Cadê os defensores dos perseguidos? Cães foram dopados antes da morte do pastor Anderson do Carmo

Publicado em   17/jun/2019
por  Caio Hostilio

Rio de Janeiro – A pergunta que não quer calar nas ruas do Rio de Janeiro é a seguinte: Quem mandou matar o pastor Anderson do Carmo? O carioca não acredita em assalto, pois a vítima levou 15 tiros, mostrando, com isso, que houve sim uma armadilha para matá-lo. Também, discutem porque deram tanta audiência para morte de Marielle e a do pastor fazem vistas grossas!!!

Segundo dados da polícia, os assassinos teriam dopado o cachorro do casal para chegar à residência.

A Delegacia de Homicídios de São Gonçalo e de Niterói investiga a possibilidade de o assassinato. As imagens das câmeras de segurança serão analisadas por investigadores da delegacia para descobrir a identidade dos autores do crime.

Segundo o boletim de ocorrência, Flordelis contou à Polícia Militar que, ao voltarem de uma confraternização, ela e Anderson tiveram a sensação de estarem sendo seguidos por duas motocicletas.

“A deputada teve a sensação que estava sendo seguida por duas motos. Quando já alojados em sua residência, foi relatado que o mesmo (a vítima) voltou na garagem dizendo que ia buscar algo que havia esquecido no carro e que logo depois foram ouvidos os tiros. Em seguida, familiares desceram e o encontraram baleado próximo ao carro”, diz um trecho do registro.

O corpo do pastor foi velado no domingo e enterrado nesta segunda (17). Anderson deixa mais de 50 filhos, sendo quatro biológicos. Ele e Flordelis adotaram, de uma vez, 37 crianças, que sobreviveram a uma chacina que ocorreu na estação Central do Brasil.

Anderson Carmo, marido da deputada federal Flordelis (PSD-RJ), foi assassinado na madrugada deste domingo (16) em Pendotiba, Niterói. Ele foi baleado diversas vezes por volta das 4h, pouco tempo depois de chegar em casa.

 

 

  Publicado em: Política

Deixe uma resposta

Busca no Blog