Caxias: Pagar antecipadamente os salários dos servidores é um ato de respeito aos trabalhadores…

Publicado em   16/nov/2018
por  Caio Hostilio

Quando um gestor público antecipa o pagamento de seus servidores e dos aposentados, vem mostrar que sua gestão fiscal está saneada e dentro dos princípios que requer a LRF.

E é assim que vem agindo a gestão de Fábio Gentil em Caxias, cujo cumprimento do pagamento dos servidores públicos municipais e dos aposentados antecipadamente, transforma o município em um mentor de circulação de dinheiro, coisa que transforma o comércio, o estimulo a cultura e ao turismo, vislumbra, com isso, o crescimento econômico e social.

Portanto, será um final de semana com garantia de dinheiro no bolso para os funcionários da prefeitura de Caxias, que poderá ir ao banco neste sábado (17) sacar seu salário.

Impreterivelmente, o pagamento do salário deverá ser efetuado, o mais tardar, até o quinto dia útil do mês subsequente ao vencido, conforme rege os ditames das leis trabalhistas, ato esse que dignifica o servidor público… Imagina antecipar!!!

Os argumentos para o atraso e parcelamento de salários não se justificam, mas a antecipação pode ser justificada como: respeito, dignidade, honestidade…

  Publicado em: Governo

Gastos com médicos dobrarão e atenção básica ficará prejudicada nos municípios, avalia Cleomar Tema

Publicado em   16/nov/2018
por  Caio Hostilio

O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), prefeito Cleomar Tema, mostrou-se preocupado com as últimas notícias sobre a saída dos médicos cubanos do programa Mais Médicos, após divergência do governo de Cuba com as novas diretrizes adotadas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro.

Para Tema, a substituição dos médicos cubanos não será uma tarefa das mais fáceis para o Governo Federal, visto que o Maranhão possui uma grande carência desses profissionais, além do que poucos querem se submeter a morar nos povoados das pequenas cidades para cumprir carga horária de 40h e ganhar R$ 10 mil de salário.

“Caso o MS não encontre uma estratégia imediata para suprir essa carência deixada com a iminente saída dos cubanos, os municípios maranhenses vão enfrentar sérios problemas, dentre os quais: a elevação significativa dos custos de contratação de novos médicos e a custos mais altos em função da baixa oferta desses profissionais; dificuldade de cumprimento da carga horária exigida pelo MS expondo os gestores as auditorias do DENASUS e as consequências decorrentes destas, dentre outros já de amplo conhecimento dos gestores maranhenses”, enfatizou o presidente.

O déficit de médicos relatado pelo por Cleomar Tema é confirmado pela pesquisa “Demografia Médica 2018”, do Conselho Federal de Medicina-CFM.

A mesma informa que para o atendimento de uma população de 7 milhões de habitantes, o Maranhão tem apenas 6.096 médicos, o que dá uma proporção de 0,87 profissionais por mil habitantes, sendo esta a menor proporção do país entre os estados.

A média recomendada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) é de um médico para cada 1.000 habitantes.

Tema finalizou dizendo que pedirá a inclusão do assunto na pauta municipalista que será debatida na capital federal no dia 19/11, durante evento organizado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

O encontro contará com a presença do presidente Michel Temer; membros da equipe de transição de Jair Bolsonaro; além da presença de milhares de prefeitos de todo o Brasil.

Criado em 2013, o programa Mais Médicos ampliou a assistência médica nos municípios, reforçando o atendimento regular nas Unidades Básicas de Saúde e na composição das equipes da Saúde da Família.

No Maranhão, 2,4 milhões de pessoas são beneficiadas com o trabalho dos 710 profissionais do programa, onde mais de 450 são cubanos.

  Publicado em: Governo

Primeiro Centro de Iniciação ao Esporte, implantado no Maranhão, começa a se tornar realidade graças ao trabalho do deputado Hildo Rocha

Publicado em   16/nov/2018
por  Caio Hostilio

Na primeira visita ao município de Açailândia após a eleição de outubro, o deputado federal Hildo Rocha visitou o canteiro de obras do Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), empreendimento, orçado em R$ 3 milhões e 700 mil que começa a se materializar graças ao trabalho que o parlamentar realizou junto ao Ministério do Esporte.

Recursos financeiros estão assegurados

Hildo Rocha disse que o primeiro repasse, no valor de R$ 1 milhão e setecentos mil, já está disponível, na Caixa Econômica Federal (CEF). “Agora, a bola está com o prefeito da cidade e sua equipe. O dinheiro já está na conta. Pelo que vi, a obra já foi iniciada e espero que seja concluída o mais rápido possível, para os desportistas da cidade possam usufruir de um magnífico equipamento esportivo”, declarou o deputado.

Importância

O parlamentar ressaltou que a obra vai servir para os desportistas do Jardim Glória  e dos demais bairros de Açailândia. “Aqui os desportistas irão dispor de um local adequado para a prática de quinze modalidades esportivas”, destacou Hildo Rocha.

Agradecimentos
O parlamentar explicou que um dos objetivos da visita ao município era agradecer a votação obtida em Açailândia. “Sou imensamente grato a todas as pessoas que novamente confiaram no meu trabalho e me ajudaram a conquistar novo mandato. Irei retribuir o apoio com trabalho, continuarei lutando para conseguir recursos para investimentos em obras importantes para a população, como o CIE, por exemplo, que está sendo edificado no Jardim Glória”, afirmou Hildo Rocha.

Participação fundamental do Glen

O deputado lembrou que o ex-secretário de Esporte e Juventude de Açailândia, Glen Soares (Azeitona) , exerceu papel importante para a implantação do  CIE de Açailândia. Hildo Rocha disse que Glen Soares o procurou, junto com o prefeito, em Brasília com o objetivo de conseguirmos os recursos orçamentários e financeiros para construir o CIE.

“Não foi fácil. Insistimos bastante, junto ao então Ministro Leonardo Picciani, até conseguirmos a liberação. Glen foi incansável, conseguiu cumprir todas as exigências do Governo Federal”, destacou o parlamentar.

“Agradeço ao deputado Hildo Rocha por lembrar de Açailândia e ter lutado para conseguir esse equipamento esportivo. Agora, espero que o prefeito tenha serenidade para concluir a obra que  é de grande importância para a comunidade, para as crianças, jovens, adolescentes e todos os desportistas da nossa cidade”, declarou Glen Soares, ex-secretário de Esporte e Juventude de Açailândia.

https://youtu.be/vb3b-j4ZZGY

  Publicado em: Governo

Sergio Moro pede exoneração da Justiça Federal antecipadamente…

Publicado em   16/nov/2018
por  Caio Hostilio

O agora ex-juiz federal, Sérgio Moro, só pretendia pedir sua exoneração da Justiça Federal em janeiro de 2019 quando assumiria o Ministério da Justiça e da Segurança Pública no governo Jair Bolsonaro. Diante das reclamações, Moro preferiu antecipar sua exoneração, que será pública na próxima segunda-feira (19) no Diário Oficial.

  Publicado em: Governo

Flávio Dino só pode estar de brincadeirinha…

Publicado em   16/nov/2018
por  Caio Hostilio

Fala dos médicos cubanos, porém não diz nada, nadica de nada, sobre a forma escrota e covarde em que esses médicos são tratados pelos líderes comunistas de araque de Cuba, que vivem nababescamente com 70% dos salários dos “médicos escravos”.

Vale ressaltar que para continuarem trabalhando no Brasil, bastaria esses “médicos escravos cubanos” pedir asilo político no Brasil e revalidar seus diplomas… Ora bolas!!!

Por outro lado, Flávio Dino erra ao dizer que a volta desses “médicos escravos” causará prejuízos aos municípios… Não, gera não!!! Pois quem paga aos lideres comunistas de araque de Cuba por esses médicos escravos é o governo federal… Portanto, não pode criar politiquices!!! E é o próprio governo que irá substituí-los.

Contudo, Flávio Dino está indo para quatro meses sem pagar os médicos brasileiros que trabalham para o governo do Estado do Maranhão e caso fosse realmente preocupado com a saúde básica não teria sucateado os Hospitais de 20 leitos por causa de R$ 100 mil por mês.

A hipocrisia é algo repugnante ainda mais quando se usa da politiquice para justificar suas presepadas administrativas…

  Publicado em: Governo

Lula: “Nunca foi tão fácil ser ladrão nesse país”

Publicado em   16/nov/2018
por  Caio Hostilio


O show de horrores chamado de depoimento de Lula à juíza Gabriela Hardt foi recheado de momentos no mínimo polêmicos.

Lula, conforme já é conhecido de sua conduta, afirmava nunca saber de nada, e em certo ponto isso pode revelar até um despreparo de seus advogados, visto que ele afirmou inclusive não saber do que estava sendo acusado.

Em certo momento, a juíza Hardt questionou Lula sobre o “caixa-geral” do PT, e o petista se irritou, afirmando “eu não acredito.

“O senhor não acredita, mas foi lhe dito nos outros depoimentos sobre quantidades de valores devolvidos por diretores e gerentes da Petrobras relativos a propinas e os valores em contas bloqueadas de políticos no exterior”, respondeu a juíza.

“Aí é caixa deles, na verdade eles ganhavam um prêmio. Nunca foi tão fácil ser ladrão nesse país. Você rouba, aí depois você faz a delação e fica com um terço do roubo ou dois terços do roubo”, justificou Lula.

É mole?

  Publicado em: Governo

Gestão Fábio Gentil: O respeito à gestão pública é inerente ao bom desempenho administrativo…

Publicado em   15/nov/2018
por  Caio Hostilio

O problema maior é o “político”, que muito das vezes se transformam por pura vaidade ou até mesmo por não conseguir seus intentos pessoais… Aí surgem as apelações, cujos comentários não condizem com a realidade, haja vista que é preciso sempre observar os ditames das leis que o poder público tem que seguir principalmente o da lei das licitações.

Assim, a gestão pública não pode furtar-se a considerar o âmbito da efetividade em seu exercício cotidiano. Da mesma maneira, a gestão pública não pode desconsiderar a dinâmica e o funcionamento das necessidades da coletividade.

Por isso, os objetivos a serem perseguidos são aqueles que trazem o bem-estar do povo. Em outras palavras, nesses espaços de intermediação entre o poder público e sociedade são construídos politicamente os principais problemas a serem solucionados.

Por último, a concepção da governança pública requer um ambiente capaz de estabelecer uma dinâmica cooperativa entre sociedade e o poder público.

Por isso, que a gestão Fábio Gentil, em Caxias, deve continuar cumprindo com suas promessas de campanha, principalmente aquelas que trazem o crescimento econômico, cultural e social, pois o Mirante da Balaiada já ganhou expressão nacional. Que continue honrando com os pagamentos dos servidores públicos e dos aposentados. Que continue cumprindo os ditames das leis que regulamentam o serviço público, principalmente a Lei 8666/93, respeitando a livre participação de todas as empresas aptas a participar. Ganhando aquela que oferecer as melhores condições e o menor preço, isso independente de sua localidade, pois quem ganha com isso é o contribuinte…

O resto é apenas politiquices sem embasamento!!!

  Publicado em: Governo

Aprovada fiscalização conjunta da Câmara Federal e TCU, na saúde pública do Maranhão

Publicado em   15/nov/2018
por  Caio Hostilio

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados aprovou o parecer pela implementação da Proposta de Fiscalização e Controle – PFC 175/2018, de autoria dos deputados Jorge Solla (PT/BA) e Roberto de Lucena (Podemos/São Paulo),  que tem o propósito de investigar a aplicação de recursos públicos federais nos programas de atenção à saúde básica em todo o território nacional.

Relator inclui municípios do Maranhão na fiscalização

Hildo Rocha, que é o relator da PFC, incluiu na fiscalização, inicialmente, dois municípios maranhenses que serão submetidos ao pente-fino da Câmara Federal e do TCU (Tribunal de Contas da União): Presidente Dutra e Jenipapo dos Vieiras.

De acordo com o parlamentar, esses dois municípios tiveram aumento de receita do Sistema Único de Saúde (SUS), mas em vez de melhorar a qualidade dos atendimentos  de saúde ocorreu justamente o contrário, houve perda na qualidade de atendimento registrando-se inclusive a diminuição em procedimentos como exames e consultas.

“O artigo 71 da Constituição Federal é bastante claro quando diz que a Câmara Federal deve fiscalizar o uso dos recursos públicos. Com base nesse preceito aprovamos na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara Federal uma fiscalização dos recursos aplicados na saúde pública, principalmente na atenção básica, mas podemos estender a investigação também para a média e alta complexidade”, explicou Hildo Rocha.

O parlamentar destacou ainda que a fiscalização alcançará o Brasil inteiro. “Pretendemos saber como estão funcionando os serviços, queremos identificar os problemas e apontarmos ideias para melhorarmos a qualidade dos atendimentos na rede pública de saúde”, informou o deputado.

De acordo com Hildo Rocha, as constantes e incisivas reclamações da população indicam que o sistema de saúde pública brasileiro não vai bem. Rocha ressaltou que além dos dois municípios que serão fiscalizados (Presidente Dutra e Jenipapo dos Vieiras), outras localidades poderão vir a ser incluídas.

“Durante o processo de fiscalização, como relator da PFC tenho a prerrogativa de incluir municípios para serem fiscalizados, desde que autorizado pela maioria dos membros da Comissão”, esclareceu o deputado.

De acordo com Hildo Rocha, a iniciativa busca essencialmente contribuir para aprimorar os serviços públicos no setor da saúde.

“Temos que acabar com o sofrimento das pessoas, acabar as filas enormes para exames, consultas e tratamentos. É inadmissível que haja desperdício de recursos públicos na saúde; é vergonhoso, mas, existem gestores desviando dinheiro da saúde, isso faz com que pessoas sejam humilhadas e destratadas, quando necessitam de serviços de saúde pública”, alegou o parlamentar.

Rocha enfatizou que, por falta de atendimento adequado, na rede pública de saúde, milhares de pessoas vem a óbito. “Então, municípios que apresentam maiores indícios de irregularidades no uso de recursos da saúde, como é o caso desses dois que foram incluídos, serão fiscalizados pela Câmara Federal, em conjunto com o Tribunal de Contas da União e os seus gestores poderão ser punidos, conforme estabelece a nossa Constituição Federal”, afiançou Hildo Rocha.

https://youtu.be/H0V307FN_8U

  Publicado em: Governo

O médico Érico Cantanhede tece sua opinião sobre o “Mais Médicos”…

Publicado em   15/nov/2018
por  Caio Hostilio

Por Érico Cantanhede

O programa “mais médicos” não passou de uma fachada para financiar a ditadura cubana, pelo PT e seus asseclas no governo Dilma, escravisando esses profissionais aqui no Brasil onde Cuba ficava com mais de 70% do valor do contrato, sendo ainda que os impedia de trazer seus familiares, onde a maioria nem médicos eram.

Todos os médicos estrangeiros e os brasileiros que estudam foram serão bem-vindos para trabalhar no país de forma normativa  desde que passem na prova do REVALIDA.

Enfim,  Bolsonaro cumpriu mais uma promessa de campanha, pois dará acima de tudo lisura e oportunidade para os médicos brasileiros exercerem suas atividades profissionais,  haja vista que muitos já carecem de trabalho.

  Publicado em: Governo

O médico e agora deputado estadual Yglésio Moyses comenta sobre o programa “Mais Médico”

Publicado em   15/nov/2018
por  Caio Hostilio

Por Yglésio Moyses

Mais Médicos é o programa onde houve o maior contraponto possível entre uma sociedade que buscar assistir as pessoas na sua integralidade, em que, mesmo com a pobreza extrema do país, consegue ter uma expectativa de vida de mais de 80 anos e analfabetismo ZERO.

O “rival” do contraponto? Um colosso  continental de PIB de 2 trilhões de dólares, onde crianças ainda morrem de diarréia no Sertão e na Amazônia, onde 28% da população é analfabeta funcional, mas mesmo assim a nossa sociedade é “mais avançada” e nossa medicina curativa, tantas vezes arrogante, é capaz de delimitar quem é ou não médico, mas não ataca a proliferação de faculdades de fim de semana, das Vassouras da vida, não ataca a falta de comprometimento social de uma geração crescente de profissionais que viraram vendedores de cosméticos e de tratamentos picaretas no Instagram, pra encher os bolsos cultivando esperanças em gente mentalmente atordoada com a opressão estética dos tempos modernos.

Graças a Deus que tínhamos os cubanos pra fazer o “serviço sujo”, nas palavras de alguns colegas. Agora, espera-se que a galera do plantão do Instagram mexa a bundinha e se digne a trabalhar em Belágua, em Água Doce do Maranhão, em tantos outros rincões onde, apesar da estrutura péssima, existem seres humanos que precisam de cuidado, de conforto e do efeito placebo que um bom atendimento médico, cubano ou não , é capaz de gerar em vítimas acima de tudo, da desesperança.

Bolsonaro deu um triplo carpado no abismo:

1) revalidar o diploma: o currículo cubano não tem as mesmas habilidades, a medicina é outra lá, mas não deixa de ser Medicina, porque a finalidade é CURAR.

2) pagar o salário integral: os médicos cubanos de modo geral, tem sentimento de nacionalismo e não são formados pra andarem de Audi, Land Rover ou Toyota Hilux. Essas pessoas pensam diferente porque as aspirações são diferentes.

3) repassar individualmente o salário: acho válido, desde que fosse pactuado um percentil justo do convênio pra seguir fazendo formação médica e não 100%. Programas de Estado não são CLT. Eles precisam de verba, Cuba é uma Ilha de Miséria.

Dilma falhou na gênese do projeto, mas Bolsonaro foi um completo irresponsável ao adotar essa comunicação belicosa pela arma social mais dura que temos hoje : o Twitter. Espero que esse erro de gestão seja contornado, e que ele seja reconhecido como o Presidente Ballubet du Rouet. Pra quem não lembra, Ballubet era o cavalo do jóquei Rodrigo Pessoa, que ao atravessar os obstáculos, sempre refugava!

Sigo torcendo a favor do Bolsonaro, não tem como desejar o mal ao país, mas essa do Mais Médicos foi extremamente irresponsável, como tantas outras decisões do nosso Trump versão Error403.

  Publicado em: Governo

Publicidade

Busca no Blog