego e infra-estrutura, gerando pequenas cidades e bairros periféricos sem estrutura alguma em torno dos grandes centros, isso sem que fossem feitos estudos que viabilizassem condições de bem-estar. Essa situação piorou sensivelmente com a chegada da idade média, mais precisamente com o feudalismo.

Com a implantação do capitalismo e o surgimento das republicas, as pessoas passaram acentuadamente a deixar o campo em busca de melhores condições nas grandes metrópoles, e esse foi o grande erro das pessoas e dos governantes, pois, enquanto as pessoas do campo sonhavam com a prosperidade os governantes só se preocupavam com as manobras políticas.

O resultado disso é que, hoje, as metrópoles estão economicamente, estruturalmente e socialmente desgastadas e inviáveis, uma vez que suas periferias e cidades em torno se tornaram antro de desempregados, de analfabetos e de doentes, gerando,  com isso, indolentes e criminosos de alta periculosidade. Pois nesses lugares não são oferecidas as mínimas condições de vida, haja vista que não existe saneamento básico, postos de saúde, escolas, creches e, principalmente, oferecimento de emprego.

Um fator que é preocupante, inconcebível e que foi feito sem nenhum tipo de estudo ou de pesquisas estratégicas, visando o bem-estar das pessoas, foi o praticado em Brasília, visto que a capital do Brasil foi planejada para 500 mil habitantes inicialmente, podendo, com o passar dos anos, alcançar um patamar entre 3 milhões de habitantes até o ano 2010. Porém com a chegada dos anos 80 e a aproximação de eleições diretas, vieram políticos inescrupulosos fazendo promessas às pessoas do interior dos estados circunvizinhos, esquecendo que Brasília era apenas uma cidade administrativa e não pólo industrial ou até mesmo um pólo comercial. Com essa prática política, as cidades satélites e o entorno do DF têm atualmente aproximadamente 2,5 milhões de habitantes, que se somam aos habitantes de Brasília.

Brasília atualmente não oferece condições nenhuma de infra-estrutura, sendo apenas bolsões de concentração de desempregados, de analfabetos, de miseráveis e de muitos bandidos, podendo se tornar um dos lugares mais violentos do Brasil.

Por outro lado, o Maranhão vive a mesma situação, cujos os quatros municípios que abrangem a ilha e, ainda, os municípios próximos, transformaram a capital maranhense num verdadeiro caos, onde os problemas podem piorar ainda mais se a população aumentar, haja vista que faltará água para todos, saneamento básico – que existe com deficiências, piorará.

Por isso, é necessário que se retome o debate da metropolização urgentemente, caso contrário se tornará inviável manter tanta gente num espaço pequeno.

  Publicado em: Governo

Uma comentário para É preciso retomar o debate da metropolização

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Busca no Blog

Arquivos