Gilberto Gil e Tribo da Jah abrem celebração aos 400 anos de São Luís neste sábado (1º)

Publicado em   01/set/2012
por  Caio Hostilio

O cantor Gilberto Gil abre, neste sábado (1°), a programação de shows comemorativos aos 400 anos de São Luís. O artista sobe ao palco montado na área da Lagoa da Jansen, a partir das 21h.

Antes, às 19h, na abertura da programação da noite, o público vai conferir a apresentação do Projeto A5, com os cantores Mano Borges, Chiquinho França, Betto Pereira, Carlinhos Veloz e Erasmo Dibell. Às 20h, o cantor César Nascimento apresenta o show Ilha Magnética. A Tribo de Jah encerra o roteiro a partir das 23h.

O projeto dos 400 anos de São Luís é uma realização do São Luís Convention & Visitors Bureau, com apoio institucional do Governo do Estado. O evento é apresentado pela Petrobras, por meio do programa Petrobras Cultural, com patrocínio da Vale, Alumar, Ambev, OGX, MPX, Emap, Alumar, Petrobras, Nestlé e Credicard Hall.

Além de Gilberto Gil, se apresentarão nos 400 anos de São Luís, a Orquestra Sinfônica Brasileira (dia 6), Roberto Carlos (dia 8), Ivete Sangalo (dia 15), Rita Beneditto e Zezé di Camargo e Luciano (dia 22), Alcione e Zeca Pagodinho (dia 29). O palco para essas apresentações terá uma megaestrutura de luz e som. Telões de LED de alta definição também serão instalados em locais estratégicos para que todo o público possa acompanhar cada detalhe dos shows.

Gil

Com 49 anos de carreira, o cantor, compositor e ex-ministro da Cultura, Gilberto Gil – uma das vozes do Tropicalismo brasileiro – tem um papel fundamental no processo de modernização da Música Popular Brasileira.

Reconhecido internacionalmente, todos os anos, o cantor apresenta seu estilo único, por meio dos ritmos brasileiros, em turnês por várias partes do mundo. Neste ano, por exemplo, a agenda de shows já está lotada, com passagens pela Europa, Américas e Oriente.

Gilberto Gil ficou conhecido no Brasil no início dos anos 60, quando ele e Caetano Veloso criaram o Tropicalismo, movimento que assimilou a cultura pop aos gêneros nacionais e que foi reprimido pela ditadura militar, rendendo à dupla de artistas, exílio em Londres.

Foi durante o exílio que Gilberto Gil gravou um álbumem inglês. Aoretornar para o Brasil, nos anos 70, ele começou a produzir uma série de discos antológicos. Dessa safra, são “Expresso2222”, “Gil e Jorge” (com Jorge Ben Jor); “Os Doces Bárbaros” (com Caetano Veloso, Gal Costa e Maria Bethânia) e a trilogia conceitual “Refazenda” (sobre a extração de campo), “Refavela” (com ritmos da Jamaica, Nigéria, Rio de Janeiro e Bahia) e “Realce” – este último gravadoem Los Angeles, firmando sua opção pela música pop, que direcionaria o desenvolvimento de sua trajetória nos anos 80.

O trabalho rendeu ao artista diversos prêmios internacional. Na carreira, Gilberto Gil contabiliza 57 álbuns lançados e oito Prêmios Grammys.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog