Vão começar as pesquisas eleitorais… Pesquisas?

Publicado em   01/jan/2012
por  Caio Hostilio

Sinceramente acho que deveriam arrumar outro nome para essa consulta eleitoral… Sugiro os nomes: apanhado, consulta ou indagação… Menos pesquisa!!! Pesquisa está relacionada a apanhados científicos e não hipóteses encomendadas, ao gosto do cliente.

Nesse ano estaremos todos praticando a nossa cidadania, muito embora, por força de lei, obrigados a fazê-la, sendo que até aquele momento final, de digitarmos na urna, o numero de um dos candidatos, também estaremos propícios a eventuais mudanças criticas.

Este período que antecede o momento de votarmos é um período transitivo, em que todos refletirão as falhas cometidas pelos ex-prefeitos e candidatos, de partidos diferentes, e os acertos, para assim decidirmos, qual será o melhor para o futuro de nossos municípios.

É comum em época de eleição, ver a divulgação de resultados de “pesquisa eleitoral” realizada em algum local, que sempre coloca algum candidato com índice de vantagem sobre um ou demais outros concorrentes, e este dado estatístico, de certa forma, influencia a mente de pessoas de pouca instrução, mais idosas, que sentem na obrigação de votarem em alguém que as pesquisas indicam quem será o vencedor.

Mas diante, das inúmeras distorções, engano sei lá, entre os índices anunciados pelos institutos de pesquisas nestas ultimas eleições, onde davam como certa vitória de certos candidatos, ou margem elevado de votos para alguém e no fim da contagem dos votos, os fatos, os vencedores se inverteram, que fica a seguinte dúvida: Estas pesquisas são confiáveis? São encomendadas por quem? Os responsáveis pelas campanhas dos candidatos podem encomendar pesquisas?

Quando as mesmas são divulgadas, não há informações sobre o local em que foram realizadas e quem foram os entrevistados.

As pesquisas podem ser manipuladas? Podem sim e de várias maneiras; o local encomendado pode ser o reduto daquele candidato que detém o maior índice de eleitores. Ela é feita de acordo com o desejo do contratante, que está pagando, retirando totalmente o critério científico. O mesmo ocorre com o questionário.

Para se livrar totalmente das responsabilidades, os institutos dessas consultas eleitorais criam dois métodos para apuração o tradicional e o espontâneo… Já viram alguma vez elas baterem? Por que modifica o resultado? O que faz o pesquisado a ser persuadido? Ora bolas!!! Estar na malícia do enunciado das perguntas, que estimulam elevar o percentual do cliente ou diminuir o percentual dos concorrentes. Não existe nada de científico.

Não quer dizer que não existam consultas eleitorais que se aproximam da realidade, mas são poucas as confiáveis, pois zelam por seus trabalhos de confiabilidade. Acertar 100% num tipo de apanhado como esse é praticamente impossível. Pesquisa cientifica não pode ser feita por amostragem, ainda mais encomendada, ao bel prazer do cliente.

Quantas vezes você, leitor, já foi ouvido? Deu sua opinião? É bem provável que não.

Na história política eleitoral, existem exemplos abundantes, que o resultado das urnas é algo inesperado, ainda mais, sabendo que muitos candidatos políticos, são capazes de enganar, manipular, para alcançarem seu objetivo, que é o poder.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog