O Maranhão mais uma vez no “Fantástico”!!! Vídeo mostra homem amarrado sem roupa a poste antes de ser linchado

Publicado em   13/jul/2015
por  Caio Hostilio

linchamentoPor falta de segurança pública, o linchamento virou costume em São Luís… A população partiu para a Lei de Talião por não acreditar mais no Aparelho de Segurança Pública!!! Nesta semana, depois de tentar assaltar um bar, jovem foi espancado até a morte por multidão. Em dois anos e meio, já foram 30 linchamentos no MA.

O que está acontecendo em São Luís, a capital do Maranhão? Nesta semana, depois de tentar assaltar um bar, um jovem foi espancado até a morte por uma multidão. Uma imagem chocante, vista em todo o Brasil. Em dois anos e meio, já foram 30 linchamentos no Maranhão. Uma triste média de um caso por mês.

Um comércio, agora fechado. Na calçada, ainda as marcas da violência, que chocou o país, esta semana. Os moradores dizem que os rapazes estavam armados e tentaram assaltar o comércio, o dono reagiu e começou uma briga entre eles, as pessoas que passavam pelo local, viram a confusão e chegaram para ajudar o comerciante. Os dois foram desarmados e dominados, um deles foi amarrado em um poste e espancado até a morte.

O homem que aparece na imagem era Cleidenilson Pereira da Silva, de 29 anos. Ele não tinha passagem pela polícia. Um vídeo inédito, mostra a violência dos moradores que antes de agredi-lo, o amarram sem roupa no poste.

“Não era para ter matado. É que o povo ficou revoltado porque a cena que viram”, diz um morador.

“Ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém, mas a população não aguenta mais”, diz outro morador.

Um adolescente de 17 anos, que foi espancado junto com o rapaz que acabou morrendo, ainda está se recuperando.

“Me bateram demais. Até minha boca estava sangrando. Meu nariz estava sangrando, meu olho ficou roxo. Se eu não me fizesse de morto eu acho que eu tinha morrido”, conta o jovem.

Os vídeos do linchamento se espalharam rapidamente. E isso preocupa bastante quem estuda a violência.

“Algo que seria restrito somente ao contexto local, ganha uma dimensão muito maior quando é colocada na internet vista por outras pessoas. E que muitas vezes você vê pelos comentários, eles estão alimentando, aquele tipo de ação, estão incentivando e concordando, o que dá origem há novos ciclos de linchamento”, diz Ariadne Natal, pesquisadora do Núcleo de Estudos de Violência da USP.

Até um PM, em vez de agir como policial, ficou filmando a cena com um celular, depois das agressões. E o menor, deitado no chão, ainda nem tinha sido socorrido.

“Jamais dentro da atividade policial militar há uma recomendação ou uma situação doutrinada para isso. O policial militar que se excede, no caso filmando uma cena de crime, que ele deveria estar agindo e socorrendo pessoas ele está se excedendo e por isso, nós vamos abrir um procedimento legal, que é uma sindicância, para apurar esses fatos”, diz Coronel Pedro Ribeiro, comandante do policiamento metropolitano de São Luís.

Casos de linchamento tem se tornado comuns no Maranhão. Desde 2013, já foram 30 mortes por linchamento somente na Região Metropolitana de São Luís. Uma média de um caso por mês, mas o que explicaria esses números? O que passa na cabeça das pessoas que participam dessas “execuções em praça pública”?

Só nesta semana, aconteceram pelo menos outras duas tentativas de linchamento na região de São Luís. Na quarta-feira (8), um policial impediu que um rapaz acusado de tentar roubar uma moto fosse espancado. E, na quinta-feira (9), uma equipe da TV Mirante passava pela rua no momento que um suspeito de roubar um celular ia ser agredido pela população. A presença dos jornalistas acabou salvando o rapaz

“No momento em que você tem baixos indicadores de desenvolvimento humano, você também favorece com que essas pessoas não percebam a melhor forma, ou alternativas diferenciadas para resolver conflitos, ou para resolver situações de medo ou de violência. Então o que vai acontecer, elas vão tender a resolver à sua maneira”, diz Artenira da Silva e Silva, coordenadora do Observatório de Segurança e Sistema de Justiça- UFMA.

“Uma percepção da ausência do estado ou da incapacidade do estado de dar respostas para questões de segurança e justiça. Então, você gera uma percepção de impunidade e isso estimula ações dessa natureza”, diz Ariadne Natal do Núcleo de Estudos de Violência da USP.

Outro ponto, segundo os especialistas, é que faltam policiais nas ruas maranhenses: o Maranhão tem, proporcionalmente, o menor efetivo do país. Uma média de um policial para cada 892 habitantes, aproximadamente metade da média nacional: 472 habitantes por policial.

“O governo maranhense entende que não é só aumentar o efetivo, mas estar fazendo isso no sentido de corrigir a falha histórica do menor contingente do país. Todos os casos de homicídios, seja qual for a modalidade, passarão por uma avaliação para chegarmos a autoria e consequente punição dos envolvidos”, afirma o secretário de segurança pública do Maranhão, Jefferson Portela.

A Polícia Civil diz que já identificou os envolvidos no caso de segunda-feira (6) e que todos, tendo ou não antecedentes, vão responder por homicídio.

“O que se verifica é que pessoas, até sem registro criminal, sem antecedente penal acaba sendo levado a participar daquela situação. Mas isso para nós é irrelevante”, diz Claudio Santos Barros, delegado.

Os pais do jovem morto lamentam que o filho não tenha tido nem a chance de se defender.

“Deveriam ter entregado a polícia, que a justiça toma conta dos casos, se ele já estava amarrado. Ele foi um bandido nesse caso, mas mais bandido foi quem tirou a vida dele”, diz Antônio Pereira da Silva, pai de Cledenilson.

“Eu acho que é para isso que nós temos lei. É para isso que nós temos polícia, para isso que nós temos juiz. Eu não sei o que dizer, não sei para onde foi, não sei para onde vai. Eu só sei que eu perdi”, diz Maria José Gonçalves Pires, mãe de Cledenilson.

  Publicado em: Governo

9 comentários para O Maranhão mais uma vez no “Fantástico”!!! Vídeo mostra homem amarrado sem roupa a poste antes de ser linchado

  1. walbe disse:

    Duvido se o rapaz que mataram no lichamento tivese matado o dono do bar eu duvido que tava esse alvoroso todo quer dizer eles roubam fazem o que quer e ninguem faz nada.
    Isso e uma sacanagem. Cade que pegaram o bandido que ateou fogo no onibus ano passado que matou aquela criança nunca prederam.
    Nos maranhense estamos cansados de ficar de braços cruzado

  2. frank moraes disse:

    Se eu pegar um vagabundo tb aqui agente mata eh mesmo…chega de omissao do poder publico…. bandido bom eh bandido morto!!!! Quando decidirem dar segurança p população isso com certeza vai acabar…

  3. Brasileiro Revoltado disse:

    Quando matam trabalhadores e pais de famílias inocentes quem aparece para defender? Quando matam policiais que arriscam a vida pra nos protegerem dessa grande violência quem aparece para defender? Estou indignado com essa inversão de valores onde você é obrigado a aceitar todos passando vitimando os bandidos e passando a mão na cabeça deles, trágico seria se fosse o dono do estabelecimento que tivesse morrido agora infelizmente acho que ele vai responder por ter se protegido da violência desses infelizes que não querem trabalhar e vão assaltar, abre o olho Brasil que tem muita coisa errada tem muito vagabundo na mordomia, vivemos em um país onde políticos ganham valores absurdo para não fazerem nada, onde bandidos presos vivem no luxo e comem do bom e do melhor e além de ganhar mais que a maioria dos trabalhadores que recebem um suado e pacato salário “mínimo” que as vezes não dar nem para fazer a feira, que país é esse? queremos mais segurança, mais saúde, mais educação e acima de tudo queremos que deem atenção a quem realmente precisa, ma infelizmente esse país ta afundando cada vez mais, sou a favor de uma intervenção militar mesmo que isso passe por cima de nossa constituição que já não vem sendo respeitada a tempos.
    att,
    Mais um brasileiro revoltado com essa “inversão de valores”.

  4. Lívia disse:

    Lógico que a violência não é a solução. Todos têm direito à vida. A vida é o bem maior que temos, mas ultimamente o que vemos é a sua banalização. Se tira a vida como se tira uma peça de roupa. Não é nada justo. É revoltante! O homem de bem tem que ter o seu direito de trabalhar e voltar pra casa vivo e o bandido tem que ir para a cadeia pagar por seus crimes. Mas não é isso o que vem acontecendo no Brasil e no Maranhão. A ausência do Estado está incomodando muito ao povo que está resolvendo as situações à sua própria maneira. O Estado está ausente. O Estado nos abandonou. A população não tem segurança, não tem educação, não tem emprego e só tem noticias de corrupção no governo. Aí, fica difícil…

    • Rafael Gomes disse:

      Concordo, agora você só esqueceu que as leis brasileiras defendem bandidos… em maioria dos casos existe mil e uma maneira, de um criminoso não ir pra prisão, por medidas decreto-leis, fora que isso não resolve a contingencia…se esse bandido hoje tivesse vivo, ele já taria na rua, tentando assaltar outro estabelecimento em outro bairro atrás de dinheiro.

      Por isso não sejamos hipócritas, Brasil não é Utopia!

      • Helsinki disse:

        Só estão falando tudo isso porque é bandido, ,,e as pessoas de bem? Cadê o nosso poder público, ,somos trabalhadores, e só andamos com medo,no ponto final do bairro Janaína, quasse. Todos os dias tem asaltos, cadê os polícias, nunca, ninguém ver nenhum

  5. Patrícia disse:

    Ainda vem esses pais dizer que, perdeu ?olha só nos estamos presos ,estão matando por maldades E nos ainda estamos errados .quem devia está preso era ela por esta aceitando margina, nossos filhos estão vindo da escola ,vindo do trabalho e eles quando chegam na gente só nos chamam de vagabundo.

  6. Ra disse:

    Tenho nojo desses ditos estudiosos virem falar que é devido ao baixo indice de desenvolvimento humano essas atitudes! Todo mundo sabe (doutores e analfabetos) que é crime tirar a vida de outro, o que nao justifica o ato, mas a populaçao de sao luis nao suporta mais essa bandidagem desenfreada, a ilha do amor se tornou a ilha do terror! Pais de familia tem suas vidas tiradas por vagabundos e nada acontece, o Estado nao da nenhum tipo de suporte a familiares dessas vitimas, no caso de bandidos fazem esse alarde todo. Que justiça é essa que condena os justos ao descaso? A insegurança? Nao temos mais o direito de ir e vir, faço faculdade a noite (o medo me consome) e agradeço a Deus e a sorte por mais um dia que volto pra casa pra ver minha familia, pq ta um caos viver em sao luis! Cade o desfecho sobre o caso do estudante morto em um coletivo na cohab? Ninguem fala mais em nada! O bandido foi preso? Nem em sonho! Deus que me perdoe mas a populaçao esta certissima! Em uma selva sem leis a lei acaba sendo matar ou morrer…

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

PUBLICIDADE

Busca no Blog

Arquivos