Os maus-tratos e as crueldades dos seres humanos é repugnante!!! Bolsonaro sanciona lei que aumenta pena para maus-tratos a cães e gatos

Publicado em   30/set/2020
por  Caio Hostilio

Bolsonaro maus tratos a animais

 

Como um ativista e protetor desses seres de Deus, que transmitem o verdadeiro amor deixado por Jesus, foi de grande importância para quem luta por suas vidas. É certo afirmar que esse projeto deveria se estender para diversas espécies, pois a exploração é desumana e não se ver nenhum politico buscando banir isso do cotidiano… O grande exemplo é a exploração de jumentos, burros e cavalos em São Luís-MA, cujas maldades e crueldades ultrapassam o limite da sensatez com um ser de Deus que sente dor, fome, frio, cansaço, fadiga e tantas outras coisas que esses exploradores também sentem… Será que veremos um dia o homem amando verdadeiramente como ama esses de Deus? 

 

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta terça-feira (29) o projeto de lei 1095/19 que aumenta o crime para quem maltratar cães e gatos. “É uma lei muito bem-vinda. Será compatível com a agresssão que o ser dito racional tem contra um animal”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro, durante cerimônia no Palácio do Planalto, que teve a participação do cão Sansão, que foi vítima de agressão em Minas Gerais, entre outros animais.

O presidente disse que a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, foi responsável por apoiar a sanção do projeto. O deputado federal Fred Costa (Patriota-MG), autor do projeto, lembrou da postagem da primeira-dama, apoiando a sanção da nova lei, e disse que foi como um “gol de Copa do Mundo”.

“Nunca antes na história deste país abriram essa porta para um evento de promoção de bem-estar e defesa dos animais”, afirmou o deputado, sobre o evento de sanção da lei. “Não tive em momento nenhum dúvida que isso não fosse acontecer (sanção do projeto). A partir de hoje, quem cometer crime vai ter o que merece, prisão.”

Atualmente, quem maltrata animal é enquadrado no art. 32 da Lei de Crimes Ambientais (9.605/98), com pena de detenção de três meses a um ano de reclusão e multa. A nova lei modifica a pena e passa para reclusão de dois a cinco anos, além de multa e proibição de o agressor ser tutor de animais. Além de prever punição a estabelecimentos comerciais que facilitarem o crime.

A proposta é defendida por protetores independentes e ONGs. Além disso, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, também endossou a sanção do projeto de lei, aprovado no dia 9 de setembro no Senado. O presidente chegou a dizer que faria uma consulta pública pelas redes sociais para ouvir a opinião sobre o projeto antes de sancioná-lo.

  Publicado em: Política

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

PUBLICIDADE

Busca no Blog

Arquivos