Contra dados científicos não existem argumentos

Publicado em   02/ago/2013
por  Caio Hostilio

A matéria do jornalista Marco D’Eça “Na comparação do IDH, Luís Fernando ganha de todos os aliados de Flávio Dino”. É o que eu sempre venho dizendo aqui nesse blog: A oposição governa grandes municípios há vários anos e sequer essas cidades são modelos nas mais diversas áreas de atuação da administração pública. Com isso, o que eles têm a mostrar de “Novo e de Mudança”? Está aí a questão!!!

A matéria de Marco D’Eça:

idhCom as principais pré-candidaturas às eleições de 2014 lançadas, começa agora a temporada de comparações.

Daqui por diante passa a ser tema das discussões políticas toda e qualquer referência que se possa fazer entre o aspirante ao Palácio dos Leões e suas particularidades em relação ao cargo de gestor público.

Curiosamente, o Índice de Desenvolvimento Humano, arma das oposições nos últimos anos para tentar enfraquecer os governistas, de repente passa a fazer mal a quem dele extraia benefícios.

Luís Fernando Silva, PMDB, pré-candidato governista, assina a obra de evolução da cidade de São José de Ribamar, a quarta mais bem posicionada das 217 maranhenses – acima da média estadual e a milímetros da fantástica média nacional de crescimento do IDH.

Enquanto isso, Flávio Dino (PCdoB), que nunca foi prefeito, passa a ter como referência os chefes de executivo que o seguem, caso dos prefeitos de Caxias, Tuntum e Matões, todos com resultados sofríveis e mergulhados em escândalos que refletem negativamente na qualidade de vida das comunidades que governam.

É bom lembrar que Luís Fernando governou São José de Ribamar na condição de oposicionista, discriminado pelos governadores da sua época.

E ainda assim alcançou avaliação altíssima e foi reeleito com grande votação, recorde na história do Estado.

Os três fiéis seguidores de Flávio Dino eram os principais beneficiários da política de distribuição de dinheiro feita pelo então governador José Reinaldo Tavares – mais de R$ 1 bilhão em um ano, sem nenhum resultado prático no combate à pobreza.

A obra de Luís Fernando, por são José de Ribamar, se desenvolveu em seis anos.

Humberto Coutinho governou Caxias por 8 anos e, em seu lugar, deixou o sobrinho, Leonardo Coutinho; Cleomar Tema foi prefeito de Tuntum por 8 anos e agora retoma a gestão para, pelo menos, mais quatro anos.

Rubens Pereira governou por quatro anos e agora tem à frente a mulher dele, Suely, que caminha para os 12 anos de gestão da família.

Quem é da São José de Ribamar de hoje tem uma expectativa de vida 2 anos maior do que os moradores de Caxias, 3 anos a mais dos que vivem em Matões e 4 anos a mais dos que moram em Tuntum, segundo o IDHM

Numa outra conta, São José de Ribamar reduziu em 74,6% a mortalidade de bebês de zero a um ano, contra apenas 46,7 de Caxias, 54% de Matões e 66,6% de Tuntum.

Em São José de Ribamar o índice de mortes no primeiro ano de vida é de 20,5 para cada grupo de mil nascidos; em Caxias, onde as UTIs infantis foram compradas, pagas mas desapareceram antes de serem instaladas, morrem  muito  mais,  28,9 por mil. EmTuntum,  34,1, e Matões 31,5.

São fatos mostrados pelo Índice de Desenvolvimento Humano dos Municípios.

E contra fatos não há argumentos…

  Publicado em: Governo

4 comentários para Contra dados científicos não existem argumentos

  1. wagner disse:

    O problema caro blogueiro é que as verbas direcionadas ao governo do Estado são direcionados aos municípios alinhados a Famiglia Sarney. In casu São José de Ribamar

    • Caio Hostilio disse:

      Que conversa mais maluca é camarada… Veja quanto ribamar recebe do SUS e fundeb e compare com o que CAxias recebe… Não fale besterol!!!

  2. Carlito Maia disse:

    Ah então Ribamar é um paraíso.

Deixe uma resposta para wagner Cancelar resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

PUBLICIDADE

Busca no Blog

Arquivos