Notícias

Publicado em   30/mar/2011
por  Caio Hostilio

‘José Alencar jamais baixou a cabeça perante a morte’, afirma Sarney 

Na primeira homenagem a José Alencar em Brasília, quando da chegada do corpo do ex-vice-presidente da República à Base Aérea, na manhã desta quarta-feira (30), o presidente do Senado, José Sarney, ressaltou que o empresário e político mineiro “jamais baixou a cabeça perante a morte”. – É essa a lembrança que ele deixará para sempre para o Brasil – afirmou Sarney. O presidente do Senado lembrou a origem humilde de Alencar e sua trajetória “até chegar a presidente da República, [cargo] que tantas vezes ele exerceu sempre com muita dignidade e respeito nacional”. Para Sarney, Alencar é um exemplo de político, de correção e de coragem, nas ocasiões em que precisou “concordar ou discordar”. Mas também é um exemplo de vida. – Ele foi um gladiador pela vida. Não só mostrou coragem durante sua luta contra a doença, mas também foi exemplo para todos os brasileiros que sofrem – disse Sarney.

STJ comunica vaga de ministro aos desembargadores do TJMA

Durante a sessão jurisdicional do Pleno, nesta quarta-feira, 30, o presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), desembargador Jamil Gedeon, leu o ofício encaminhado pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Ari Pargendler, comunicando a abertura de vagas para o STJ com a nomeação do ministro Luiz Fux para o Supremo Tribunal Federal (STF) e a aposentadoria do ministro Paulo Medina. O envio da relação com os nomes dos candidatos às vagas abertas no STJ deve acontecer até o dia 7 de abril, por ordem de antiguidade, dos desembargadores com idade superior a 35 e inferior a 65. Também devem seguir em anexo à inscrição os termos de compromisso e os currículos dos candidatos.

2ª Turma do TRT condena Bradesco

Os desembargadores da 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão (TRT-MA), por maioria, condenaram o Banco Bradesco S/A (reclamado) a pagar diferenças salariais a ex-empregado por desvio de função. O banco também foi condenado a pagar indenização de R$ 20 mil de dano moral por submeter o ex-empregado a realizar, diuturnamente, o transporte de vultosas somas sem condições de segurança ou treinamento específico para cumprir a tarefa.

  Publicado em: Governo

147 Responses to Notícias

Deixe uma resposta para Need Backlinks Cancelar resposta

Busca no Blog