Últimas Notícias

Publicado em   14/jul/2015
por  Caio Hostilio

Se essa onda pegar!!! Taxista é assassinado por três criminosos em São Luís

Foto ilustrativa

Foto ilustrativa

G1 Ma – Manoel dos Santos Coutinho, de 26 anos, foi morto com tiro na cabeça. Esposa da vítima recebeu chamada telefônica pouco antes do crime. Um taxista foi assassinado a tiros na noite dessa segunda-feira (13) dentro do próprio veículo onde trabalhava – modelo Corsa Sedan –, em São Luís (MA). O caso aconteceu no fim da noite, por volta das 23, na rua Sete, no bairro da Cidade Olímpica. Três homens, ainda não identificados, solicitaram uma corrida e assassinaram, com um tiro na cabeça, Manoel dos Santos Coutinho, de 26 anos, que morreu no local. De acordo com informações preliminares, a esposa da vítima recebeu uma chamada telefônica de Manoel Coutinho, pouco antes do crime, em que relatava que transportaria homens muito suspeitos. Uma equipe da Delegacia de Homicídios da capital maranhense foi, na manhã desta terça-feira (14), ao local do crime colher novas informações. Nas últimas horas, três outros casos de homicídios dolosos foram registrados na Região Metropolitana de São Luís, ambos por arma de fogo. Na capital, Antônio Pereira Júnior, de 19 anos, foi morto no bairro do Anjo da Guarda. Em São José de Ribamar, Robson Cantanhede Melo, de 26, foi morto a tiros no bairro Matinha. E em Paço do Lumiar, um homem ainda não identificado, aparentando ter 25 anos, foi assassinado no bairro Pirâmide.

Hildo Rocha destaca avanços da reforma eleitoral

DSCN9410Em entrevista ao programa Abrindo o Verbo, da Rádio Mirante AM, nesta segunda (13) o deputado federal Hildo Rocha falou sobre as principais alterações já aprovadas na minirreforma eleitoral. As mudanças mais significativas referem-se a: limites das doações para campanhas; gastos de campanha; prestação de contas; quantidade de candidatos; prazos para filiação; formato das propagandas eleitorais. Rocha explicou que na última quinta-feira (9), foi aprovado o texto-base da proposta, na forma do substitutivo do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). “Para concluir a votação, a partir desta terça-feira, iremos debater e votar os destaques e emendas partir apresentadas aos Projetos de Lei 2259/15 e 5735/13”, esclareceu. Principais mudanças citadas por Hildo Rocha: Prazo de filiação partidária: será reduzido de um ano para seis meses. Convenções partidárias: deverão acontecer de 20 de julho a 10 de agosto. Antes era de 10 a 30 de junho. Portanto, mais próximo ao pleito. Limite de gastos. Os gastos não poderão exceder a 65% do que foi aplicado na campanha de maior custo na eleição anterior, na circunscrição do candidato. Atualmente não há limites definidos. Cada partido estabelece quanto cada candidato pode gastar. Financiamento de campanhas: pessoas jurídicas (empresas) ficam proibidas de fazer doações para candidatos. As doações poderão ser feitas apenas para os partidos. Porém, se a empresa tiver contrato com o governo fica não será permitido fazer doações. Gasto com pessoal – cabos eleitorais: os candidatos poderão gastar no máximo até 40% com cabos eleitorais. Antes não havia regra sobre essa questão. Podia-se gastar até 100%. Transparência: candidatos serão obrigados a divulgar, nos sites da campanha, os valores arrecadados e as fontes doadoras em no prazo máximo de 72 horas. Período de campanha: será reduzido de 90 dias para 45. Propaganda no rádio e TV: reduzida de 45 dias para 30. Tempo de propaganda no rádio e na TV: será de apenas 20 minutos. Antes era de 50. Formato dos programas eleitorais: Não será permitido o uso de imagens externas e recursos tecnológicos. Será permitida apenas a utilização de vinhetas (videografismo) de abertura e encerramento. Só o candidato poderá aparecer na propaganda.  Não haverá programas eleitorais para prefeitos e vereadores: As propagandas para cargos municipais (prefeitos e vereadores) será apenas por meio de inserções ao longo da programação das emissoras de rádio E TV por meio de inserções de 30 segundos ou um minuto. Debates: só poderão participar candidatos de partidos que tenham pelo menos dez deputados federais. A regra não vale para candidatos a prefeitos. Estes poderão participar independentemente da representatividade do partido na Câmara. Propaganda na Internet: será liberada, mas a lei estabelece que a regulamentação será feita por resolução do TSE. Propaganda em vias públicas: 1) Não será permitida a utilização de propagandas, tipo cavaletes, bonecos, bandeiras, em vias públicas. 2) Nas propriedades privadas será permitido apenas fixar cartazes impressos com medida que não ultrapasse 1m2. 3) Fica proibida a pichação de muros e paredes, de prédios públicos ou particulares. Impressão do voto: será adotada como forma de dirimir eventuais dúvidas acerca da lisura do pleito. Cassação de mandato: caso o candidato venha a ter o diploma cassado, a nova lei estabelece que haverá novas eleições. A regra atual estabelece a posse do segundo colocado.

Deputado Wellington defende menos burocracia em concurso policial

IMG-20150714-WA0004O vice-presidente da Comissão de Educação, da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Wellington do Curso (PPS), solicitou, na manhã de hoje (14), a revogação do item do edital da UEMA que exige a Carteira Nacional de Habilitação como requisito para inscrever-se no Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior (PAES/2016) para o CFO da Polí­cia Militar do Maranhão (PMMA) e Corpo de Bombeiros Militar (CBM). Na ocasião, o parlamentar ressaltou que tal exigência vai de encontro com o que os princí­pios da razoabilidade e, sob dada perspectiva, da isonomia apregoam. “O edital da UEMA coloca como um dos requisitos para inscrição no Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior(PAES/2016) para o CFO da PMMA CBM a Carteira Nacional de Habilitação. Analisando tal exigência e partindo do fato de que muitos alunos concluem o Ensino Médio antes de possuí­rem 18 anos e, assim, são ‘impossibilitados’ de terem a CNH, tem-se que tal exigência, no ato da inscrição afronta os princí­pios da razoabilidade e, sob dada perspectiva, da isonomia. Almejando à revogação de tal item, seria encaminhada proposição ao Governador do Estado e à Reitoria da UEMA, a fim de que possam apreciar a possibilidade de retirar tal exigência, tendo em vista que o ingresso do candidato na Polícia Militar se dá¡ somente após a sua aprovação no certame, sendo desproporcional exigir-se o cumprimento da regra quando da inscrição o no concurso. Ressalta-se não a mera revogação de um requisito, mas a ponderação o entre as exigências, permitindo assim que os jovens concludentes do Ensino Médio e que não possuem CNH possam inscrever-se no Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior(PAES/2016) para o CFO PMMA e CBM”, declarou o deputado Wellington.

 Prefeitura prorroga prazo para entrega de documentos na área da educação

A Prefeitura de São José de Ribamar, através da Secretaria Municipal de Educação, prorrogou até quinta-feira (16) o prazo de entrega de documentos para os candidatos aprovados e classificados no processo seletivo simplificado para contratação temporária de professor/pedagogo. O recebimento da documentação continuará sendo feito horário das 9h às 17h no próprio prédio da SEMED, localizado na sede do município. Estão sendo exigidos os seguintes documentos: Carteira de Identidade; CPF; Título de Eleitor e comprovante de quitação eleitoral; Certidão de Nascimento ou Casamento; Certificado de Reservista, se o candidato for do sexo masculino; Diploma, certificado ou declaração de conclusão do curso, exigido no item 2 deste Edital; Histórico Escolar; Cartão PIS/PASEP; Comprovante de residência; Dados bancários; Atestado Médico; 02 Fotos 3×4. Foram oferecidas 60 vagas e a remuneração mensal será de R$ 2.209,22.

Adriano Sarney faz balanço da sua atividade parlamentar

Foto24 - Sessão Pelnária - 140715 - por Kristiano SimasO deputado Adriano Sarney (PV) usou a tribuna na sessão desta terça-feira (14) para prestar contas da sua atuação parlamentar durante este primeiro período legislativo. Ao enfatizar que foram cinco meses e meio de aprendizado intenso, Adriano Sarney disse que aprendeu como funciona a Casa, desde o Regimento Interno, a dinâmica dos requerimentos, das Comissões Temáticas e dos gabinetes. Além disso, a sua atuação, como deputado oposicionista, se baseia em fiscalizar as ações do governo visando trazer melhorias de vida para os maranhenses. Ao enfatizar que terá muito trabalho pela frente, Adriano Sarney disse que pretende deixar a sua marca com muito trabalho e seriedade, procurando desempenhar suas funções dentro dos princípios morais, com honestidade intelectual, estudando os problemas, buscando soluções e colocando os conhecimentos que conseguiu adquirir ao longo da vida a serviço do povo. “Lutei para melhorar a qualidade da vida do povo do Maranhão. E sendo, como sempre fui, aplicado nas minhas funções, permanecerei assim no próximo período legislativo, e até findar este meu mandato. Serei fiel aos meus princípios, serei fiel à minha honestidade intelectual fazendo sempre a Oposição correta, a Oposição propositiva, mas, ao mesmo tempo, também, atuando nesta Casa pelo desenvolvimento do Maranhão junto à Comissão de Assuntos Econômicos, junto à iniciativa privada, às outras entidades de classe no Maranhão,  pressionando o Governo, em parceria com outras prefeituras atuando  e olhando para o futuro com respeito, com dignidade  e com a cabeça voltada para o que há de melhor em nosso Estado e em nossa   sociedade maranhense”, afirmou Adriano Sarney. Ao ressaltar que, muitas vezes, a força das ideias não é maior do que o poder palaciano, Adriano Sarney disse que a política pode atropelar até mesmo o bom senso. “Enquanto os deputados de todo o Brasil comemoram as emendas impositivas que limitam a barganha do governo e fortalece o Poder Legislativo, nós, aqui no Maranhão, a tiramos de pauta. A política não é uma ciência exata, e, aqui no Maranhão, mais do que nunca, ela depende do Palácio dos Leões”, acentuou o deputado, observando que há uma desenfreada e inconstitucional expansão do Poder Executivo em detrimento do Poder Legislativo. Outro ponto destacado por Adriano Sarney são as medidas provisórias. Segundo ele, o governo tem ditado uma enxurrada de decretos-leis da época da ditadura militar, grandes entraves à democracia. “Como podemos continuar a reboque do governo estadual, a reboque do Governador Flávio Dino? Independente de posição política, é primordial respeitar o próximo. Uma coisa é o embate político, outra, é a convivência pessoal: busquei e continuo buscando discutir as minhas principais ideias e estudos sobre o Maranhão, colocar em prática tudo o que aprendi e formulei durante a minha vida, enquanto economista, administrador, empresário, político e cidadão”, afirmou. Adriano Sarney afirmou que durante esse período procurou unir força entre setores da sociedade civil organizada, poder público, empresas, instituições, cooperativas, entidades de classe, universidades, imprensa, ONG’s e opinião pública em geral em torno de um objetivo comum: discutir a transformação dos potenciais econômicos em resultados sólidos, além da redução das desigualdades regionais, a dependência da máquina pública e o fortalecimento da cidadania, a inclusão, a geração de emprego e renda, e a democracia. O parlamentar enfatizou que apoiar a iniciativa privada, incentivar novos empreendedores são aspectos essenciais nesse processo. O deputado Adriano Sarney tem atuado bastante nas Comissões de Assuntos Econômicos e de Meio Ambiente e tem participado de discussões importantes na Confederação Nacional da Indústria, em Brasília, na Federação das Indústrias do Maranhão, na FIEMA, na Associação dos Jovens Empresários – AJE – Maranhão. Também teve uma atuação ativa durante a crise das demissões da Alumar, buscou informação com a Cemar sobre o aumento das tarifas da energia elétrica e teve reunião específica sobre a situação dos aeroportos do Maranhão. Entre outros pontos assinalados por ele foi detacado o intermédio de conflitos entre os donos dos bares e restaurantes da Litorânea, a prefeitura, o SPU e o Ministério Público; além da busca de solução para a despoluição dos rios e das praias da Grande Ilha. Ele participou da discussão sobre as bacias hidrográficas do Maranhã. Atualmente, Adriano Sarney está tratando da crise siderúrgica, em Açailândia.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

PUBLICIDADE

Busca no Blog

Arquivos