Vale conferir!!!

Publicado em   13/fev/2012
por  Caio Hostilio

O HOMEM À FRENTE DO MINISTRO

http://www.alexpalhano.com/materia.php?id_materia=3896

(Texto e fotos, publicadas na coluna AlexPalhano de domingo, em O Imparcial, 12 de fevereiro de 2012)

Nestes quase quatro meses de Ministério do Turismo, enfrento dificuldades, situações que exigem de mim prudência e sensibilidade política. Mas tudo isso é compensado pela certeza de que fazer turismo traz sempre uma expectativa de felicidade para aqueles que desejam experimentar emoções intensas durante suas viagens. Trabalho, portanto, no fortalecimento de uma indústria que se consome com um sorriso. Trabalho para trazer felicidade para as pessoas, o que compensa todas as nossas dificuldades” (Ministro Gastão Vieira,em seu Facebook)

O político, todos nós conhecemos: na última eleição foi o deputado federal mais votado do Maranhão. E há mais ou menos cinco meses, assumiu o Ministério do Turismo a convite da presidente Dilma. Na minha modesta opinião, acho que a pasta combina muito com ele. E mais (pra ser bem pop): demorô!

Gastão Vieira é um político, mas, perto ou longe disso (deixo esse estudo para os mais entendidos), o cara é um administrador, um líder; um executivo elegante, historicamente engajado com a Educação, dono de uma cultura que vai além das estantes de livros, das adegas de vinho, da bossa nova que ama, dos filmes e do cinema que não perde, dos muitos e inevitáveis carimbos em seu passaporte, da paixão pela gastronomia (alta e baixa)… Com tudo isso em sua bagagem, e mais uns excessos de informação, Gastão tem a sabedoria dos poucos homens públicos que conhecemos: ele entende o poder de ser simples.

Recentemente, estive em Brasília a convite de uns amigos queridos para um “descanso” (entenda como quiser essa palavra no meu contexto de troação), num adorável sítio. Claro que não resisti, depois do fim de semana formidável que tive a oportunidade de tentar falar com o homem. Afinal, não é todo dia que se tem um amigo ministro.Cultivamos juntos um relacionamento intelectual de longa data. Entre e-mails e encontros eventuais, trabalhos e leituras inevitáveis, e reuniões programadas para festejar, um laço de admiração e respeito foi criado. E, ali, no Planalto Central, naquele momento, por que não um almoço em seu apartamento, quando se pode ter uma vaga na concorrida agenda e camarão do Maranhão à mesa?! Perfeito!

Conversamos sobre nossas novidades, as mudanças, os planos… Gastão está empolgado. Adora desafios. Falamos de medo e da coragem (um não existe sem o outro)… E entre morangos com creme e chocolates (que ele adora e eu sou a formiga), vi, que além do gosto pelo doce, outras coisas não mudam naquele senhor tão concentrado e fino: o seu trabalho tem sempre a mesma intensidade de ser verdadeiro, honesto e estrategicamente técnico, como sempre; é automático, é dele. Assim como é natural sua alegria e o seu sorriso, que explodem de seu rosto de tão espontâneos!

E ele compartilha. Não só no Facebook. Aliás, compartilhar é mesmo a palavra do momento, e quem saca já sabia dessa forma democrática de inteligência antes mesmo de qualquer rede social se “embalar” entre todos. Eu poderia falar mais do que ele me disse, confessou e, compartilhou… Ainda sou o jornalista atrás de um furo, e, Gastão, sempre foi uma fonte rica de informação. Mas o que o ministro anda fazendo, a mídia mais especializada trará a você, caro leitor. E, aqui, aos domingos, com você, gosto da nossa conversa, das mensagens, dos pensamentos, do que vejo, dos outros lados, dos avessos, das gentes, da poesia que há nos humanos mundanos…

Entendo o que o Millôr Fernandes tuitou um dia desses: “Se quer aparecer, roube, mate, esfole. Os jornais não se interessam pelo bom comportamento e nem pelas virtudes”… A gente ainda se interessa né?!

Você sabia, por exemplo, que o Gastão gosta de ficar à toaem São Luís no fim de semana?! Deixa Brasília e vai pra ilha se juntar à família (sua grande paixão), aos amigos e companheiros para explorar o que mais gosta em SãoLuís: fazer caminhada pela praia, ir ao Pelicano, Boteko e Farias; almoçar ou jantar no Cabana do Sol, lanchar no Desfrute, inventando misturas para sucos de frutas. No final da tarde, sair na Jardineira do Grogue, o que faz há anos, obedecendo ao comando etílico de Antônio Nelson nos bares que servem de parada para a Jardineira.

Ah, e por mais que esteja viajando pelo mundo a trabalho, dispensa ir de primeira classe, ainda que tenha todo o direito. Isso eu não entendo, mas compreendo o homem discreto que existe nele. Esse é o homem à frente do ministro, eu prefiro dizer assim. E acredito.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog