Leia este artigo abaixo, prefeito Edivaldo Holanda…

Publicado em   22/jan/2013
por  Caio Hostilio

Eu escrevi este artigo no 25/07/2004 e foi publicado no jornal Atos e Fatos. Observe que o prefeito de São Luís naquele período era o Tadeu Palácio. Mas não é que ele absorveu o mesmo discurso: “procissão de ambulâncias vindas do interior”, porém jamais disse que recebia por esse serviço.

Edivaldo Holanda, o que mais me irritou durante todo esse tempo foi a sacanagem, a hipocrisia e a falsa moralidade, haja vista que culpavam os pacientes vindo do interior por todos os serviços mal prestados pela prefeitura na área de saúde. Isso até no serviço ambulatorial, quando isso é repassado por outra rubrica do SUS.

Também, vale ressaltar que se todos os gestores de São Luís fossem de fato honestos com os ludovicenses e com os pacientes vindos do interior, bastaria que eles fossem ao Ministério da Saúde e dizer que não prestaria mais esse serviço, coisa que o Ministério acataria e procuraria outra rede de hospital de urgência e emergência, seja público ou particular.

Edivaldo Holanda, eu já escrevi diversas vezes que se tivessem feito isso e repassado esse serviço ao São Domingos, UDI ou Centro Médico (particulares), com esses R$ 110 milhões, eles já tinham construído pelo menos dois hospitais para atender os pacientes vindos do interior.

Quanto ao ensino infantil e fundamental, não precisa sequer qualquer tipo de comentário, pois nunca investiram na educação infantil e sequer ofereceram um ensino fundamental de qualidade, apenas criaram depósitos de crianças, que eram atraídos pela merenda oferecida.

O seu governo segue nesse caminho… Muito blábláblá e busca por desculpas esfarrapadas e fora do contexto e dos princípios de sua gestão pública séria e comprometida com a coisa pública…

jornal

  Publicado em: Governo

15 Responses to Leia este artigo abaixo, prefeito Edivaldo Holanda…

  1. Dante de Almeida disse:

    Se Ricardo Murad não perde tempo com seus textos, imagina Edivaldo Jr, perder o dele com seus textos que só exaltam a política dos Sarneys…As vezes vc defende cada situação que nós aqui da AL, ficamos impressionados com suas defesas… A assessoria de Edivaldo h. Jr pergunta o que faz um assessor nomeado na SECOM, será que para postar notícias em favor aos Murad e Sarneys….ou ter processos em secretarias no interior do Estado….rsrs.

  2. Carmo de Oliveria disse:

    É visível o interesse do secretário de Saúde, Ricardo Murad, em colocar as mãos nos R$ 77 milhões de recursos destinados para Prefeitura de São Luís.
    Alias de longe se percebe que o interesse é só um: entregar todo esse repasse milionário para as Ong’s administrarem o Socorrão II, como já faz nos hospitais e UPA’s do Estado.
    E quem conhece a forma como estas empresas administram esses repasses milionários feitos pela Secretaria de Estado da Saúde, sabe muito bem o que estou dizendo.
    Portando, deixar a administração do Socorrão II nas mãos dessas Ong’s seria, sem dúvida, um grande desperdício de dinheiro.
    E se fosse para terceirizar a administração dos hospitais municipais, como o secretário Ricardo Murad faz com a Saúde do Estado, a própria Prefeitura de São Luís faria a devida licitação.

    • Caio Hostilio disse:

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK interesse? O governo propõe ficar apenas com R$ 77 milhões dos R$ 110 milhões recebidos pela prefeitura para atender os pacientes vindos do interior, sendo que passaria a fazer todo esse serviço e ainda ajudaria no atendimento dos ludovicenses, deixando para a gestão de Holanda R$ 33 milhões, e você vem com esse papo? KKKKKKKKKKKKK. É muita cara de pau!!!!

  3. Pingback: Leia este artigo abaixo, prefeito Edivaldo Holanda… | Governo & Política – DEAQWEB

  4. Suellen Brandes disse:

    O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), não aceitou a proposta imoral que o secretário de Saúde, Ricardo Murad, apresentou hoje, 21, durante uma coletiva à imprensa, no auditório do Hospital Carlos Macieira.
    Em ofício encaminhado ao Palácio dos Leões, o prefeito informa a governadora Roseana Sarney que a “intenção da SES de assumir a gestão do Socorrão II e dos recursos financeiros a ele destinados não pode ser aceita e deve ser repensada pelo gestor estadual, pois abriria um perigoso e inaceitável precedente totalmente à margem do contexto e dos princípios organizativos do SUS”.
    Edivaldo Júnior diz ainda que “parceria entre Estado e Município não pode significar intromissão na autonomia e na gestão administrativa e financeira destes entes federados”.
    O prefeito ressalta que “Governo do Estado conhece bem as dificuldades para minimizar os problemas de atendimento médico-hospitalar no território maranhense, haja vista que planejou, mas ainda não foi possível atingir a meta de construir e colocar em pleno funcionamento 72 novos hospitais”.
    E disse mais: que “esta situação naturalmente está contribuindo ainda mais para agravar o caos que recebemos da administração que nos antecedeu”.

    • Caio Hostilio disse:

      Completa imoral e canalha foi essa nota do Edivaldo Holanda saiu pior que o soneto, haja vista que ele mesmo diz que sua gestão é incapaz de gerir a coisa pública. Pois abastaria decretar a moratória e só pagar as dívidas deixadas pelo ex-gestor após a auditória e ainda com o poder de negociação. Portanto, ele não pode chegar e pedir que alguém lhe ajude a gerir algo que sua gestão e as dos ex não podiam, visto que não tinham orçamento suficiente para garantir a contrapartida.

  5. Ana Cuba disse:

    O apelo de parceria entre o Estado e o Município de São Luís na área da saúde teve como foco o atendimento de necessidades coletivas urgentes e transitórias, decorrente de uma situação anômala, momentânea. (…) É necessário a parceria Estado/Município para resolver o problema do desabastecimento imediato das unidades de saúde, gerado pela administração anterior. Esta situação emergencial e transitória é o motivo da solicitação da parceria”, detalha o chefe do executivo municipal no documento.
    Para a Prefeitura de São Luís, o restabelecimento da parceria para apoio logístico visa a completa regularização do atendimento de urgência/emergência de São Luís, que é referência para o Estado. Isto é, a continuidade da parceria ocorreria por 90 dias ou mais, nesse primeiro momento, podendo ser reeditada mais na frente, com outros objetivos específicos.
    Quanto a contraproposta feita pelo governo do Estado de assumir a gestão do Hospital Clementino Moura (Socorrão II) e tomar posse dos R$ 77 milhões destinados pelo SUS à unidade de Saúde, o prefeito de São Luís foi incisivo na resposta encaminhado nesta segunda-feira a governadora.
    “Parceria entre Estado e Município não pode significar intromissão na autonomia e na gestão administrativa e financeira destes entes federados. É inconcebível e inaceitável que a rede de urgência/emergência de São Luís venha ter ao mesmo tempo dois gestores, um municipal e o outro estadual. (…) Senhora Governadora, a Secretaria Municipal de Saúde de São Luís é capaz de administrar o seu próprio Sistema de Saúde. (…) A parceria na área da saúde, se fundamenta legalmente na competência institucional da direção estadual do Sistema Único de Saúde, no caso a Secretaria de Estado da Saúde, de prestar apoio técnico e financeiro aos municípios, conforme preceitua a Lei 8.080/90, a chamada Lei Orgânica da Saúde ”.

    • Caio Hostilio disse:

      Essa nota do Edivaldo Holanda saiu pior que o soneto, haja vista que ele mesmo diz que sua gestão é incapaz de gerir a coisa pública. Pois abastaria decretar a moratória e só pagar as dívidas deixadas pelo ex-gestor após a auditória e ainda com o poder de negociação. Portanto, ele não pode chegar e pedir que alguém lhe ajude a gerir algo que sua gestão e as dos ex não podiam, visto que não tinham orçamento suficiente para garantir a contrapartida.

  6. Ana Cuba disse:

    O Município de São Luís não pode abdicar da gestão de suas unidades, apesar da crise que enfrenta. (…) O apoio logístico temporário prestado pela Secretaria de Estado da Saúde à Secretaria Municipal de Saúde de São Luís não constitui ato de benevolência. Não há como esquecer que a responsabilidade pela saúde da população é das três esferas de governo: União, Estado e Município. São Luís, capital do Estado, faz parte do Maranhão e do Sistema Único de Saúde, que é formado pelo conjunto de ações e serviços de saúde prestados por órgãos e instituições públicas federais, estaduais e municipais mantidas pelo Poder Público

    • Caio Hostilio disse:

      Querida, mas quem recebe os recursos do SUS para prestar o serviço de urgência e emergência aos ludovicenses e aos Maranhenses é o Município de São Luís. Caso um municipio não esteja conseguindo prestar a assistência básica, você sabia que o MS pune e até corta os recursos? Portanto, essa sua conversa vai de encontro aos principios da administração pública e do próprio SUS, uma vez que sempre houve improbidades com os recursos para a urgência e emergência, logo o município de São Luís já era para ter sido punido há vários anos. Outra coisa, o MS e o próprio governo do estado não pode ficar usando o dinheiro do contribuinte para pagar roubalheiras que sempre houve, Isso é malversação.

  7. Fábio de Moras Barros disse:

    CARO CAIO VC POSTOU SOBRE O COITADO DO JURAN CARVALHO QUE A CIDADE ESTA ABANDONADA E O QUE ELE DIZ DISSO CARO CAIO, VEJA
    No município de Presidente Dutra, interior do Estado do Maranhão, o prefeito Juran Carvalho fez a prefeitura de cabide de emprego para familiares.
    Na sua equipe de secretários consta o nome da sua mulher, do filho, dos irmãos e dos sobrinhos. Para se ter ideia, uma sobrinha que foi nomeada como chefe do serviço de apoio ao CRAS, reside em São Luís e faz faculdade no UniCeuma.
    Além de ilegal, é imoral a relação do secretariado do prefeito Juran Carvalho. E o Ministério Pública, ao que parece, se faz de surdo e mudo.

    Abaixo a relação do secretariado da Prefeitura de Presidente Dutra:

    1 – John Sbergues Carvalho: Assessor Administrativo (Sobrinho de primeiro grau do prefeito e filho de Jurivan Carvalho)

    2- Anne Katiurcia Carvalho: Chefe do serviço de apoio ao CRAS (Sobrinha de primeiro grau do prefeito e filha de Jurivan Carvalho)

    3- Fátima Sodré: Secretária da Mulher (Esposa do prefeito)

    4- Ciro Evangelista: Secretaria de Administração e Finanças (Filho do prefeito)

    5- Jurivan Carvalho: Secretaria de Esportes (Irmão do prefeito)

    6- Jurandy Carvalho: Diretor Geral do Hospital Municipal (Irmão do prefeito)

    7- Juraildo Carvalho: Chefe da Limpeza Pública (Irmão do prefeito)

    8 – José Henrique: Secretário de Governo (Primo de primeiro grau do prefeito)

    9- Robson Carvalho: Secretaria de Agricultura (Sobrinho de primeiro grau do prefeito e filho de Jean Carvalho)

    10- Rildo: Chefe da Farmácia Municipal (Primo de primeiro grau do prefeito)

    11- Carol Carvalho: Chefe do Setor de Compras (Sobrinha de primeiro grau do prefeito e filha de Jurivan Carvalho)

    12- Adriana Carvalho: Diretora do CEO (Sobrinha de primeiro grau do prefeito e filha de Jurandy Carvalho)

    13- Claison Nascimento: Chefe de Gabinete (Ex-genro e indicação de Jurandy Carvalho)

    • Caio Hostilio disse:

      Fica aqui o registro e que ele responda por isso, visto que isso é completamente errado, pois além de nepotismo é um desrespeito com a coletividade.

  8. LUIZ HENRIQUE EVERTON disse:

    Entendo que o município de São Luís/MA, assim como os demais municípios brasileiros têm a obrigação de cuidar prioritariamente da saúde da população de seu próprio município. Essa demanda de pessoas que necessitam de cuidados médicos oriundos de outros municípios, deveriam ser encaminhados ao sistema de saúde do Estado. Por que a Secretaria Municipal de Saúde de São Luís tem de arcar que esse ônus? Esse nome sugestivo “socorrão” é fruto de um costume que transformou-se em cultura, salientando que muitos casos vindos do interior são por conta da pouca estrutura médica dos hospitais de tais cidade interioranas, mas quem deve primeiramente absorvê-los é o Estado.

    • Caio Hostilio disse:

      C A M A R A D A, NÃO SE TRATA DE MUNICÍPIO, MAS SIM DE RECURSOS!!! RECURSOS!!!! ENTENDA…… QUEM RECEBE OS RECURSOS… RECURSOS… RECURSOS…. DO SUS…. SUS…. SUS É A PREFEITURA DE SÃO LUÍS PARA ATENDER OS PACIENTES VINDO DO INTERIOR PARA A URGÊNCIA E EMERGÊNCIA. SÃO R$ 110 MILHÕES….. R$ 110 MILHÕES, SOMENTE PARA ATENDÊ-LOS.

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog