Levando a oposição a loucura, pois esperavam a derrocada do Brasil!!! Depois de tombo recorde na Pandemia, PIB sobe 7,7% no 3º trimestre

Postado por Caio Hostilio em 03/dez/2020 - Sem Comentários

O PIB (Produto Interno Bruto), soma dos bens e serviços produzidos no país, subiu 7,7% no 3º trimestre, na comparação com os 3 meses imediatamente anteriores. Significa que o Brasil saiu da chamada “recessão técnica“.

Os dados foram divulgados nesta 5ª feira (3.dez.2020) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Eis a íntegra.

Foi a maior alta desde o início da série histórica, iniciada em 1996, mas ainda é insuficiente para recuperar as perdas provocadas pela pandemia. Com o resultado, a economia do país se encontra no mesmo patamar de 2017, com perda acumulada de 5% de janeiro a setembro, em relação ao mesmo período de 2019.

Os números para o 3º trimestre vieram abaixo da mediana das estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados pelo Poder360, que esperavam alta de 8,8%. Para o ano, os operadores e o governo federal estimam retração de 4,5%.

“Crescemos sobre uma base muito baixa, quando estávamos no auge da pandemia, o 2º trimestre. Houve uma recuperação no 3º, contra o 2º trimestre, mas se olharmos a taxa interanual, a queda é de 3,9% e no acumulado do ano ainda estamos caindo, tanto a indústria quanto os serviços. A agropecuária é a única que está crescendo no ano, muito puxada pela soja, que é a nossa maior lavoura”, disse a coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis.

RESULTADO POR SETOR

Eis os resultados de alguns segmentos:

  • agropecuária: -0,5%;
  • indústria: 14,8%;
  • indústria extrativa: 2,5%;
  • indústria de transformação: 23,7%;
  • construção civil: 5,6%;
  • serviços: 6,3%;
  • comércio: 15,9%;
  • consumo das famílias: 7,6%;
  • consumo do governo: 3,5%;
  • investimentos: 11%;
  • exportação: -2,1%;
  • importação:  -9,6%.

“Olhando pela ótica produtiva, o destaque foi a Indústria de Transformação, até pelo fato de ter caído bastante no 2º trimestre (-19,1%), com as restrições de funcionamento. A Indústria cresceu como um todo 14,8%, e a de Transformação, 23,7%. Mas voltamos ao patamar do 1º trimestre”, afirmou Rebeca.

GOVERNO COMEMORA

Para a Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia, o resultado do PIB mostra que a atividade continuará crescendo no final do ano. O órgão afirma ainda que a economia continuará avançando no 1º semestre de 2021 “sem a necessidade de auxílios governamentais“.

“É importante frisar que a retomada da atividade e do emprego, que ocorreu nos últimos meses, compensará a redução dos auxílios. Outro fator positivo será a melhora das condições financeiras que continuarão impulsionando a atividade, principalmente com a retomada da agenda de reformas”, afirma, em nota. Eis a íntegra (1 MB).

PIB NO MUNDO

O resultado do PIB brasileiro no 3º trimestre é similar ao verificado em outros países que também tiveram suas economias afetadas pela pandemia. A França registrou a maior alta percentual em relação ao 2ª trimestre, de 18,7%. A Austin Rating compilou os principais resultados:

ENTENDA O PIB

O Produto Interno Bruto é a soma de tudo o que o país produziu em 1 determinado período. Esse é 1 dos indicadores mais importantes do desempenho de uma economia.

O resultado oficial é calculado de duas formas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística): pela ótica da oferta, que considera tudo o que foi produzido no país, e pela ótica da demanda, que considera tudo o que foi consumido.

Pelo lado da oferta, são considerados:

  • a indústria;
  • os serviços;
  • a agropecuária

Já pelo lado da demanda, são considerados:

  • o consumo das famílias;
  • o consumo do governo;
  • os investimentos;
  • as exportações menos as importações.

O resultado é apresentado trimestralmente pelo IBGE, que tem até 90 dias após o fechamento de 1 período para fazer a divulgação. Os dados consolidados, entretanto, ficam prontos só depois de 2 anos.

Busca no Blog