Os Porquês das decisões sobre aliança partirão dos Diretórios Nacionais aqui em São Luís!!!

Publicado em   08/out/2012
por  Caio Hostilio

Com informações do Congresso em Foco

Tanto o PT quanto o PSDB procuram se estabelecer nas principais cidades, ou seja, os maiores colégios eleitorais. Tanto um quanto o outro somam suas vitórias e derrotas com as dos partidos de suas bases aliadas.

Para o PT, ele saiu na frente na disputa pelo comando dos principais municípios brasileiros. Consideradas as 26 capitais e as cidades com mais de 200 mil eleitores, que podem realizar segundo turno se nenhum candidato a prefeito tiver a maioria dos votos na primeira votação, os petistas já conquistaram oito prefeituras e tentarão ganhar outras 22 no dia 28. O PSDB, partido com o segundo melhor desempenho nas grandes cidades, já elegeu seis e mantém 16 concorrentes no páreo.

Para os petistas, a melhor notícia foi a confirmação da presença de Fernando Haddad no segundo turnoem São Paulo, enfrentando o tucano José Serra. A pior, a derrota de Patrus Ananias para Márcio Lacerdaem Belo Horizonte. EmboraLacerda seja do PSB, teve como patrocinador maior de sua candidatura o senador Aécio Neves, possível nome do PSDB para a eleição presidencial de 2014. Belo Horizonte foi uma das poucas cidadesem que Dilmase envolveu publicamente na campanha, em defesa de Patrus.

O PT também amargou uma derrota importante em Recife, que o partido administra há 12 anos. Seu candidato, o senador Humberto Costa, ficou em terceiro lugar. Geraldo Júlio (PSB) liquidou a fatura no primeiro turno, aumentando o cacife de outro potencial presidenciável, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

O PSB, portanto, se fortalece, mas sem alcançar o porte dos maiores partidos. Estes incluem, além do PT e do PSDB, o PMDB, que elegeu quatro prefeitos em primeiro turno e disputará agora o segundo turno em 20 grandes municípios. O PMDB sai das eleições com dois trunfos. Deverá manter a condição de partido com o maior número de prefeituras, e reelegeu de forma excepecional (quase dois terços dos votos válidos) Eduardo Paes, no Rio de Janeiro.

PSDB e PSB sofreram juntos com um mesmo fato: a derrota, já no primeiro turno, do prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), que tinha o apoio do governador tucano Beto Richa.

Como podemos ver, o presidente do PSB lutou contra o PT. A estratégia era a de ultrapassar o PMDB, coisa não alcançada… Como ele se aproximou do PSDB, tudo pode acontecer em 2014.

Esse é outro fator preponderante que se deve levar em conta para as alianças aqui em São Luís!!!

Veja abaixo o resultado das eleições das capitais que elegeram seus prefeitos no primeiro turno:

Aracaju (SE)
João Alves (DEM) – 52,72% – eleito
Belo Horizonte (MG)
Márcio Lacerda (PSB) – 52,69% – eleito
Boa Vista (RR)
Teresa Surita (PMDB) – 39,26% – eleita
Goiânia (GO)
Paulo Garcia (PT) – 57,68% – eleito
Maceió (AL)
Rui Palmeira (PSDB) – 57,41% – eleito
Palmas (TO)
Carlos Amastha (PP) – 49,65% – eleito
Porto Alegre (RS)
Fortunati (PDT) – 65,22% – eleito
Recife (PE)
Geraldo Julio (PSB) – 51,15% – eleito
Rio de Janeiro (RJ)
Eduardo Paes (PMDB) – 64,6% – eleito

Agora veja o quatro das disputas nos principais colégios eleitorais:

  Publicado em: Governo

One Response to Os Porquês das decisões sobre aliança partirão dos Diretórios Nacionais aqui em São Luís!!!

  1. Pingback: Caio Hostilio | Metendo o bedelhoCom certeza o PT do Maranhão tomou essa decisão com o aval da Executiva Nacional!!! |

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog