Atenção, MPMA!!! Manobras esquisitas na saúde de Caxias, envolvendo a Bipartite

Publicado em   26/out/2016
por  Caio Hostilio

Do blog do Sabá

Amizade de Flávio Dino com Humberto Coutinho dá sinais de que governador pode mergulhar de cabeça no plano de vingança do amigo contra Fábio Gentil

Amizade de Flávio Dino com Humberto Coutinho dá sinais de que governador pode
mergulhar de cabeça no plano de vingança do amigo contra Fábio Gentil

Te cuida, Fábio Gentil!!! Com apoio de Flávio Dino, Humberto Coutinho corre e consegue mudar gestão de recursos para Casa de Saúde após derrota nas urnas

Antes mesmo de avaliar o resultado das urnas que culminou com a derrota do seu grupo político em Caxias, o deputado Humberto Coutinho tratou logo de garantir que um dos contratos milionários do seu hospital, a Casa de Saúde e Maternidade de Caxias, não pudesse ser auditado, fiscalizado e nem sofresse qualquer tipo de controle por parte do grupo que venceu as eleições no último dia 02 de outubro.

É que logo na quinta-feira, dia 06 de outubro deste ano, o governo Léo Coutinho, através do oficio 355/2016, aprovou a mudança de Gestão Municipal para Gestão Estadual da Casa de Saúde e Maternidade Caxias, sendo que nesse mesmo dia a Superintendência de Regulação, Controle e Avaliação da Secretaria de Saúde do MA, também emitiu parecer favorável (Nº  226530/2016) para a manobra.

A medida permite que o remanejamento dos recursos do FAEC correspondente a R$ 851.209,21 mensal (oitocentos e cinquenta e um mil, duzentos e nove reais e vinte e um centavos) e R$ 10.214.510,52 anual (dez milhões, duzentos e quatorze mil, quinhentos e dez reais e cinquenta e dois centavos) seja feito diretamente entre o governo Flávio Dino e o hospital de propriedade de Humberto Coutinho.

saude-doc2O objeto da resolução 114/2016-CIB/MA de 10 de outubro de 2016 refere-se a custeio de Terapia Renal Substitutiva, ou seja, o milionário e lucrativo serviço de hemodiálise pertencente ao deputado Humberto Coutinho.

Apesar de tratar-se de um serviço de saúde específico, e que somente o hospital de Humberto Coutinho oferece no município, a rapidez e o empenho, tanto do governo municipal quanto do estadual, acendeu a luz vermelha na equipe do prefeito eleito Fábio Gentil.

Os rumores, já devidamente relatados aqui no blog, de que o governador Flávio Dino poderia sucumbir diante da sede de vingança de Humberto Coutinho pela derrota sofrida nas urnas em Caxias, e ceder as chantagens do presidente da Assembleia para atrapalhar o futuro prefeito, acabam de ganhar indícios fortíssimos de que pode acontecer.

O modelo de gestão da UPA de Caxias, que é administrada pela Prefeitura, pode simplesmente acabar, ficando a gestão sob a responsabilidade do Estado com a indicação de todos os funcionários pela livre escolha do grupo que perdeu as eleições no município, cuja gestão na saúde é considerada a maior causa do infortúnio sofrido em 02 de outubro.

A Maternidade Carmosina Coutinho, que desde 2015 vem recebendo uma quantia vultosa de recursos do governo do Estado para tentar minimizar os constantes casos de mortes de recém-nascidos e parturientes, também pode sofrer corte nessa parceria com o governo do Estado.

Resolução da Comissão Bipartite foi feita em tempo recorde

Resolução da Comissão Bipartite foi feita em tempo recorde

Caso o presidente da Assembleia Legislativa, com apoio do governador Flávio Dino, estenda a mudança de toda a saúde de Caxias para Gestão Estadual, o Centro de Oncologia do Município, que ainda nem foi inaugurado, também passaria para o controle de indicados pelo grupo derrotado nas urnas por fazer, principalmente, uma gestão calamitosa na saúde.

Até a regionalização do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, também está em vias de sair de Caxias. Fontes do blog dão conta de que a regulação do SAMU passaria a ser feita a partir de Coroatá, para onde o atual secretário municipal de Saúde, Domingos Araújo, está cotado para assumir o mesmo cargo, fazendo com que continue como presidente do CONSEMS – Conselho das Secretarias de Municipais de Saúde/MA e possa manobrar a Comissão Bipartite de acordo com interesses políticos da família Coutinho.

A aprovação em tempo recorde da mudança da gestão municipal para estadual foi assinada dia 10 de outubro pelo secretário Estadual de Saúde do MA, Carlos Eduardo de Oliveira Lula (respondendo como presidente da Comissão Intergestores Bipartite e pelo secretário municipal de Saúde de Caxias, Domingos Araújo (respondendo pelo CONSEMS-MA) e já foi publicada no Diário Oficial.

Se depender da disposição de Humberto Coutinho e da ‘boa’ vontade do governador Flávio Dino, Caxias poderá viver 4 anos nas trevas.

Te cuida, Fábio Gentil!!!

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Busca no Blog