Caramba!!! Agora constatei que São Luís não tem mesmo opção!!!

Publicado em   19/set/2012
por  Caio Hostilio

Estive nesse tarde, num debate entre alguns candidatos que disputam à Prefeitura de São Luís, na sede da OAB-MA.

Primeiramente, devo dizer que os organizadores do referido debate planejaram muito mal a estratégia de perguntas, respostas e replicas, além do tempo dado aos candidatos. Porém não foi por esse motivo que os candidatos mostraram os seus totais despreparos para gerir uma cidade com uma população de 1 milhão de habitantes.

No dia 09 de setembro postei aqui a matéria “A Pesquisa Escutec aponta frontalmente que São Luís não tem opção!!!”, cuja conclusão eu cheguei após ver um resultado de uma pesquisa eleitoral, mas agora tive a oportunidade de ouvi às baboseiras ditas pelos candidatos presentes.

O pior de tudo é que os presentes escutam e ainda batem palmas… Meu Deus!!!

Estava lá, Haroldo Sabóia, Tadeu Palácio, Marco Silva, Edivaldo Holanda Júnior e Eliziane Gama… Os que menos falam baboseiras foram os candidatos Tadeu Palácio e Eliziane Gama.

Haroldo Sabóia chegou ao ponto em dizer que as UPAs e o Hospital Dutra foram privatizados, isso autorizado pela presidenta Dilma e votado pelo deputado Edivaldo Holanda Junior… Caramba!!! De onde Haroldo Sabóia tirou essa asneira? Quanto saiu o edital para o leilão para venda desses patrimônios públicos, cara pálida? Isso é o total desconhecimento do que é gestão pública… E ainda quer ser prefeito!!! Como? O que foi assinado e que já era para ter sido feito é a forma gestão das unidades hospitalares, que deixa de ser regida pelos ditames das leis que regulamentam o serviço público e passam a ser regidos iguais aos das empresas privadas, tirando, com isso, o vício do não cumprimento do horário de trabalho por ter estabilidade… Perfeita a decisão do Ministério da Saúde. O maior exemplo é a rede de hospital Sarah… Isso não é privatizar, visto que o bem patrimonial é do Estado ou da União.

Marco Silva não sai do blábláblá de sempre… Apenas ataca seus adversários, mas não mostra proposta alguma viável.

Edivaldo Holanda Junior, por sua vez, mostrou não está preparado para governar São Luís… Precisa ainda de muito, mas de muito tempo para conhecer sobre gestão pública e seus embaraços. Suas respostas não têm firmeza e não trazem consistência. 

Tadeu Palácio mostrou certo conhecimento em alguns pontos, mas deixou a desejar em propostas que realmente possam ser colocadas em práticas.

Eliziane Gama é uma excelente deputada, deve continuar na Assembléia Legislativa… Sua oratória melhorou bastante.

Castelo não precisa nem ir ao debate, visto que seu VLT movido a diesel, que vai do terminal ao posto de gasolina, isso apresentado em pleno período eleitoral, já diz o que foi sua gestão.

Washington Oliveira entrou nessa eleição apenas por entrar e vai sair dela do jeito que entrou… Então, melhor nem ir a nenhum debate, pois ficará no blábláblá de governo de Estado.

O outro candidato que se apresenta… É apenas um laranja!!!

  Publicado em: Governo

20 Responses to Caramba!!! Agora constatei que São Luís não tem mesmo opção!!!

  1. Fernando disse:

    Meu amigo diante dos fatos expostos neste artigo por voce, como você imagina que será o debate entre eles na vespera da eleiçao?? Muito fraco??? Uma troca de acusaçoes??? Eu sinceramente diante de suas declaracoes feitas aqui e diante dos acontecimentos, nao vejo o que irá somar para cada um. Abs

    • Caio Hostilio disse:

      Nem eu!!!

      • Marcio disse:

        Concordo plenamente com vc agora. Assisti à entrevista de Holanda Junior hoje na Mirante e vi que, fora criticar a gestão do Castelo (lugar comum), não expôs proposta concreta alguma, fugiu quase o tempo todo das perguntas dos jornalistas. Fiquei realmente desapontado.. É estarrecedor perceber que São Luís não tenha candidatos à altura!!!

        • Caio Hostilio disse:

          No debate vi que os caras desconhecem por completo de gestão pública… Por que não estudam!!! O cara diz que se formou em economia na França e em Direito numa Universidade de Brasília e diz que as UPAS e o Dutra são privatizados!!! Isso me fez ficar enojado e me perguntar: Poxa!!! Passei quatro anos para me formar em Administração pública, mais quatro anos para me especializar em O&M e Suprimento/Logística, além de me formar na área de educação e me especializar, e ter que escutar um cara que se propõe a ser o gestor de uma capital de um estado não saber o que público, privado e privatizado e serviço terceirizado… Pelo amor de Deus!!! O pior é os outros ficaram calados e o povo aplaudiu… Como pode um país desses progredir?

  2. Quinto Fernando Antunes disse:

    Prezado Jornalista,

    não sou partidário de nenhum candidato….também concordo nenhum dos candidatos destas eleições estão preparados para governar a cidade( tanto tecnicamente quanto moralmente)….ai incluo também os que não compareceram ao debate o Castelo e o WO….

    Contudo, quando o candidato Haroldo diz que as UPAs foram privatizadas, não se trata de uma asneira, entendo que ele está se referindo que não existe em tais UPAs servidores públicos concursados, onde todo o serviço foi terceirizado, estou mentindo?

    então antes de falar bobagem tente compreender o contexto em que as coisas são ditas.

    abraço

    • Caio Hostilio disse:

      Para um gestor público a linguagem é muitooooo importante… Privatizar um bem público é necessário que se tenha um leilão público, com edital publicado e seguindo todo o rito necessário que a lei 8666 exige. Portanto, o Haroldo jamais poderia dizer tal asneira como essa… A tercerização da mão de obra na saúde se faz necessária, o maior exemplo do Brasil – coisa que vivi na rede Sarah tanto como funcionário público federal e como servidor regido pela CLT – mostra que só assim haverá médicos comprometidos com o atendimento da coletividade, haja vista que os concursados pelo serviço público não cumprem o horário de trabalho e não se pode fazer nada, enquanto que um regido pela CLT é o inverso… Então, um gestor não pode nunca confundir privatizar com terceirizar… Isso mostra total desconhecimento!!!! Ah!!! Além de confundir por completo a cabeça do cidadão desinformado, coisa que vira politicalha!!!

      • Quinto Fernando Antunes disse:

        sim realmente o Sarah é um exemplo…mas lá não foi privatizado, além disso existe concurso público para trabalhar naquele hospital.
        o que ocorre nas UPAs é o apadrinhamento de pessoas que são ligadas ao governo….vc deve saber, pois, é uma pessoa inteligente que não é o contratado que recebe o total gasto pelo governo, ele fica apenas com um alário mixaria enquanto que existe por trás uma empresa contratada que fica com a maior parte do bolo…..eu não sei quem está ganhando com isso, mas sei quem está perdendo (o povo) pois o dinheiro gasto lá (UPA) é muito maior do que o necessário para manter os mesmos serviços.

        ah…no Sarah os médicos recebem um salário digno..portanto, o atendimento é proporcional ao atendimento…outro fato é que o sarah é uma ilha no meio da saúde….sim eu também gostaria que tudo fosse da mesma maneira que o sarah..
        abraço

        • Quinto Fernando Antunes disse:

          ah! outra pergunta vc sabe como funciona a rede Sarah?

          • Caio Hostilio disse:

            Sei e bem, pois fui funcionário da rede por 13 anos, sendo como funcionário público federal e como funcionário (por escolha) regido pela CLT.

        • Caio Hostilio disse:

          Veja bem… A rede sarah de hospitais é um patrimônio da união e vive dos recursos da união, porém é administrada pela Associação das Pioneiras Sociais. Antes a Fundação das Pioneiras Sociais (um órgão ligado direto ao ministério da saúde) era quem administrava o Sarah de Brasília e de BH, além do CGLGL do Rio de Janeiro, a Funéraria de Brasília e os cimitérios do DF, e algumas creches… A Fundação das Pioneiras Sociais foi fundada em 1959, no Rio de Janeiro, pela então Primeira dama Sarah K., Hilda Sayão e outras damas da sociedade. No governo Sarney, que o mesmo fazia parte do conselho da Fundação, Campos da Paz, o então presidente da Fundação das Pioneiras Sociais teve a brilhante idéia de criar a rede sarah, mas para isso teria que não seguir os ritos das leis que regulatam o serviço público, principalmente os de pessoal e o de licitação, haja vista que ambos atrapalhavam o andamento do projeto. Foi aí que o governo Sarney deu total apoio e foi para o Congresso Nacional a criação da Associação das Pioneiras Sociais… A luta foi grande naquela casa, mas foi aprovada, veio os hospitais, como o de São Luís, que não fazia parte, mas por mostrar a necessidade, Sarney conseguiu trazer para cá esse hospital… Foi aí que eu e outros cinco viemos para cá receber essa unidade. Entrei na Fundação das Pioneiras Sociais em 1984, e ainda trabalhei com a ilustre dona Sarah e Hilda. O certo é que nem as UPAs e nem o Dutra foram privatizados, e é coerente sim terceirizar os serviços de saúde, agora se existe ilicitudes nessas terceirização é outra coisa…

  3. Antonio Lima disse:

    Professor, eu concordo que os candidatos gestor da nossa Capital são despreparados e estão bem aquém do que se espera de alguém para exercer função de tamanha magnitude, é fato, pois nenhum deles tem um projeto para resolver os problemas que assolam a vida das pessoa que habitam nesta Cidade.
    Agora, quanto aos argumentos do candidato Haroldo Saboia, que faz uma crítica velada a esse modelo perverso, que colocar nas mãos de terceiros, aquilo que é do estrito dever do estado, eu só tenho é que concordar com ele, pois o que tem se visto neste País é a socialização dos prejuízos e a privatização, digo, a entrega de todos os bens públicos, que geram resultados para os particulares amigos dos poderosos. E tem mais, esse seu argumento, que tenta justificar o descaso com o interesse coletivo não se sustenta, pois, se um SERVIDOR PÚBLICO deixa de cumprir com as suas obrigações ele dever ser responsabilizado e punido, é o que diz a lei, o que não ocorre na iniciativa privada, pois os donos estão sempre vigilantes e atentos a qualquer desvio de conduta, o que não se assiste no setor público, pois quem gerencia não estar nem um pouco preocupado com os interesses da coletividade, tanto é verdade, que a universidade pública passou mais de quatro meses parada, com seus “servidores” recebendo sem trabalhar e não se viu uma voz se levantar para cobrar do “governo” uma solução para o grave e imoral problema, que só prejuízos trouxe para toda a sociedade, especialmente para a nossa juventude que teve um ano de estudo comprometido, digo, perdido!
    Os motivos apontados na sua argumentação, que tenta de uma forma simplista justificar tamanha agressão às leis, não se sustenta, pois o ingresso no serviço público deve ser feito através de CONCURSO PÚBLICO, conforme determina o inciso II, Art. 37 da Carta Magna; o Regime Jurídico Único que regia as relações trabalhistas foi modificado no desgoverno, digo, “governo” FHC para facilitar a vida dos seus apadrinhados com o famigerado programa de desaparelhamento do estado, que resultou no sucateamento dos serviços oferecidos para a população com graves prejuízos, especialmente para o menos favorecidos… A Lei 8.112/90 foi totalmente modificada, digo desfigurada, para que fosse garantido o desmantelamento dos serviços, através da malfadada terceirização. A Lei 8.112/90 não difere em nada da CLT quando se trata de exigir o cumprimento das obrigações, se tiver alguma dúvida, basta dar uma olhadinha no capítulo que trata das questões disciplinares, que tem o Art. 116, que trata dos deveres e o Art. 117, que trata das proibições.
    Portanto, esse argumento é um sofisma que passa para a população menos esclarecida uma falsa sensação de que tudo se resolve com a privatização, terceirização ou algo que o valha, ocultando as reais causas dos desmando, dos descasos e dessa tragédia que é a falta de compromisso dos gestores em fazer cumprir o que determinam as nossas leis.
    Não tenho e nem nutro nenhum tipo de admiração pela vida política do Sr. Haroldo Saboia, mais nesse particular, eu não posso deixar de concordar com o seu ponto de vista, pois o que se assiste é o crescente descumprimento das leis e a entrega das funções do estado para a iniciativa privado, que se dá com esse discurso que for terceirizado, privatizado ou algo nesse sentido tudo vai funcionar à mil maravilhas, o que obviamente não é verdade, pois os únicos beneficiados são aqueles de sempre – os amigos do rei, digo, dos poderosos de ocasião.
    Por falar nisso, alguém poderia explicar como o Estado estar colocando em funcionamento todos esses hospitais que sendo colocados a serviço da população?
    Vou ficando por aqui, pois o assunto é sério e exige de todos nós uma postura e uma atitude de cobrar dos nossos gestores o cumprimento da lei e não permitir que o interesse coletivo seja aleijado em detrimento do interesse particular- chega de tanto privatizar lucros e socializar prejuízos!
    Obrigado!

  4. Antonio Lima disse:

    Professor, o que tem no Sarah é um modelo de gestão exemplar, que devia fazer parte e ser adotado em todos os setores da administração público direta e indireta do nosso País.
    O grande problema na administração da coisa pública é o uso político que todos os gestores fazem da máquina em benefício dos seus apaniguados, que travestido de servidores públicos, sevem-se do público como se particular o fosse.
    O problema não é a “estabilidade” como muito se vê gente falando por aí, a questão é que ninguém assume a responsabilidade por nada, todo mundo faz o que bem entendo e tudo fica por isso mesmo.
    Lembre-se que a a legislação diz que a prestação de contas é dever de todos aqueles que recebem recursos públicos para executar aquilo que é da obrigação ou não do estado, e tudo dever ser feito como se público o fosse, ou seja, a Licitação é a regra, mais não é o que se assiste…
    Concordo plenamente com você quando toma a rede de hospitais do Sarah para exemplificar um modelo que deve ser tomado como exemplo a ser seguido na gestão pública, mais nunca é demais lembrar que o Sarah é uma ilha em meio a tantos desmandos e falta de providências, que lamentavelmente vem se tornando regra na gestão pública, em nosso País.
    Gestores que permitem que seus subordinados não cumprem com as suas obrigações deveria ser extirpados para sempre da vida pública e punida na forma da lei.

    • Caio Hostilio disse:

      Vá lá e veja, pergunte como funciona… pergunte de quem é o patrimônio e depois volte para debater….

      • Antonio Lima disse:

        Não preciso ir ao Sarah para saber que é uma instituição bem gerida, e como tal, tornou-se uma ilha de excelência em meio a esse mar de desmandos, pouco caso o interesse coletivo decorrente da falta de espírito público dos gestores do nosso País, que não cumprem com as suas obrigações, confundem o público com o privado e avançam sobre os bens da coletividade, em benefício próprio.
        A lei é clara quanto a quem recebe recursos públicos para executar ações que são da obrigação do estado, diz a lei que todos são obrigados a prestarem contas e agir como se público o fosse, o que nada tem que vê com esse modelo que ora estar em voga em nosso meio, onde entidades estão sendo criadas com o fito de se apropriarem dos recursos dos contribuintes, agir livremente descumprindo normas legais e causando prejuízos de toda espécie à sociedade sem que as autoridades tomem providências para corrigir essa grave ameaça.

        • Caio Hostilio disse:

          Descumprindo que atos?

          • Antonio Lima disse:

            A prática de atos eivados de vícios, que afrontam as leis e atentam contra o patrimônio e o interesse público, é o que se assiste a todo instantes, por esse País à fora.
            Cabe ressaltar que o Sarah faz concurso público para o preenchimento do seu quadro de pessoal, atendendo ao que determina a CF, ou não é assim que as coisas funcionam por lá?
            Corrija-me se eu estiver equivocado e comentando algo que não condiz com a realidade daquela Instituição.

          • Caio Hostilio disse:

            As leis? Acho que você desconhece as leis que estão em vigor!!!

  5. Pingback: Caio Hostilio | Metendo o bedelhoUOL confirma tudo que já disse aqui várias vezes!!! |

  6. Pingback: Caio Hostilio | Metendo o bedelhoAo menos numa coisa Edvaldo Holanda Junior aceitou… |

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog