Teresa Murad quer responsabilizar criminalmente ex-gestores por caos encontrado em Coroatá‏

Publicado em   09/jan/2013
por  Caio Hostilio

É preciso que o MPMA e a Justiça tomem as providências cabíveis contra esses descalabros em que foram recebidos muitos municípios maranhenses. O contribuinte não pode pagar por irresponsabilidades de maus gestores com a coisa pública e, principalmente, com os recursos que deveriam ser aplicados para o bem-estar da coletividade. Sumir com documentações contábis, tributários e de recursos humanos implica em desvio de conduta e roubo de documentação pública. Espera-se providências, pois nem tudo é preciso uma provocação, haja vista que as provas estão aí as claras.

LIXO EM C..[1]A “herança” recebida por Teresa Murad, a nova prefeita de Coroatá, da administração municipal anterior foi no mínimo assustadora. O estado caótico em que se encontrava Coroatá em todos os níveis levou a prefeita a decretar estado de emergência no município para enfrentar os inúmeros problemas com que se defrontou ao assumir a Prefeitura no dia 1º de janeiro.

CENTRO DE..[1]11“Eu sabia que a situação era grave, mas nunca pensei que assumisse proporções tão graves”, afirmou Teresa Murad, que continua a ser diariamente confrontada por situações inimagináveis deixadas pela administração anterior, cujas contas bancárias foram bloqueadas pela justiça e levaram o ex-prefeito Luís Amovelar a receber da Justiça medidas restritivas à sua liberdade de movimentos e o obrigaram a prestar contas de suas atividades periodicamente.

CENTRO DE..[1]A prefeita denuncia que os ex-gestores levaram da prefeitura todos os dados e informações da contabilidade, as fichas dos funcionários, os contratos e convênios, além de deixarem todos os saldos bancários zerados. “É como se a prefeitura não existisse”, lamenta Teresa Murad, que ordenou de imediato a realização de uma rigorosa e exaustiva investigação que permita também identificar e esclarecer as suspeitas que recaem sobre os ex-gestores de terem realizado negócios privados à custa do patrimônio municipal, com terrenos doados a secretários  e revendidos “a preço de banana” a empresários amigos em troca de sítios e outros bens para o antigo prefeito, além de terem dado sumiço a dezenas de motos.

CADEIRAS EM ESCOLA MUNICIPAL DO NOVO AREAL[1]A par dessa investigação, a nova administração municipal está promovendo uma auditoria em todos os atos da gestão anterior e que conduziram a cidade ao caos em que se encontrava no momento da transição: “A saúde municipal pura e simplesmente não funcionava, com um hospital de portas fechadas e  postos de saúde encerrados; o  lixo se amontoava nas ruas; as escolas não tinham condições de funcionamento, com equipamento destruído e fossas sanitárias a céu aberto; a cidade estava sem iluminação pública, enfim Coroatá estava pura e simplesmente abandonada por quem tinha o dever e a obrigação de administrar a cidade”, refere Teresa Murad. “Podem estar certos que não iremos descansar um minuto até responsabilizar quem provocou deliberadamente este caos!”, garante ela.

A nova gestão municipal de Coroatá está firmemente decidida a dar um novo rumo ao município. Teresa Murad afirma que vai “restituir a dignidade perdida” e colocar o município na rota do progresso e do desenvolvimento, com responsabilidade, justiça e fundamentalmente com verdade.

“É isso que incomoda quem se habituou a viver na impunidade e à margem da lei e das regras da democracia, quem vê acabarem os privilégios obtidos à custa do povo; quem receia o resultado da auditoria independente que está sendo feita nas contas da gestão anterior; quem só sabe fazer política usando a mentira, a calúnia e o insulto”, afirma a prefeita. “Por muito pesada que seja a herança recebida, nós temos a capacidade de resolver os problemas de Coroatá!”, finaliza.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog