Fundação da Memória Republicana Brasileira recebe doação de acervo e abre para visitação

Publicado em   09/out/2012
por  Caio Hostilio

A Fundação da Memória Republicana Brasileira recebeu em doação o acervo particular textual e museológico do presidente José Sarney. A solenidade ocorreu nesta segunda-feira (8), no Convento das Mercês, sede da entidade, vinculada à Secretaria de Estado de Educação (Seduc). No ato, o secretário de Estado chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva, representou a governadora Roseana Sarney.

Os documentos foram doados ao Governo do Maranhão em 2011, e integrados ao acervo da Fundação, conforme os termos da lei estadual nº 9.650, de 27 de julho de2012. Asolenidade marcou também a data de abertura da sede da instituição para visitação pública guiada, com a exposição “A Construção da Memória Republicana Brasileira”, que conta de maneira resumida a história da construção da democracia no Brasil. Estudantes de escolas públicas foram os primeiros a conhecer o acervo, logo após o ato.

“Esta doação representa a grandeza do gesto do presidente do Senado e ex-presidente da República, José Sarney, para com o Maranhão e sua gente. Este espaço será, sem dúvida, de culto à vida, pois abriga um precioso acervo que ajuda a contar a história do Brasil”, disse Luís Fernando Silva.

 José Sarney, ao lado da presidente da fundação, Ana Graziella Santana Neiva Costa, e da procuradora geral do Estado, Helena Haickel, fez um histórico do acervo doado e relatou seu esforço para conseguir criar uma fundação que pudesse guardar a memória dos tempos republicanos. “Conheço várias fundações, mas esta é certamente a mais completa de todas, uma vez que venho organizando este acervo desde quando assumi a Presidência da República, inclusive todos os presentes que recebi e o patrimônio que eu tinha acumulado na vida. Há nele, peças super valiosas”, disse o senador.

Também participaram da solenidade os secretários de Estado, Sérgio Tamer (Justiça e Administração Penitenciária) e Fábio Gondim (Gestão e Previdência), bem como o presidente da Academia Maranhense de Letras, Benedito Buzar, entre outras autoridades.

A coleção tem aproximadamente 5 mil objetos museológicos, entre peças de arte sacra, esculturas, gravuras e trajes oficiais, medalhas, condecorações e presentes dados por populares ao presidente. Há também fotografias, material audiovisual, mais de 25 mil textos, entre edições de livros raros, além de cópias de documentos presidenciais. Algumas peças chamam a atenção dos visitantes, como a mais antiga de todas: uma âncora encontrada no fundo do mar, do período de Herodes (63 a.C a 330 d.C), ofertada a ele quando visitava Israel, em 1987. Outra é um prato em porcelana com a fotografia da assinatura da primeira Convenção de Genebra, recebido em Portugal, em 1986, e uma salva em metal prateado com o símbolo do Congresso dos Estados Unidos, ofertado por Thomas Onell em 1986.

Ana Graziella Santana Neiva Costa destacou a importância do material para estudos e pesquisas. “Aqui temos um rico acervo que ficará à disposição de toda a sociedade e principalmente dos estudantes, professores e pesquisadores”, destacou a presidente.

 O Convento das Mercês, que abriga a Fundação, é um prédio construído no século XVII, e um dos mais imponentes exemplares da arquitetura colonial maranhense, tendo levado esse nome em função de sediar o Convento da Ordem dos Mercedários. A Fundação da Memória Republicana Brasileira ficará aberta ao público sempre de terça a sexta-feira, das 14h às 17h30.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog