Muitos acham que comprometer 57% com folha de pagamento deixa o governo Flávio Dino enxuto!!!

Publicado em   08/nov/2018
por  Caio Hostilio

Ledo engano!!! Primeiramente comprometer 57% com folha de pagamento já deixa o Maranhão em estado de colapso fiscal, pois o limite de 60% com essa rubrica não quer dizer que o poder estadual esteja com suas contas saneadas.

Por que o índice de 57% com esse gasto (essa história de que é o quinto melhor posicionado é uma falácia já que todos os estados estão falidos) com folha de pagamento já deixa o estado numa situação de abismo: Com 57% comprometido com folha sobram 43%, sendo que desse percentual deverá ser aplicado ainda 25% com a educação (art. 212 da CF). 12% com a saúde pública Lei 141/2012. Só aí já se foram 36% e tem mais…

Vale ressaltar que o Maranhão está entre os estados que não cumpriram com os percentuais a serem destinados à educação e à saúde, como isso podendo ficar inadimplente…

O governo do estado tem também as parcelas do duodécimo dos poderes judiciário e legislativo e de instituições públicas, tais como Ministério Público, Tribunal de Contas do Estado, Defensoria Pública, que chegam ao percentual entorno de 15% a 17%.

Existem ainda as despesas fixas e variáveis: Luz, Água, Telefone, Aluguel, manutenções, recolhimentos e encargos, serviços, equipamentos e materiais de consumo e pagamento por serviços e matérias. Essas despesas consomem do orçamento um montante bastante substancial, podendo chegar até acima de 20% do orçamento.

Aí vem a pergunta: Diante de tantas despesas sem ter uma receita adequada, como querer investir em custeios que possam alavancar o emprego e renda, a aumentar a arrecadação e estimular a circulação de dinheiro? Como garantir uma infraestrutura viável, uma saúde pública eficiente, uma educação de qualidade? Se os gastos ultrapassam muito as despesas? O Maranhão está no vermelho faz tempo!!!

O que salvou o governo Flávio Dino até aqui foi os mais de R$ 2 bilhões do empréstimo do BNDES, o R$ 1 bilhão do FEPA e até mesmo os recursos do Porto do Itaqui que deveriam ser repassados para o governo federal.

Portanto, deixem de ilusões!!!

O governo Flávio Dino recebeu o Estado com 35% de comprometimento com a folha de pagamento e atualmente está 57% e no próximo ano (2019) ultrapassará os 60%. Recebeu  R$ 2 bilhões do empréstimo do BNDES deixados pela ex-gestão. Recebeu o FEPA com mais de R$ 2 bilhões em caixa, logo o estado estava saneado, mesmo recebendo menos recursos do governo federal.

Por isso, o equilíbrio fiscal do Maranhão está fora de sintonia e em colapso!!! É preciso viver a realidade…

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Publicidade

Busca no Blog