O povo quer asfalto e Castelo sabe disso…

Publicado em   25/set/2011
por  Caio Hostilio

Dias atrás fiz um post em que disse qual era a senha para a reeleição de São Luís… Basta no último ano de governo, o gestor asfaltar, capinar, pintar os meios fios e tudo está prontinho… Foi assim desde a primeira eleição de Jackson e o povo ainda fica louco com o pretinho (asfalto sonrisal em sua porta).

Esse fato é incontestável em São Luís… Os três anos de desgoverno, das promessas não cumpridas, da falta de escola, da deficiência na saúde, do estimulo ao emprego e renda, além a atração aos investimentos, cai tudo no esquecimento.

A municipalidade vem experimentando isso há mais de 20 e espera o último ano de governo como de resultados dos bons ventos, uma vez que mês a mês as máquinas trabalham dia e noite retirando asfalto, colocando a capinha de asfalto sonrisal, porém pretinho, destacando-se ao branquinho da pintura de cal dos meios fios… Do jeito que o povo gosta… Bonitinho, mas ordinário.

Por outro lado, o povo não está nem aí para os milhões de reais gastos com o asfalto sonrisal, visto que sabe que de uma forma ou de outra está sendo beneficiado, além de pensar na valorização de seus imóveis.

Na verdade, o asfaltamento de ruas tem caráter de doação ao munícipe, que vê, com a execução da obra, a valorização de sua propriedade. Se cada munícipe fosse esclarecido e conscientizado sobre os custos que compõem a planilha de execução deste tipo de obra e que sua durabilidade não ultrapassará um ano, certamente haveria uma decepção de 100% da população, que formaria uma forte corrente, cobrando que os recursos fossem destinados para essas obras desde o início da gestão e não no final, como já se transformou em senha para reeleição em São Luís.

E como asfalto, teoricamente, é considerado fábrica de votos, deliberou-se comodamente em não cobrar por melhoria na educação e na saúde. Entretanto, é sabido que em consequência dos elevados gastos com asfaltamento, muitas outras obras necessárias para a cidade deixam de ser executadas, como exemplo o hospital de alta complexidade prometido pelo prefeito João Castelo.

Ora, se a própria municipalidade reconhece deficiência em áreas como a da saúde, educação e de infraestrutura urbana, entre tantas outras deficiências que se verifica, porque não cobrá-las? Ficando a cobrança somente pela execução de asfaltamento de sua comunidade? Fazendo esquecer o resto rapidamente

Resta uma pergunta: é preferível dar o asfalto que custa o dinheiro de todos os contribuintes do município, ou cobrar pela execução desta melhoria, já que não se consegue asfaltar a cidade de uma só vez? Ou é melhor fazer da iniciativa uma fábrica de votos com o dinheiro de todos nós? Se essas questões fossem pedagogicamente esclarecidas para a população beneficiada pelo asfalto, certamente todos ou uma grande maioria não resistiria em assumir a sua parte e cobrar a execução desse asfaltamento desde o inicio do governo, que fica uma ação de tapa buraco por três anos.

Parece que os ludovicenses não conhecem a grande sabedoria popular, “o reconhecimento por sua competência não lhes faltaria em momento algum”. Como já se acostumaram com esse ato de ludibriar, só me resta dar os parabéns a João Castelo, pois soube se utilizar bem da senha e tudo leva a crer que a população está amando seu “asfaltamento e pinturas de meios-fios. “Agora vai de novo”!!!

  Publicado em: Governo

13 Responses to O povo quer asfalto e Castelo sabe disso…

  1. Pingback: O povo quer asfalto e João Castelo sabe disso… : Neto Ferreira – Conteúdo inteligente

Deixe uma resposta

Busca no Blog

Arquivos