O melhor caminho para a humanidade não seria a anarquia?

Publicado em   10/nov/2011
por  Caio Hostilio

Diante dos últimos acontecimentos, sejam eles: mundial, nacional ou local, verifica-se que o homem caminha para um anarquismo.

Uma sociedade não sobrevive sem regras e leis que possam garantir a sobrevivência da espécie humana. Vejamos apenas os últimos acontecimentos daqui do Maranhão. Um exemplo claro foi a greve irregular da Polícia Militar e o uso dos equipamentos do Estado para efetuar tal movimento irregular, que caracteriza a improbidade administrativa.

Muitos acham que a culpa foi da falta de comunicação e outras justificativas que não correspondem as leis que regulamentam o serviço militar. Ora bolas!!! Imaginem as Forças Armadas em greve e ficar em frente ao Palácio do Planalto com todo o armamento bélico apontado para o prédio?

Na verdade, o neoliberalismo, linha desaprovada pelos próprios possitivistas, tornou-se, a partir dos anos 80 num modo cruel para os seres humanos, visto que um de seus preceitos é trabalhar apenas com 1/3 da população é o resto que se exploda. O elemento básico desse sistema de mundo é o pro­cesso de globalização da economia, que atinge todo um conjunto de fatores econômicos: a produção, as patentes, as finanças, o comércio e a publicidade. Numa economia mundial integrada, o processo econômico das grandes empresas é pensado em escala global. O aparelho estadual se transforma num mero coadjuvante, resumindo sua luta somente pelo poder e dando a oportunidade de corrupção como forma de sobrevivência aos “partidos políticos”, que na verdade são todos iguais, num pragmatismo sem precedentes.

O Neoliberalismo se caracteriza pelos seguintes princípios básicos:

– mínima participação estatal nos rumos da economia de um país;

– pouca intervenção do governo no mercado de trabalho;

– política de privatização de empresas estatais;

– livre circulação de capitais internacionais e ênfase na globalização

– abertura da economia para a entrada de multinacionais;

– adoção de medidas contra o protecionismo econômico;

– leis e regras econômicas mais simplificadas para facilitar o funcionamento das atividades econômicas;

– diminuição do tamanho do estado;

– posição contrária aos impostos e tributos excessivos;

– aumento da produção, como objetivo básico para atingir o desenvolvimento econômico;

– contra o controle de preços dos produtos e serviços por parte do estado, ou seja, a lei da oferta e demanda é suficiente para regular os preços;

– a base da economia deve ser formada por empresas privadas;

Já que o negócio é bagunçar de vez, defendo que o anarquismo seria bem melhor que o neoliberalismo.

O anarquismo defende viver sem Deus nem pátria nem patrão. O movimento ácrata assim chamado há mais de cem anos, luta por um ideal existente desde o início dos tempos, a acracia, a utopia o fim dos governos e governados, a liberdade….”
A anarquia é erradamente associada ao caos, desordem e bagunça, seu verdadeiro sentido veio da palavra grega anarckos que significa “sem governo”.

O anarquismo confia na convivência pacífica dos seres humanos, numa estrutura autogestionária, isto é, sem regras, autoridades e hierarquias. Valorizando apenas e sobretudo a liberdade natural de cada indivíduo.

Todos podem agir anarquicamente em suas vidas, valorizando sua liberdade individual, resistindo à regras estúpidas, contestando regulamentos, hierarquias e ditos poderes e recusando serem governados e manipulados.

Num ponto o anarquismo supera o neoliberalismo… É no individualismo, pois o anarquista diz que o individualismo não é, como a maioria faz crer, uma forma de egoísmo, e sim uma valorização do indivíduo, do individual. Um individualista é único, incopiável, livre e incensurável. “Até onde começa a liberdade do próximo. Até o mais alienado dos humanos tem uma qualidade, uma peculiaridade a mais ou a menos pelo menos. Tais qualidades não significam que há melhores ou piores, e sim que somos todos diferentes, únicos. Massificar, exigir de todos o mesmo comportamento e rendimento, é um atentado à vida, tão vil quanto julgar-se individualista pelo cruel ato de pensar no seu próprio umbigo apenas, mesmo que, para isso, tenha de atropelar, pisar, esmagar e ignorar aos demais.

Portanto, o anarquismo acha que não será elegendo um operário, um democrata ou um socialista que sairemos desse pesadelo, mas sim lutando junto aos seus companheiros pela liberdade e para romper as estruturas autoritárias da sociedade, lutando para cotidianizar a revolução e revolucionar o cotidiano.

Para o anarquismo, todos nasceram para ser livre e que o princípio da autoridade contradiz isso. Segundo o pensamento anarquista, o sistema atual vive sob diversas leis, estas sempre dão vantagem para certa classe social. Todos somos iguais e portanto temos os mesmos direitos, ninguém vale mais que o outro. A democracia não nos garante isso!!!

Viva a anarquia!!!

  Publicado em: Governo

3 comentários para O melhor caminho para a humanidade não seria a anarquia?

  1. Luis carlos da silva disse:

    Caio.

    Se todos estes itens citados fazem parte do neoliberalismo,ponto prá LULA, PONTO prá DILMA, POis é esta apolítica aplicado no mento no Estado brasilero, haja visto a continuaçao dos mecanismos economicos e de estratégia de mercado do intelectual FHC, ser seguida sem parcimonia por LULA Dilma,pois ~são estes fundamentos e política econômica que está salvando o Brasil. O mescado é regulador de todo, só tem umproblema o LULA, e a DILMA tem que saber com quem fazer negócios,pois estas trapalhadas com CHávez< MOrales, Armadnjard, enfim esta política externa que tem o Maco aurélio GarciaTOP-TPO, como funcionário do planalto como declarou o mesmo JÔ, que ganha para pensar política e relações internacionais, então o governo LULA escolhe um péssimo pendaor pagando o mesmo como nosso suado dinheirinho, pois em termos de políyica externa, LULA e DILMA fracasso total.

    • Caio Hostilio disse:

      O problema é que o neoliberalismo trabalha apenas com 1/3 da população, o resto que se exploda, além de diminuir o estado totalmente, gerando um pragmatismo global, além de facilitar a corrupção…. Por isso acho que a anarquia seria bem melhor.

  2. […] que no dia 10 de novembro de 2011, eu escrevi e publiquei “O melhor caminho para a humanidade não seria a anarquia?”, onde começo dizendo: “Diante dos últimos acontecimentos, sejam eles: mundial, nacional ou […]

Deixe uma resposta para Luis carlos da silva Cancelar resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

PUBLICIDADE

Busca no Blog

Arquivos