O ministro Padilha e o senador Lindbergh Farias são os maiores inimigos do PMDB?

Publicado em   02/mar/2013
por  Caio Hostilio

padilhaCDR - Comissão de Desenvolvimento Regional e TurismoTudo indica que sim!!! Tanto ele quanto o senador Lindbergh Farias (PT/RJ), mantém uma espécie de fantasma em Brasília para fazer todo tipo de presepadas contra o PMDB. Trata-se o ex-funcionário fantasma da cidade de Maricá-RJ, conhecido pela alcunha de Márcio Jardim.

O dito cujo recebeu salário dos cofres do município de Maricá por mais de um ano, como um dos mais de 100 subsecretários da ex-gestão catastrófica de Quaquá, sem nunca ter pisado os pés um único dia para trabalhar. Sua missão era ficar em Brasília a serviço do senador fluminense e do ministro da saúde.

Viajou de carona em um avião do governo federal para o Maranhão. Sua missão em terras maranhenses era incentivar a greve dos funcionários do INCRA e ajudar a invasão do órgão por uns manifestantes.

Agora, recebeu de presente o cargo de secretário representante do município de São Luís em Brasília, a pedidos do ministro Padilha.

Seria providencial que o governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral (PMDB), e o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), buscassem informações, haja vista que o senador Lindbergh Farias (PT/RJ) quer ser o candidato único da coligação PT/PMDB para governar o Rio.

O Rio de Janeiro tem princípios e não pode aceitar o uso de canalhices politiqueiras, ainda mais financiado com recursos públicos.

Veja a presepada arquitetada nos porões dos gabinetes em Brasília contra a coligação do PT/PMDB no Maranhão, isso com apoio do diretório de Santa Catarina, que não tem nada a ver com as alianças praticadas no Maranhão.

Mas fica um desafio aos incautos: Peçam para o diretório do Rio de Janeiro fazer o mesmo, isso de imediato. Vamos lá!!!! Tenham coragem e mostrem suas caras…

Moção sobre o PT Maranhão

O sistema político brasileiro, baseado na governabilidade de coalizão, coloca os partidos de situação em contradições herdados pelos vícios históricos da política brasileira.

Isso tem custado para o PT alguns acordos pontuais com resultados políticos nefastos para alguns estados e para a imagem geral do PT. Um dos estados mais prejudicados por essa política tem sido o Maranhão, onde o PT nos últimos pleitos tem sido levado a ser coadjuvante da política do Sarney.

Nas últimas eleições para governador o PT indicou o vice de Roseana Sarney, contra a vontade da maioria da base, sob protestos que chegaram até a greve de fome e que somente que se manteve no partido na condição de “insubordinação combinada”, ou seja, de petistas poderia fazer campanha para o PCdoB.

Agora, visualiza-se a possibilidade da família Sarney filiar no PT seu nome para concorrer ao governo em 2014, ou seja, usar o PT como legenda de aluguel para fortalecer a oligarquia Sarney. Isso ultrapassa qualquer limite da flexibilidade, da tolerância da base partidária e tem limites também do pragmatismo sobre os princípios políticos e partidários, portanto, a executiva estadual do PT de Santa Catarina manifesta seu apoio aos militantes resistentes do PT do Maranhão, a exemplo simbólico do companheiro Manoel da Conceição, e declaramos como “persona non grata no PT” o chefe de gabinete da governadora Roseana, senhor Luiz Fernando Silva.

Florianópolis, 25 de fevereiro de 2013.

  Publicado em: Governo

One Response to O ministro Padilha e o senador Lindbergh Farias são os maiores inimigos do PMDB?

  1. Pingback: Caio Hostilio | Metendo o bedelhoMatéria tem repercussão em Maricá/RJ |

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog