E aí politiqueiros, a culpa é de quem? MPMA aciona gestores municipais de Vargem Grande por desvio de recursos públicos da saúde

Publicado em   02/out/2012
por  Caio Hostilio

Acusados lesaram a população do município, afirma promotor de justiça

A Promotoria de Justiça da Comarca de Vargem Grande ajuizou, em 27 de setembro, Ação Civil Pública contra o prefeito do município, Miguel Rodrigues Fernandes, a ex-secretária municipal de saúde, Conceição de Maria Mesquita de Mesquita, a atual secretária municipal de saúde, Shirlândia das Dores Marinho Sousa, a tesoureira municipal, Joana Darck Pereira Costa e o diretor da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Vargem Grande, Luis Henrique Costa Freire, por ato de improbidade administrativa por desvio de recursos públicos.

O valor desviado de R$ 240.364,95 mil integrava o Fundo Municipal de Saúde (FMS) e deveria ser empregado para tratamento de pacientes com problemas oftalmológicos. Os recursos foram repassados em agosto de 2010 pelo Fundo de Ações Estratégicas e Compensação (FAEC) do Governo Federal, que seria destinado a procedimentos ambulatoriais e autorização de tratamentos de alta complexidade em pacientes com glaucoma.

Pelo convênio, caberia à APAE realizar os procedimentos oftalmológicos. Porém, o Departamento Nacional de Auditoria do SUS verificou, em outubro de 2011, que na época a instituição não realizou nenhum atendimento oftalmológico. Mesmo assim, a tesoureira, a atual e a ex-secretária de saúde de Vargem Grande movimentaram o dinheiro do convênio e pagaram pelos serviços médicos não realizados. O MPMA questiona também o prefeito, que é médico, por não supervisionar as movimentações, especialmente as relacionadas à sua área de formação profissional.

“A quantia significativa desviada do erário público, representa o descaso com a saúde pública local, considerando que nenhum paciente acometido de glaucoma foi atendido, situação que revela a insensibilidade, a irresponsabilidade, a desonestidade, entre outras apreciações, com o patrimônio público e as pessoas destinatárias do atendimento médico referenciado, acentuando, aqui, que essas pessoas são pobres, excluídas, e que, em regra, não são alcançadas pelas políticas públicas, como a política pública de saúde”, questiona o promotor de justiça Benedito de Jesus Nascimento Neto.

O MPMA pediu à Justiça a determinação, em caráter liminar, da indisponibilidade dos bens dos réus, inclusive, dos imóveis e automóveis. Além disso, o promotor de justiça Benedito Neto requer a condenação do prefeito Miguel Rodrigues Fernandes a perda do mandato e suspensão dos direitos políticos por oito anos, pagamento de multa no valor de R$ 490.729,90 mil e ressarcimento de R$ 84.127,73 mil ao FMS.

Também solicita a condenação de Conceição de Maria Mesquita à suspensão dos direitos políticos por oito anos, perda do cargo de vice-prefeita, pagamento de multa civil de R$ 240.364,95 mil e ressarcimento de R$ 84.127,73 mil; perda do cargo de secretária municipal de saúde de Shirlândia das Dores Marinho, suspensão dos direitos políticos por oito anos, pagamento de multa civil de R$ 240.364,95 e ressarcimento ao FMS de R$ 24.036,45 mil; perda do cargo de tesoureira de Joana Darck Pereira, suspensão dos direitos políticos por oito anos, pagamento de multa civil de R$ 240.364,95 mil e ressarcimento ao FMS de R$ 24.036,45 mil; o diretor da APAE Luis Henrique Costa Freire de suspensão dos direitos políticos por oito anos, pagamento de multa civil de R$ 240.364,95 mil e ressarcimento ao FMS de R$ 24.036,45 mil.

  Publicado em: Governo

6 Responses to E aí politiqueiros, a culpa é de quem? MPMA aciona gestores municipais de Vargem Grande por desvio de recursos públicos da saúde

  1. JOSÉ MARIA disse:

    Ei rapaiz
    Tu estais te vendendo por mil reiais?

  2. Fernando disse:

    Caio, Ja tinha ate achado estranho vc ainda nao ter denunciado essa senana mais um gestor bandido/corrupto.

  3. JOSÉ MARIA disse:

    Tu só denuncia quando a “ong” de Ricardo manda,afinal de contas tu recebes mil merrecas,por lá.

    • Caio Hostilio disse:

      Denunciar o quê? O que tem de irregular no contrato? Nada!!! Seguiu os ritos da Lei do Ministério da Saúde e contratada dentro dos ditames da lei das licitações… Procure estudar!!! Por outro lado, recebo sim, mas através de uma agência de publicidade, coisa que não vejo nada de irregular…

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog