Que desrespeito a vida humana!!! Necrotério “Empacotaram meu pai vivo”, diz filha sobre pai declarado morto

Publicado em   20/jul/2015
por  Caio Hostilio

naom_55acc03bbeaa5O homem sofre com paradas cardíacas e foi enviado ao necrotério. Porém, ainda estava respirando e, agora, os filhos exigem explicação sobre o que ocorreu

Um vídeo, filmado por um jovem que estava em um corredor próximo ao necrotério de um Pronto-Socorro de Cuiabá, mostra um corpo, em uma maca, coberto por lençol. O que chama a atençá, porém, é que o suposto morto estava respirando. Se tratava de Vitalino Ventura da Silva, de 58 anos, ele foi considerado como ‘sem vida’ por quase uma hora na noite da última sexta-feira (17), depois de ter sofrido duas paradas cardiorespiratórias, segundo o G1.

“Empacotaram meu pai vivo. Isso é um absurdo!”, se revolta a filha, Janaína Maria Ventura da Silva. De acordo com o site, os filhos de Vitalino não tiveram acesso ao atestado de óbito ou receberam informações sobre o que se passou. Eles conseguiram apenas um relatório escrito à mão pela médica. Nele, ela diz que o “paciente retorna do necrotério apresentando movimentos respiratórios espontâneos”.

Agora, o paciente respira com a ajuda de aparelho. Ao ser declarado como morto, ele foi para o necrotério apenas com algodão tapando as narinas e com gazes na saída da traqueia, sem os aparelhos respiratórios que o ajudavam.

Um de seus filhos, Joilson Ventura da Silva, chegou a ser avisado da morte por telefone. Entretanto, ao chegar ao hospital depois de tomar as providências para o velório, foi informado que o pai estava, na verdade, vivo.

“O rapaz que viu ele disse que ele estava lá há um tempo ali e daí chamou a equipe médica para retirar ele de lá. Não temos nem uma explicação dessa doutora ainda, temos o relatório que ela fez, mas os médicos não falam nada e queremos uma resposta”, comenta.

A filha suspeita que não houve tentativa de reanimá-lo após as paradas cardíacas. “Quando visitamos ele, o coração dele estava batendo. Esperaram toda a família visitar e foram tirando os aparelhos dele e o batimento cardíaco foi só caindo”, diz Janaína.

A reportagem do G1 informou que tentou contato com os envolvidos, mas sem sucesso. A administração do Pronto Socorro a encaminhou para o departamento jurídico, que estava fechado. A médica teria saído para almoçar e ainda não foi encontrada pela equipe do site e o enfermeiro que teria preparado o corpo não atendeu o telefone.

A secretária-adjunta de Planejamento e Operações da Secretaria Municipal de Saúde, Iracema Queiroz, afirmou a equipe do site que serão tomadas as providências cabíveis para o caso.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

PUBLICIDADE

Busca no Blog

Arquivos