Vejam ai incautos!!! De acordo com Dilma, o governo quer reduzir custo logístico da indústria

Publicado em   19/ago/2012
por  Caio Hostilio

Agencia Brasil

A presidente Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira (17/8) que o governo está preocupado com o custo logístico da indústria nacional. Com isso, o governo estuda fórmulas para baratear a energia elétrica como forma de baixar custos de produção e aumentar a competitividade do produto brasileiro. A medida é uma continuidade do pacote que começou a ser anunciado na última quarta-feira (15/8) com a concessão de rodovias e ferrovias à iniciativa privada, e que irá incluir também portos e aeroportos.“Estamos muito preocupados no governo com a questão do custo e da competitividade, por isso estamos fazendo um programa que tem objetivo de reduzir o custo logístico no país e também iremos buscar reduzir o custo da energia elétrica praticada em nosso país”, disse ao discursar em cerimônia na cidade de Marechal Deodoro (AL).Na avaliação da presidente, o Brasil tem reagido de forma mais significativa aos estímulos feitos pelo governo desde o ano passado, visando a garantir que o país siga criando empregos e com geração de renda para toda a população.

Dilma acrescentou que é grande a preocupação com a redução de tributos. “Temos tido um conjunto de iniciativas para chegar a essa redução de forma mais horizontal, esse é o objetivo que o país irá perseguir. Mas ainda temos um conjunto de desafios a encarar no momento que vemos o Brasil reagir de forma mais significativa aos estímulos que o governo vem fazendo desde o ano passado”, explicou.

A presidente destacou a importância de haver no país empresários que continuam investindo, mesmo diante do atual cenário econômico internacional. Segundo ela, esse é um dos motivos pelos quais o Brasil terá maior crescimento. “Nosso país de fato adotou um modelo que é vencedor, que nos trouxe até aqui. Modelo com estabilidade macroeconômica, onde conseguimos controlar a inflação. Estamos com uma situação cambial que não é mais uma valorização artificial do real praticada em anos anteriores”, disse Dilma.

A presidente participou da inauguração da nova unidade industrial de PVC da Braskem, com capacidade produtiva de 200 mil toneladas anuais do produto. A resina de PVC é utilizada em obras de saneamento e infraestrutura.

  Publicado em: Governo

4 Responses to Vejam ai incautos!!! De acordo com Dilma, o governo quer reduzir custo logístico da indústria

  1. Antonio Lima disse:

    Convenhamos Professor, mais esse pacote da Dilma é um primor para quem vai pegar dinheiro na vaca leiteira, digo BNDES “fazer os investimentos” e quando atingir, pasmem! 10% dos investimentos previstos passar cobrar pelos “serviços”.
    E nós, os “incautos”, digo contribuintes vamos continuar irrigando as contas dessa gente que se apropriaram do patrimônio do povo brasileiro, e a única contribuição que recebemos em troca é o preço das tarifas mais escochantes já praticadas neste País e os serviços prestados dispensam comentários.
    Já pensou, o trabalhador passar três dias no batente e receber o salário integral do mês?
    Seria uma maravilha! não? Penha que isto só é possível para uma meia dúzia e espertos que se especializaram em viver às custas de favores políticos de governos sem escrúpulos e entreguistas como fora o do FHC e agora a Dilma, que por não ter o que apresentar sai com mais esse “pacote” para garantir o ganho fácil de uns poucos e extorquir ainda mais o pobre contribuinte, que já paga uma carga tributária estratosférica para não receber do estado os serviço que tem por direito.
    Ah! pode se preparar para logo logo pagar pedágio na BR 135, que certamente entrara no bojo desse trem da alegria, afinal é o único acesso por terra à Capital e com toda certeza tem gente trabalhando para Garantir os “investimentos” que ali serão feitos. Pode anotar!

    • Caio Hostilio disse:

      O brasileiro quer tudo de graça!!!

      • Antonio Lima disse:

        Quer dizer então que é justo o contribuinte arcar com todas as tarifas adicionais ( pedágios vexatório para circular nas estradas, preços escochantes por usar os serviços de quinta categoria de energia, telefonia, ferrovia, portos etc e tal, que foram todos construídas com recursos públicos), mesmo pagando uma das maiores cargas tributárias do planeta?
        Fico imaginado como dever ser uma obra, que só 10% esteja executada e possa ser colocada em uso para gerar receitas para quem a construiu. Uma estradas, um porto, uma ferrovia, usina hidroelétrica teria condições de funcionar assim?
        Com a palavra queles que acham que o povo brasileiro é besta.

        • Caio Hostilio disse:

          E é justo o governo ter manter um estrada como a Belem – Brasília, com quase 3 mil quilometros, sem que se cobre nada?

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog