O jogo podre pelo poder!!! Hildo Rocha lamenta adiamento da votação do relatório sobre Acordo da base de Alcântara… Assistam ao vídeo!!!

Publicado em   26/jun/2019
por  Caio Hostilio

De repente o marido o jornalista americano que publicou conversas furtadas virou machão e partiu para dá porrada no deputado Hildo Rocha… Para piorar tudo, o deputado Bira do Pindaré ajudou a transformar a sessão em balbúrdia, estimulando todas as formas de obstrução e, assim, prejudicar o avanço do Maranhão… É brincadeira ver um opositor do grupo Sarney, que vivia fazendo proselitismo político dizendo que os Sarneys queriam o atraso do Maranhão e agora todos se deparam com sua forma esdrúxula de ir contra um avanço ao estado, principalmente no desenvolvimento econômico e na geração de emprego e renda… O jogo podre pelo poder faz os políticos tomarem atitudes medíocres e fora de eixo.

O relatório do deputado Hildo Rocha que trata sobre o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST), assinado entre os governos do Brasil e os Estados Unidos permitindo a exploração comercial do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, poderia ter sido aprovado ontem, na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (Credn) da Câmara dos Deputados. Mas deputados de oposição ao governo Bolsonaro optaram por fazer obstrução, adiando a leitura do parecer do deputado maranhense.

“O relatório está pronto, está redondo, tecnicamente bem elaborado, condizente com a importância do tema que já foi amplamente discutido em várias audiências públicas, inclusive na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional. Todas as dúvidas que existiam foram esclarecidas, o acordo não fere a soberania brasileira. Portanto, o relatório poderia ter sido aprovado ontem. Mas, há uma obstrução política em relação ao presidente Jair Bolsonaro. Alguns parlamentares estão misturando aquilo que é política com aquilo que é de interesse do Brasil e do Maranhão”, comentou Hildo Rocha.

Hildo Rocha explicou que o relatório foca três eixos. O primeiro trata da garantia da soberania nacional, no acordo. O segundo, é sobre investimento na política aeroespacial brasileira. O terceiro diz respeito às comunidades de Alcântara e o desenvolvimento social e econômico de toda a região.

Esforço para dar celeridade ao debate

Acostumado a apresentar resultados rápidos e eficientes, o deputado Hildo Rocha trabalhou intensamente a fim de aprovar o relatório e o Decreto Legislativo que referenda o acordo.

Depois da Comissão de Relações Exteriores, o acordo ainda será apreciado em outros dois colegiados: Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) e a Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ). Só então o texto será votado pelo Plenário da Câmara.

  Publicado em: Política

Deixe uma resposta

Busca no Blog