Olhe aí Bira do Pindaré os dados reais de São Paulo e mensure com maior cuidado, caso contrário vira patacoada!!!

Publicado em   16/nov/2012
por  Caio Hostilio

Do blog de Luis Nassif

Os 260 assassinatos nos últimos 40 dias em São Paulo

Por Marco Antonio L.

Da BBC Brasil

Drama de vítimas retrata crise de segurança em SP

O aposentado J. viu um grupo de homens mascarados em um carro descendo a rua em direção à padaria onde seu filho de 18 anos comia pizza com os amigos em Guarulhos, na Grande São Paulo. Segundos depois ouviu tiros e, ao correr para o local, achou o rapaz e três de seus colegas baleados.

“Encontrei meu filho caído no chão, atingido na barriga e no tórax. Estava com os olhos abertos, mas não deu para conversarmos porque ele não conseguia respirar”, disse J. O crime aconteceu na noite de domingo.

O filho dele, Ezequiel Cruz, foi levado para o hospital, mas morreu. Dois dos quatro amigos baleados sobreviveram. Os homens mascarados ainda teriam promovido um segundo ataque semelhante em outro bairro de Guarulhos na mesma noite.

Cruz foi uma das cerca de 260 pessoas assassinadas nos últimos 40 dias em um pico de violência que se alastrou pela capital e pela região metropolitana de São Paulo.

As mortes teriam tido início em um conflito entre membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) e a Polícia Militar. Desde o início do ano, 92 policiais também foram assassinados.

Porém, entre as vítimas, não estão apenas criminosos e policiais. Testemunhas e pessoas que estavam no lugar errado e na hora errada têm engrossado essa estatística mórbida.

“Meu filho não era criminoso, trabalhava em um supermercado na Vila Maria (um bairro da zona norte de São Paulo). Todos falavam para que nós não saíssemos de casa depois das 22h, mas não pensei que aconteceria com a gente”, disse J à BBC Brasil.

“Os filhos da gente estão morrendo e não vejo solução nenhuma do governo. Meu filho não era bandido, estava começando a viver”, disse, também sob anonimato, o pai de Thiago Oliveira, de 22 anos, que morreu junto com Cruz.

No Instituto Médico Legal, onde se reuniam na segunda-feira parentes de Cruz e de outros cinco rapazes mortos nos dois ataques, circulavam rumores sobre uma suposta participação de policiais militares não fardados nas execuções.

Parte desses boatos era influenciada por um outro caso, o assassinato do servente Paulo Batista do Nascimento, no sábado.

Um cinegrafista amador flagrou o momentoem que Nascimentoteria sido preso, arrastado para fora de uma casa e depois supostamente executado por cinco policiais militares uniformizados, dentro do porta-malas de um carro da polícia.

As imagens mostram a vítima dominada, um policial de arma em punho e o som dos tiros.

A gravação e a posterior prisão dos policiais envolvidos vinha sendo exibida à exaustão pelas emissoras de TV na mesma ocasião das mortes em Guarulhos.

Vinganças

“Neste momento, está ocorrendo uma situação de revancheem São Paulo. Apolícia está matando e os criminosos também. É uma guerra a que estamos assistindo todos os dias pela TV”, disse Marcos Fuchs, diretor da ONG Conectas Direitos Humanos.

“E quem sofre com tudo isso é a população”, afirmou.

Segundo analistas e membros do Ministério Público ouvidos pela BBC Brasil, a origem do pico de violência vivenciado por São Paulo é uma ação mais dura da Polícia Militar.

Membros do PCC teriam sido assassinados em ações de força e até em operações supostamente organizadas como emboscadas letais pela PM – especialmente por sua controversa unidade de elite Rota (Rondas Ostensivas Tobias Aguiar).

Para se ter ideia, o índice de letalidade dessa unidade cresceu quase 25% só neste ano. Foram 77 casos entre janeiro e setembro de 2012 contra 62 no mesmo período de 2011.

A cúpula da facção criminosa – que cumpre penas em presídios de segurança máxima de São Paulo e controla a facção por meio de telefones celulares e recados passados por visitas – teria então ordenado a seus comparsas em liberdade que atacassem policiais em retaliação a tais ações.

Haveria indícios ainda, segundo promotores públicos, de que policiais militares tenham se organizado em grupos de extermínio para agir sem fardas para não prejudicar a imagem da PM.

Esses grupos estariam realizando ações para matar indiscriminadamente criminosos, usuários de drogas e pessoas que frequentam os mesmos ambientes que os criminosos – em um ciclo de retaliação às mortes de colegas.

Em ao menos uma das chacinas deste ano, que deixou seis mortos em julho no município de Osasco, a Polícia Civil tem fortes indícios da participação de ao menos um ex-policial militar. Porém, a investigação ainda não foi concluída pois depende de laudos técnicos ainda em produção.

Já as investigações sobre o assassinato de Nascimento, flagrado pelo cinegrafista, continuam após a decretação da prisão provisória de cinco policiais envolvidos no caso na quarta-feira.

Comando da PM

Para o comandante da PM, Roberval França, “o movimento atípico de mortesem São Pauloque surgiu nos últimos três meses” é motivado por disputas de quadrilhas por pontos de venda de drogas e cobrança de dívidas.

Segundo ele, as opiniões de analistas e promotores são “especulações, hipóteses ou boatos”.

“Não temos ainda dados conclusivos que apontem para a participação efetiva de policiais. Então, é necessário que as investigações caminhem”, disse.

Para França, os ataques contra policiais deste ano são uma reação do crime organizado às ações de combate ao narcotráfico feitas pela polícia.

“Tivemos neste ano três policiais mortos em serviço e um número muito grande de policiais mortos fora de serviço. Os criminosos adotaram como estratégia buscar atingir policiais fora do horário de serviço quando estão mais vulneráveis”, disse.

  Publicado em: Governo

12 Responses to Olhe aí Bira do Pindaré os dados reais de São Paulo e mensure com maior cuidado, caso contrário vira patacoada!!!

  1. Robson disse:

    São Luis teve 97 homicídios nos últimos 40 dias, para uma população de 1.300.000 (Região metropolitana). São Paulo teve 260 mortes, no mesmo período, para uma população de mais de 19.000.0009(Região metropolitana). Melhor não comparar, sob pena de o cidadão maranhense começar a acreditar que é normal conviver sobre cadáveres.

    • Caio Hostilio disse:

      Teus dados são completamente fora de qualquer expectativa e ainda sem qualquer parametro que leve ao que vem acontecendo em São Paulo e em Santa Catarina, caso contrário, camaradinha, seria notícia todos os dias, nos principais telejornais desse país e do mundo, onde assassinam crianças de uma ano a sangue frio, matam policiais, tocam fogo em onibus… Você ainda quer defender a baboseira que Bira falou? Esse papo de galinha goguenta foi a maior idiotice já dita naquela Assembléia, pena que os outros não souberam responder a ele…

  2. karolina disse:

    caio, caio até quando? o deputado bira falou violência proporcional e subjetiva, e não quantitativa. vamos simplificar: violência subjetiva é aquela em que a pessoa não foi vitima direto do crime, mais passa a temer o que lhe pode acontecer na mesma proporção. quanto a violência proporcional é o comparativo do total simplificado pela proporção, vamos aclarar, exemplo são paulo tem 100 habitantes foram mortos 10, quantitativamente o percentual foi 10%, muito fácil, isto é quantitativo. são luis tem tem 10 habitantes foram mortos 03, o percentual quantitativo foi de 30%, logo, proporcionalmente são luis é mais violento que são paulo, os indicies de proporcionalidade demonstram no exemplo que são luis é mais violento que são paulo 200% ( comparativo dos 10% do quantitativo), facil não? foi isso que o deputado bira disse quanto a proporção, isso é matemática simples, agora deu pra entender, não é professor, detalhe não estou lhe ofendendo e nem dizendo que vc não sabe matemática, é porque já participei de algumas palestras sobre proporcionalidade. não custa nada um elogio, afinal eu tenho lhe ajudado sempre que faço os comentários, a principio gostei da reação (vcs maranhenses), só não gostei da reclamação salarial, eticamente quando não ganhamos o que merecemos, só ha dois caminhos, permanecer calado e agradecido ou agradecer e sair pela porta da frente.

    • Caio Hostilio disse:

      Não venha com desculpas esfarrapadas, pois estava lá e ouvi o que ele disse e ainda chamei dois deputados e disse o que deveriam responder, haja vista que aquilo era simplesmente politiquices baratas e idiotices. O que São Paulo e Santa Catarina vêm passando não é para um representante do povo fazer politicalhas sobre a desgraça alheia. vou a São Paulo toda semana, pois escrevo no Portal do Luis Nassif e sei o que é terror tanto para os policiais quando saem do trabalho quanto para qualquer civil, além agora de todo motorista de ônibus, que estão tocando fogo nos veículos. Assassinar uma criança de um ano de idade a sangue frio. E você vem fazer comparações idiotas. Você sabe o que é uma guerra civil? Pois é nisso que está transformando São Paulo e agora o interior. Portanto, não venha com babaquices para cima de mim. Seria providencial que o deputado pedisse desculpas ao povo de São Paulo pelo que ele disse, ou quiçá que ele vá morrar lá onde a criminalidade é bem menor. EU ODEIO HIPOCRISIA.

  3. karolina disse:

    que sensacionalismo barato, o meu posicionamento é técnico e não emotivo. pra mim vc está demonstrando não conhecer do assunto, vou repetir bira falou em proporcionalidade e pelo que vejo, tanto vc como esse deputado que lhe acompanhava, tem que voltar ao assento colegial. em 1970 surge o MOBRAL, situação pela qual, a ONU só reconhece como alfabetizado alguém que consegue entender o que está escrito. bira em momento algum desdenhou dos estados có-irmãos, simples como 2+2= 4, ele pontuou a situação por qual passa a capital do estado (são Luis), eu já começo a pensar que vc não conhece ou não sabe matemática, os dados do comentário são técnicos, com números, são reais, esse comparativo é proporcional, não tem nada haver com politica, ABRA OS OLHOS E A MENTE, os dados acima são técnicos, se vc comentar tecnicamente e estiver certo, eu posso até concordar, observe que vc não escreveu uma linha no comentário falando em proporcionalidade, não está em discussão guerra civil. vou lhe dar outra oportunidade, FALE SOBRE A PROPORCIONALIDADE, defendida por bira, como diz o marco, simples assim, será possível?

    • Caio Hostilio disse:

      Pronto!!! Você chegou exatamente onde eu queria!!! Manda ele e você apontar quem são as pessoas mortas nesses crimes cometidos em São Luís… Vamos lá!!! Vou lhe mostrar que são 90% de soldados do tráfico de drogas, coisa impossível de qualquer polícia do mundo inibir, coisa completamente contrária ao de São Paulo, que são pessoas que não fazem parte do crime organizado, ou seja, são policiais, crianças e trabalhadores… Mostre as estatísticas… Vamos lá!!!! aponte…

  4. karolina disse:

    sua teimosia beira o absurdo, mais estou decidida a mostrar que vc está errado, vou lhe mostrar a relação dos mortos e provar que apenas 16% são vitimas das drogas. atente para o que a ONU considera como cidade violenta. é aquela que não dispõe de mecanismo para evitar mortes violentas, não está em jogo se há envolvimento com drogas ou não, ou seja, o governo roseana é um desastre com a segurança do maranhão, vamos aos dados que vc pediu, desta vez não farei a proporcionalidade (quantitativo,percentual e proporção) fica por sua conta, para que vc prove que eu o deputado bira estamos errado, eis o seu pedido MESTRE:
    PESSOAS ASSASSINADAS EM OUTUBRO*

    01 – Corpo não identificado (registro no IML em 1°/10/12; morto por arma de fogo)
    02 – Pedro Henrique Mafra Pereira, de 35 anos (morador do Jaracati; registro no IML em 2/10/12; morto por arma de fogo)
    03 – Jamilton da Silva Ferreira, de 29 anos (morador da Pindoba – Paço do Lumiar; registro no IML em 3/10/12; morto por arma branca)
    04 – Jefferson Mariano Santos Melo, de 24 anos (morador do São Francisco; registro no IML em 3/10/12; morto por arma de fogo)
    05 – Manoel Leônidas Carvalho dos Santos, o “Chapola”, de 24 anos (morador da Vila Conceição; registro no IML em 4/10/12; morto por arma de fogo)
    06 – Geamis Sousa Nogueira, de 34 anos (morador do Santo Antônio; registro no IML em 5/10/12; morto por arma branca)
    07 – Ilton Evandro Rodrigues Brito, de 23 anos (morador do Sol e Mar; registro no IML em 6/10/12; morto por arma de fogo)
    08 – Antônio José Santos Serra, de 45 anos (morador da Vila Isabel; registro no IML em 6/10/12; morto por arma de fogo)
    09 – Emerson Coelho, de 34 anos (morador do Fumacê; registro no IML em 7/10/12; morto por arma de fogo)
    10 – Edimilson Correia Rocha, de 29 anos (morador da Liberdade; registro no IML em 7/10/12; morto por arma de fogo)
    11 – Walter Santana Cruz, de 24 anos (morador do Jardim Tropical; registro no IML em 7/10/12; morto por arma de fogo)
    12 – Joberval Viegas, de 20 anos (morador do Residencial Paraíso; registro no IML em 7/10/12; morto por arma de fogo)
    13 – Izanildo Marques Sousa, de 26 anos (morador do São Francisco; registro no IML em 7/10/12; morto por arma de fogo)
    14 – Tiago da Silva, de 24 anos (morador do Bequimão; registro no IML em 7/10/12; morto por arma de fogo)
    15 – João Evangelista Santos Cardoso, de 22 anos (morador do Residencial Pirâmide – Paço do Lumiar; registro no IML em 9/10/12; morto por arma branca)
    16 – Jhonathan Araújo dos Santos, de 29 anos (morador dos Altos do Calhau; registro no IML em 10/10/12; morto por arma de fogo)
    17 – Carlos André Lima de Araújo, de 37 anos (morador da Vila Conceição; registro no IML em 10/10/12; morto por arma de fogo)
    18 – Luís de França Costa, o “Luís do Porco”, de 52 anos (morador da Vila Progresso; registro no IML em 10/10/12; morto a tiros)
    19 – Nilton Cesar Sousa Aguiar, de 41 anos (morador do São Raimundo; registro no IML em 11/10/12; morto por arma de fogo)
    20 – Francisco das Chagas Pereira da Silva, de 30 anos (morador da Vila Brasil; registro no IML em 11/10/12; morto por arma de fogo)
    21 – Maciel Rodrigues Amaral, de 30 anos (morador do São Raimundo; registro no IML em 11/10/12; morto por arma de fogo)
    22 – Jailson Amaral Maximo, de 26 anos (morador do Anil; registro no IML em 11/10/12; morto por arma branca)
    23 – Samuel Lopes Pereira, de 28 anos (morador do Sol e Mar; registro no IML em 11/10/12; morto por arma de fogo)
    24 – Diogo Stênio Santos Silva, de 30 anos (morador do Alto da Esperança; registro no IML em 12/10/12; morto por arma de fogo)
    25 – Manoel da Silva Chaves, de 29 anos (morador do Residencial Pirâmide; registro no IML em 13/10/12; morto por arma branca)
    26 – Paulo Vitor Almeida Setubal, de 17 anos (morador do Codozinho; registro no IML em 13/10/12; morto por arma de fogo)
    27 – Marcos Aurélio Meireles dos Santos, de 16 anos (morador do Jardim Tropical 1; registro no IML em 14/10/12; morto por arma de fogo)
    28 – Renato Costa de Matos, de 24 anos (morador da Vila Sarney Filho 2; registro no IML em 14/10/12; morto por arma branca)
    29 – José Wilson Serra, de 17 anos (morador do Outeiro da Cruz; registro no IML em 14/10/12; morto por arma de fogo)
    30 – David Pinheiro Miranda, de 18 anos (morador do Alto do Turu; registro no IML em 14/10/12; morto por arma de fogo)
    31 – Edvan Silveira Campos, de 51 anos (morador da Janaína; registro no IML em 14/10/12; morto por arma branca)
    32 – Edmilson Correa Costa, de 29 anos (morador do bairro Fé em Deus; registro no IML em 15/10/12; a arma do crime não foi informada)
    33 – Corpo não identificado (registro no IML em 15/10/12; morto por arma de fogo)
    34 – Yasmim Pereira, de 15 anos (moradora da Vila Luizão; registro no IML em 15/10/12; morta por arma de fogo)
    35 – Edson da Silva Macedo, de 51 anos, (morador do São Cristóvão; registro no IML em 17/10/12; morto por arma de fogo)
    36 – Cristiano Azevedo da Mota (morador do Turu; registro no IML em 17/10/12; morto por arma de fogo)
    37 – Nataniel Marinho Pereira, de 55 anos (morador da Vila Luizão; registro no IML em 18/10/12; morto por arma de fogo)
    38 – Anderson Cleiton Silva Lindoso, de 24 anos (morador da Vila Embratel; registro no IML em 18/10/12; morto por arma branca)
    39 – Francisco Conceição Almeida, o “Chico Cabeludo”, de 64 anos (morador do Bairro Nova Jerusalém – Paço do Lumiar; registro no IML em 18/10/12; morto por arma de fogo)
    40 – Ednaldo Maia Santos Júnior, de 26 anos (morador da Vila Brasil; registro no IML em 19/10/12; morto por arma de fogo)
    41 – Marcelo Teixeira Damas, de 28 anos (morador da Vila Operária; registro no IML em 20/10/12; a arma do crime não foi informada)
    42 – Carlos Henrique Marques dos Santos, de 21 anos (morador da Vila Janaína; registro no IML em 20/10/12; morto por arma de fogo)
    43 – Jhonatan Alves de Almeida, de 31 anos (morador do Monte Castelo; registro no IML em 21/10/12; morto por arma de fogo)
    44 – Nielton Santos Martins, de 19 anos (morador do São Raimundo; registro no IML em 21/10/12; morto por arma de fogo)
    45 – Alison Ataide Sá, de 23 anos (morador da Cidade Operária; registro no IML em 22/10/12; morto por arma de fogo)
    46 – Wallison Bruno Martins Alves, de 16 anos (morador do Residencial Luís Fernando; registro no IML em 22/10/12; a arma do crime não foi informada)
    47 – Wellyton Silva dos Santos, de 22 anos (morador da J. Câmara – São José de Ribamar; registro no IML em 23/10/12; morto por arma de fogo)
    48 – Margarida Pereira Oliveira, de 65 anos (moradora do Jardim América; registro no IML em 24/10/12; morto por arma branca)
    49 – Franciwando Oliveira da Silva, de 25 anos (morador da Cidade Olímpica; registro no IML em 24/10/12; morto por arma de fogo)
    50 – Carlos Alberto Borges Alves, o “Sete meses”, de 29 anos (morador da Fonte do Bispo; registro no IML em 25/10/12; morto por arma branca)
    51 – José Orlando Mendes Lima Júnior, de 17 anos (morador do Anjo da Guarda; registro no IML em 25/10/12; morto por arma de fogo)
    52 – Lucivaldo Silva Veiga, de 23 anos (morador da Divinéia; registro no IML em 25/10/12; morto por arma de fogo)
    53 – Jurandir Costa, de 73 anos (morador do Parque Jair; registro no IML em 25/10/12; morto por arma branca)
    54 – Daniel da Paixão da Silva Nunes, de 31 anos (morador do Santa Bárbara; registro no IML em 26/10/12; morto por arma branca)
    55 – Luís Felipe da Conceição Campos, de 18 anos (morador do Olho d’Água; registro no IML em 27/10/12; morto por arma de fogo)
    56 – Luís Fernando Vieira Lima, de 18 anos (morador da Cidade Olímpica; registro no IML em 27/10/12; morto por a paulada)
    57 – Weberth Reis Marcelo, de 27 anos (morador da Vila Sarney Costa; registro no IML em 27/10/12; morto por arma de fogo)
    58 – Riderck Vinícius Lindoso Torres, de 21 anos (morador do João Paulo; registro no IML em 27/10/12; morto por arma de fogo)
    59 – Roger Silva Alves, de 27 anos (morador da Matinha; registro no IML em 28/10/12; morto por arma branca)
    60 – Luís Ricardo Câmara Salazar, de 20 anos (morador da Vila Kiola; registro no IML em 28/10/12; morto por arma de fogo)
    61 – Flávio Martins, de 32 anos (morador do Bairro de Fátima; registro no IML em 28/10/12; morto por arma branca)
    62 – Nilson da Silva Correa, de 44 anos (morador do Anil; registro no IML em 28/10/12; morto por arma de fogo)
    63 – Márcio Araújo Fernandes, de 34 anos (morador da Vila Vitória; registro no IML em 29/10/12; morto por arma branca)
    64 – Diego José Viana, idade não informada (morador da Vila Progresso; registro no IML em 29/10/12; morto por arma de fogo)
    65 – Dário Pereira dos Santos Filho, de 45 anos (morador do Residencial Pinheiros – Cohama; registro no IML em 29/10/12; morto a pauladas)
    66 – Alexsandro dos Santos Pires, 39 anos (morador do Centro; registro no IML em 29/10/12; morto por arma de fogo)
    67 – Messias Oliveira Martins, 26 anos (morador da Vila Talita – Raposa; registro no IML em 29/10/12; morto por arma branca)
    68 – Robson Amorim Gomes, 30 anos (morador do Bairro Boa Vista – Raposa; registro no IML em 30/10/12; morto por arma de fogo)
    69 – Maycon de Sousa Silva, de 23 anos (morador do Residencial Ana Jansen; registro no IML em 30/10/12; morto por arma de fogo)
    70 – Antônio José Barroso dos Santos, o “Peixinho”, 33 anos (morador da Vila São José 2; registrado no IML em 31/10/12; morto por arma de fogo)
    71 – Luciano Amorim de Jesus, 31 anos (morador do Retiro Natal; registrado no IML em 31/10/12; morto por arma de fogo)
    72 – Natanael da Conceição Privado, de 17 anos (morador do Jardim Tropical; registrado no IML em 31/10/12; morto por arma de fogo)

    (*) Na Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa); fonte: Instituto Médico Legal (IML) de São Luís

    NÚMERO DE HOMICÍDIOS EM 2012 (GRANDE ILHA)

    Janeiro: 59
    Fevereiro: 49
    Março: 53
    Abril: 59
    Maio: 44
    Junho: 46
    Julho: 53
    Agosto: 64
    Setembro: 73
    Outubro: 72

    Total parcial: 572 (FONTE: JORNAL PEQUENO 04/011/2012)
    vou colar o texto igual está no jornal, se ainda resta dúvidas, confronte com o IML. olha ai o percentual de 23% dos mortos envolvidos com drogas, desmascarando os 90% dito por vc.
    Pelo menos 16 dos 72 assassinatos de outubro podem estar relacionados ao tráfico de drogas. Entre as vítimas estão: Jefferson Mariano Santos Melo, de 24 anos; Manoel Leônidas Carvalho dos Santos Melo, o “Chapola”, 24; Ilton Evandro Rodrigues Brito, 23; Izanildo Marques Sousa, 26; Nilton Cesar Sousa Aguiar, 41; Francisco das Chagas Pereira da Silva, 30; Maciel Rodrigues Amaral, 30; Samuel Lopes Pereira, 28; Marcos Aurélio Meireles dos Santos, 16; um corpo não identificado de um homem morto na Rua Nova do Pirapora; Jhonatan Alves de Almeida, 31; Wallison Bruno Martins Alves,16; Riderck Vinícius Lindoso Torres, 21; Robson Amorim Gomes, 30; Maycon de Sousa Silva, 23; e Luciano Amorim de Jesus, 31. E AGORA SABIDÃO, SATISFEITO OU QUER MAIS.

    • Caio Hostilio disse:

      Não são esses seus dados que irão mudar a realidade que estamos vemos em São Paulo e nem tampauco uma comparação idiota e fora de proposito. Quanto mais você vem com argumentos, mais coisas piores acontecem em São Paulo e reze para que o governo federal coloque rapidamente as Forças Armadas ali, visto que para uma guerra civil basta um passo. Deixa o teu desejo e o do Bira de terra arrasada para depois, pense agora nos teus semelhentes que vem pansando por momentos ´de horrores em São Paulo.

  5. OUVINTE DE AM disse:

    AQUI NO NOSSO ESTADO NÃO TEM E JUSTIÇA, UM JORNALISTA QUERER ESCONDER A VERDADE PARA SASTIFAZER POLITICOS, TINHA QUE ESTA ERA PRESO, EU QUERIA QUE FOSSE ERA NA CHINA, QUANTOS MARANHENSES ESTÃO PERDENDO A VIDA POR NEGLIGÊNCIA DO ESTADO, INCLUSIVE MINHA MÂE.

  6. karolina disse:

    desmascarado fica se escondendo com o estado de são paulo, eu estou falando é no maranhão onde as pessoas estão morrendo e o governo roseana é inerte. seria mais comodo vc dizer que não sabe o que é proporcionalidade e não sabe matemática básica. naõ vou perder tempo com vc, agora os dados reais estão aí, só cego e comissionado que não vê. faça o teu papel que é de bajular, afinal a pena está alugada e quando a oposição assumir o governo e quiser falar besteira, vc será convocado, sem ISO, essa comissão é só para os maranhenses, que vc não é e nunca será, logo, a sobra das migalhas comissionadas lhe caem bem.

    • Caio Hostilio disse:

      Essa tua defesa em torno da merda que Bira falou na Assembléia jamais terá defesa… que proporcionalidade coisa nenhuma. Homicidios tem que se levar em conta as condições da causa morte. procure saber os motivos das mortes aqui em São Luís e as de São Paulo. Isso primeiramente. Quanto as condições em que vive São Paulo hoje é algo fora do comum e jamais era para um deputado, que se diz inteligente usar como comparativo, caso ele estivesse em Brasília, no Rio, em Minas, em SP ou outro estado onde a politicalha é menor, ele seria gozado. Não confunda alhos com bugalhos. Quanto migalhas, deve ser você que vive dos grãos que ele joga para os “petistas” que rondam o gabinetizinho dele…

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog