Ricardo Murad comenta sobre a facilidade de se tornar “pastor coronel” na PMMA

Publicado em   14/mar/2018
por  Caio Hostilio


Por Ricardo Murad (Facebook)

Queridos maranhenses, estimados padres, pastores, religiosos de todas as igrejas e credos,

É impossível guardar silêncio quando vemos o Maranhão se afundar numa administração desastrada. Sobretudo, se o que nos move é a crença naquilo que acreditamos ser o melhor para o Maranhão. Minhas ações, durante toda a minha vida pública, foram baseadas na verdade e na sinceridade. Quem me conhece mais de perto sabe disso.

As loucuras de Flávio Dino ultrapassaram todos os limites. A busca pela reeleição faz com que ele transgrida as leis e os valores, nada o detém. Só que agora ele se superou. Se na história política do Maranhão já se viu de tudo, com ele, estamos assistindo coisas inimagináveis.

Imaginem um louco, num carro desgovernado e sem freios, numa ladeira, e verão Flávio Dino à frente da máquina pública. O déficit primário apurado pelo Tesouro Nacional já alcança R$ 1,1 bilhão e o IBGE constatou o aumento da pobreza em todo o Estado. Não satisfeito, saqueou os cofres do Fundo de Previdência, que garante o pagamento das aposentadorias dos funcionários do Estado. E tudo porque não admite perder o poder sob nenhuma hipótese.

Agora, no ápice do delírio, criou dezenas de CARGOS COMISSIONADOS para nomear pessoas estranhas aos quadros das polícias civil, militar e do Corpo de Bombeiros para ocupar postos de CAPELÃES.

Sem concurso público, pessoas estranhas à carreira militar e policial, como padres e pastores, serão nomeadas nas patentes de coronel, tenente-coronel, major, tenente, para prestar, segundo Flávio Dino, assistência religiosa aos integrantes do sistema de segurança estadual e aos presos do sistema de Administração Penitenciária.

Será que se lembrou dos espíritas, dos budistas, dos umbandistas? Conheço e sei de centenas e centenas de padres e pastores que se dedicam aos presos, enfermos, dependentes de drogas, pessoas com problemas mentais, sem receber nada em troca por todo o Maranhão. Por que não as nomear também? Fazem isso como profissão de fé, de graça, como parte de suas atividades religiosa e espiritual.

Agora, sem concurso, sem cumprir anos de interstícios para promoção, iremos ter padre nomeado como coronel da PM, ganhando mais de R$ 16.000,00 por mês, usando farda ao invés de batina; pastor tenente-coronel dos Bombeiros, fardado, sem o tradicional terno e gravata, ganhando mais de R$ 14.000,00 por mês, todos estranhos aos seus quadros, escolhidos a dedo pelo governador, filiados aos partidos políticos que o apoiam.

Essa insanidade está comprovada num discurso de Flávio Dino, repleto de crimes eleitorais, que publico abaixo para análise e providências do Ministério Público:

“… saudar o Pastor Cavalcanti, que preside a convenção no sul do Maranhão, na região Tocantina; quero cumprimentar, muito especialmente, meu fraterno amigo, pastor Coutinho que sempre me recebe no seu templo central em São Luís; QUERO CUMPRIMENTAR AQUI TODOS OS CAPELÃES DA POLÍCIA MILITAR, NÃO SÓ DA DENOMINAÇÃO DA ASSEMBLEIA DE DEUS, MAS EM ESPECIALMENTE OS DA ASSEMBLEIA DE DEUS, SÃO MUITOS; QUERO SAUDAR NA PESSOA DO CORONEL MISAEL, QUE VEM A SER O PRIMEIRO CORONEL CAPELÃO DA HISTÓRIA DA POLÍCIA MILITAR DO MARANHÃO; E SÓ HÁ UM, E EU ESCOLHI QUE FOSSE O DA ASSEMBLEIA DE DEUS, QUE É O CORONEL MISAEL; E NA SUA PESSOA, CLARO, CUMPRIMENTO TODOS OS SEUS COMANDADOS QUE AQUI ESTÃO; ABAIXO DE DEUS E DO GOVERNADOR, O CORONEL MISAEL QUE É O CHEFE DA CAPELANIA DA POLÍCIA MILITAR DO NOSSO ESTADO; Quero saudar muito especialmente aqueles que me acompanham nesse importante evento; cumprimentar o Gilderemi, que tá ali, meu amigo, FEZ A MINHA CAMPANHA 2014 DOENTE, SOB MUITO GRAVE; NOSSA AMIGA ELIZIANE PEDIU E ELE ATENDEU E CHEGOU PÁLIDO, MAGRINHO EU DISSE ESSE HOMEM NÃO VAI DAR CONTA DE FAZER CAMPANHA, MAS A FÉ É REALMENTE PODEROSA; ELE DEU CONTA DE FAZER CAMPANHA E HOJE ELE TÁ AÍ CORADO E FORTE, PRONTO PRA OUTRA CAMPANHA…E ESSA É A PRÁTICA DO NOSSO GOVERNO; A PRÁTICA DO NOSSO GOVERNO TEM SIDO ASSIM; E POR ISSO EU ESTOU AQUI; EU ESTOU AQUI PORQUE NÓS GARANTIMOS UM PRINCÍPIO MUITO ESPECIAL, O PRINCÍPIO DO ESTADO LAICO; O ESTADO LAICO NÃO É O ESTADO ANTIREGILIOSO; HÁ ÀS VEZES UMA CONFUSÃO EM RELAÇÃO A ISTO; O ESTADO LAICO É AQUELE ESTADO CUJO GOVERNANTE NÃO PROTEGE UMA IGREJA EM PARTICULAR; É O QUE LEI MANDA, A CONSTITUIÇÃO MANDA; PORÉM, O ESTADO LAICO, PARA SER LAICO DE VERDADE, ABRANGE, ACOLHE E ESTIMULA TODAS AS IGREJAS; E ISSO NÓS TEMOS FEITO; QUANDO EU CHEGUEI AO GOVERNO, PASTOR PEDRO OTIL, OS CAPELÃES ERAM APENAS 14 (QUATORZE), HOJE SÃO 50 (CINQUENTA). E NÓS VAMOS CRIAR, ANUNCIO AQUI, EM PRIMEIRA MÃO, PASTOR PORTO TEM CONDUZIDO ISSO, DEPUTADA ELIZIANE, DEPUTADO LEVI, VAMOS MANDAR PARA ASSEMBLEIA, VAMOS CRIAR MAIS 10 (DEZ VAGAS), POR QUE EU CRIEI AS VAGAS DOS BOMBEIROS, TÁ ALI O PASTOR CAETANO, QUE É O CUIDA DOS INCÊNDIOS, TAMBÉM FÍSICOS E DOS INCÊNDIOS ESPIRITUAIS, COMO MAJOR CAPELÃO DO CORPO DE BOMBEIROS, E OUTROS, ACHO QUE O SANDRO TAMBÉM COMPÕE O CORPO DE CAPELÃES QUE NÓS CRIAMOS; NÓS CRIAMOS O DO CORPO DE BOMBEIRO, NÓS CRIAMOS DA PENITENCIÁRIA, MAS FALTOU O DA POLÍCIA CIVIL. E OS POLICIAIS ME PROCURARAM, GOVERNADOR O SENHOR CRIOU, AMPLIOU PARA POLÍCIA MILITAR, PORQUE QUE NÓS AMPLIAMOS PASTOR RAPOSO, PORQUE NÓS AUMENTAMOS O NÚMERO DE POLICIAIS, NÓS AUMENTAMOS O TRABALHO PASTORAL, ENTÃO NÓS TEMOS QUE POR ISSO AUMENTAR O NÚMERO DE CAPELÃES; CRIAMOS DO BOMBEIROS, CRIAMOS DA PENINTENCIÁRIA, E AÍ PASTOR CAVALCANTI ELES DISSERAM: E A POLÍCIA CIVIL? ENTÃO NÓS VAMOS CRIAR 10 (DEZ) VAGAS DE CAPELÃES PARA POLÍCIA CIVIL.”

O PRP fará uma representação junto ao Ministério Público Eleitoral e Estadual contra Flávio Dino por mais esse abuso. Todos querem e exigem eleições limpas, uma administração proba, vença quem vencer, desde que através do voto livre das pessoas. Useiro e vezeiro em programas e ações com objetivo de cooptar votos, comprar políticos e seus partidos, desta vez Flávio Dino se superou. Perdeu a noção da decência e da realidade.

Um governo decente, eficiente e ciente dos seus deveres para com as pessoas fragilizadas, deve ter programas institucionais junto às entidades religiosas para incentivá-las financeiramente a fim de auxiliar o Estado a prestar assistência que lhes dê conforto e dignidade. Jamais beneficiando líderes religiosos dessa forma, apenas para buscar votos, vincular religiosos a um partido político em detrimento da fé e do apoio aos milhares que realmente necessitam de amparo para prestar bons serviços às pessoas que precisam de apoio espiritual.

Se as polícias civil e militar, o Corpo de Bombeiros e a Administração Penitenciária precisam de capelães em seus quadros só há um meio, concurso público. O resto é política e não pode ser aceito.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Publicidade



Busca no Blog