Afinal, Mariano de Castro pertencia a que grupo político que faz parte do governo Flávio Dino?

Publicado em   14/abr/2018
por  Caio Hostilio

Em sua suposta carta, Mariano de Castro não diz quem o colocou na SES numa posição de decisão ou quiçá de ordenador de despesas. A própria investigação da Polícia Federal não apontou isso, que seria de grande valia para dá um seguimento desse macabro roubo de R$ 18 milhões da saúde pública do Maranhão.

Ele não poderia fazer parte do mesmo grupo de Rosangela Curado, pois ela é da região de Imperatriz e Mariano de Castro vindo da Região de Timon, Caxias, Codó, Coroatá etc.

Esse roubo de R$ 18 milhões, com certeza, tiveram vários beneficiários, assim como a contratação de 400 funcionários fantasmas mamando do dinheiro do contribuinte sem trabalhar.

Por que a Polícia Federal não apontou até aqui os ordenadores de despesas, que deveriam fazer parte do rol de investigados?

É preciso que a Justiça Federal, assim como a Polícia Federal, respondam esses questionamentos, pois os envolvidos na investigação fazem parte de vários grupos que compõem a gestão Flávio Dino.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Publicidade

Busca no Blog