O que fazer com o VLT movido a diesel?

Publicado em   02/jan/2013
por  Caio Hostilio

edivaldojunior2-208x3001Em minha opinião, o prefeito Edivaldo Holanda Junior tomou uma medida coerente ao suspender todo e qualquer pagamento por 90 dias, prorrogado por mais 30 dias. É necessário que se analise com muita cautela as dividas deixadas pela gestão anterior.

É como já disse diversas vezes aqui nesse blog: “Restos a pagar é uma caixa preta, cheio de variantes que são facilmente maquiadas, além das contrapartidas em convênios federais e estaduais que não são emitidos empenhos, com isso não se sabe se o gestor colocou ou não a contrapartida na obra, deixando apenas os valores citados nas prestações de conta, seja junto a CEF ou qualquer Ministério.

Outra inquietação que vejo na população é com relação à parceria da Prefeitura/Governo do Estado para o atendimento e melhorias nos Socorrões I e II. Seria providencial que o prefeito não agisse politicamente, mas sim pelo bom senso, haja vista que o atendimento melhorou, os enfermos estão satisfeitos e, principalmente, a coletividade feliz em saber eu agora tem como recorrer ao Sistema de Saúde. Politiquices não cabem nesses momentos!!!

E com referencia ao desperdício com dinheiro público com o VLT movido a diesel, modelo usado para sistemas rurais e não urbanos, o que o prefeito Edivaldo Holanda pretende fazer?

Será que dará continuidade a uma patacoada como essa? Ou ele mandaria fazer um estudo minucioso para ver qual sistema de transporte é mais viável para São Luís?

Estive uma semana em Brasília e tive a oportunidade de ver o sistema BRT que estão fazendo para interligar a cidade Satélite do Gama ao Plano Piloto, assim como já existe na estrada Parque que liga Taguatinga ao Plano Piloto.

Brasília tem um metrô de superfície, cujo seu trajeto não influenciou em nada a arquitetura da cidade e existia um projeto de VLT.

Por curiosidade, eu procurei um amigo dos tempos de faculdade, que trabalha na Novacap. Ponderei se não seria mais viável um VLT do Gama ao Plano Piloto. Aí entra o debate do senso comum que eu odeio. Eu sou desconhecedor urbanização!!!

Ele mostrou-me o fator dos custos, a facilidade de implantar o BRT, sua funcionalidade sem mexer tráfigo, além de não modificar a parte arquitetônica da cidade.

Perguntei a ele sobre um VLT movido a diesel em centros urbanos. Ele foi taxativo: “Esse sistema se adaptou bem no Ceará num trajeto rural. VLTs urbanos só funcionam bem quando ajudam a amenizar o gás carbônico e a poluição sonora, logo o recomendável são os movidos a eletricidade”.

Será que Edivaldo Holanda vai mandar fazer os estudos necessários para ver qual tipo de transporte de massa se adéqua melhor em São Luís?

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog