Dilma diz fazer ‘questão’ que ação da PF contra Lobão Filho seja apurada

Publicado em   28/set/2014
por  Caio Hostilio

Ela disse que PF tem ‘autonomia para investigar’, mas sem ‘ato incorreto’. Equipe de candidato ao governo do Maranhão foi abordada em aeroporto.

Fernanda Calgaro Do G1, em Brasília

dilma_alvorada1A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (26) que “faz questão” que seja investigada a ação da Polícia Federal que fez buscas na aeronave usada por Edison Lobão Filho, filho do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, e candidato ao governo do Maranhão pelo PMDB.

Na noite de quarta-feira (24), a equipe de Lobão Filho foi abordada pela PF no aeroporto de Imperatriz (MA). Os agentes revistaram a aeronave, malas e carros dos assessores, do candidato e do ex-ministro Gastão Vieira, que disputa o Senado. O episódio gerou forte reação por parte do PMDB. O presidente do partido e vice-presidente da República, Michel Temer, acusou a PF de intimidação.

“Faço absoluta questão dessa investigação”, disse a presidente em entrevista coletiva no Palácio da Alvorada. “Nós tomamos as providências para investigar essa situação porque uma das coisas que a gente tem que ter garantida durante processos eleitorais é que órgãos governamentais não sejam usados em função de um ou de outro candidato”, completou.

Segundo ela, a pessoa que fez a denúncia, ensejando a abordagem da PF à comitiva do candidato, também será investigada. “Até o denunciador anônimo vai ser investigado. (…) É necessário saber quem denunciou, a quem interessava, se os processos foram seguidos na legalidade”, afirmou.

Segundo Dilma, a Polícia Federal tem “autonomia para investigar”, mas não “para cometer nenhum ato incorreto”. “Esse é um país (…) que não admite o uso de polícia nem de ninguém para obstruir processos eleitorais”, destacou. A petista afirmou ainda que  iria esperar o desenrolar das investigações antes de tomar uma posição.

Nesta sexta, a PF informou que será instaurada uma sindicância interna para apurar eventuais irregularidades na revista realizada no avião de Lobão Filho. A sindicância é uma determinação do diretor-geral da PF, Leandro Daiello Coimbra, que, por sua vez, recebeu do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, pedido de “apuração rigorosa”.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Busca no Blog