Para desmentir os falsos representantes do novo!!! Maranhão alcança redução de quase 50% da pobreza extrema, afirma MDS

Publicado em   15/set/2012
por  Caio Hostilio

Com ações efetivas, resultado da parceria entre Governos do Estado e Federal, o Maranhão reduziu em 48% o percentual da população que ainda vivia na pobreza extrema. A informação, divulgada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), na avaliação da governadora Roseana Sarney, é uma demonstração de que o estado está no caminho certo.

“O governo estadual está trabalhando de braços dados com o federal para melhorar as condições de vida da população que mais necessita. Essa redução de quase 50% mostra que essas ações estão surtindo efeito. Esperamos seguir com esse trabalho e continuar contando com o importante apoio da presidenta Dilma”, destacou a governadora Roseana, que lançou nesta quinta-feira (13), junto com a ministra Tereza Campello, o Programa Viva Oportunidades, inspirado no Plano Brasil Sem Miséria e cujo investimento será de R$ 15,9 bilhões.

De acordo com o MDS, a redução resulta da parceria em programas como Brasil Carinhoso, lançado em maio deste ano pelo governo federal. A ação também fez com que o estado reduzisse em 70% o número de crianças que se encontravam vivendo em pobreza extrema. Na solenidade, a ministra Tereza Campello elogiou a iniciativa do governo em criar o programa lançado na semana passada. “O Estado brasileiro precisa trabalhar para superar a extrema pobreza e, para isso, temos que construir parcerias. O exemplo disso é o programa Viva Oportunidades”, ressaltou Tereza Campello.

O programa será desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes), com meta de retirar 1 milhão de pessoas da pobreza extrema. “Essas ações, algumas já desenvolvidas com sucesso pelo governo, serão unificadas e fortalecidas pelo Viva Oportunidades. A ação começa com o reforço do Governo Federal e a certeza de que, com esses resultados, estamos construindo melhores dias para todos os maranhenses”, afirmou o secretário Fernando Fialho.

O Viva Oportunidades terá ações voltadas à inclusão social e produtiva, por intermédio de capacitação, acesso ao crédito e transferência de renda para os que vivem em situação de extrema pobreza no Maranhão. A meta é que o programa contribua para a geração de 20 mil empregos para jovens e adultos e para a criação de 80 mil negócios familiares, beneficiando 326 mil pessoas com a qualificação profissional e o acesso ao crédito bancário, especialmente o microcrédito produtivo urbano.

Bons resultados

Também com ações em parceria com o Governo do Estado, o Programa Brasil Sem Miséria alcançou bons resultados no Maranhão. “O plano reduziu a desigualdade e nos possibilita levar renda para o interior e não só para as grandes cidades”, destacou a ministra Tereza Campello.

No Maranhão, em um ano, o programa promoveu a inclusão de 38,9 mil famílias no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal – de 687 mil em todo o país – localizadas por meio da busca ativa. No mesmo período, foram feitos 101,5 mil atendimentos na área rural – de 1 milhão em todo o país – beneficiando membros de 25,3 mil famílias em extrema pobreza que vivem no campo.

Outro destaque do Brasil Sem Miséria no estado foi a inscrição de 8,7 mil vagas no Programa Nacional de Acesso Técnico e Emprego (Pronatec) – cerca de 7% do total nacional. A ministra disse, ainda, que o estado é um exemplo nesse programa: das 20 cidades com melhor desempenho no Pronatec em todo o  país, duas estão no Maranhão.

  Publicado em: Governo

4 Responses to Para desmentir os falsos representantes do novo!!! Maranhão alcança redução de quase 50% da pobreza extrema, afirma MDS

  1. Antonio Lima disse:

    São notícias alvissareiras para todos nós, especialmente para os milhares que vivem em estado de miséria, por esse País a fora…
    Que tipo de ação promoveu essa rápida mudança, foi só os programas de “inclusão social” do governo, aquele que coloca à disposição das famílias que se encontram em absoluta pobreza, aquela vergonhosa esmola, que tantos meles causa às pessoas, pois além de acomodar, vicia o indivíduo e o torna dependente, foi esse o grande trabalho?
    Zé Dantas em parceria com Luis Gonzaga, em “Vozes da Seca”, que fora lançada num desses período de seca assoladora, que castigou o nordeste inteiro, eles sabiamente alertavam para esse mal, que ora toma conta do nosso País.

    Vozes da Seca
    “Seu doutô os nordestino têm muita gratidão
    Pelo auxílio dos sulista nessa seca do sertão
    Mas doutô uma esmola a um homem qui é são
    Ou lhe mata de vergonha ou vicia o cidadão
    É por isso que pidimo proteção a vosmicê
    Home pur nóis escuído para as rédias do pudê
    Pois doutô dos vinte estado temos oito sem chovê
    Veja bem, quase a metade do Brasil tá sem cumê
    Dê serviço a nosso povo, encha os rio de barrage
    Dê cumida a preço bom, não esqueça a açudage
    Livre assim nóis da ismola, que no fim dessa estiage
    Lhe pagamo inté os juru sem gastar nossa corage
    Se o doutô fizer assim salva o povo do sertão
    Quando um dia a chuva vim, que riqueza pra nação!
    Nunca mais nóis pensa em seca, vai dá tudo nesse chão
    Como vê nosso distino mercê tem nas vossa mãos”.

    Chama atenção essa rápida mudança, pois quem anda por esse Maranhão de meu deus só vê pobreza e gente passando necessidade, mesmo tendo terra, água e sol o ano inteiro, importamos grande parte dos produtos que fazem a nossa base alimentar.
    Se alguém tiver alguma dúvida sobre tudo isso que acabo de expressar, basta fazer uma visitinha à central de abastecimento da Capital, para vê a quantidade de caminhões chegado do Ceará, Pernambuco, Bahia, Sergipe, Goias etc, pois nem mesmo cheiro verde nós somos capazes de produzir para abastecer o mercado interno.
    Espero que essa abrupta mudança não tenha se dado só com as transferências de renda, feita com os ditos programas de “inclusão social” do governo, que como sabemos não contribui positivamente para as mudanças que tantos necessitamos.

    • Caio Hostilio disse:

      Esse dinheiro gira e como gira e gera emprego, pois é dele que empresas e microempresários estão sobrevivendo nesse país!!!

      • Antonio Lima disse:

        Heloísa Helena, então senadora do estado de Alagoas e candidata pelo PSOL à presidência da república, disse numa entrevista, que existia no Brasil o “bolsa banqueiros” e o “bolsa família”, do primeiro ninguém falava, pois o zé povão, que é alienado, por não ter acesso à educação de qualidade e por conseguinte não tem capacidade para ter a compreensão do que representa na vida de todos o dito “superávit primário e o contingenciamento dos orçamentos” , do segundo, o bolsa esmola, digo família as elites não compreendiam e criticavam por não aceitarem assumirem mais esse ônus.
        É certo que precisamos de políticas de inclusão social, pois precisamos combater as desigualdades, mais daí a fazer uso desse modelo, que é nocivo para todos, especialmente para aqueles que recebem o dito “benefício”, pois tira-lhes o gosto pelo trabalho e não cria uma cultura que aponte para algo sustentável, pois se amanhã essa esmola deixar de ser distribuída, nenhuma das famílias terão condições lutarem pela sobrevivência, pois nada foi feito para que os assistidos pudessem caminhar com suas próprias pernas e lutarem para garantir uma sobrevivência descente e digna.
        É vergonhoso assistir os governos comemorando a inclusão de mais pessoas nesses programas assistencialistas, que garante uma esmola para os necessitados sem apontar para a solução do problema…
        Lamentável!!!

        • Caio Hostilio disse:

          Heloísa Helena é uma peidada da cabeça e sonegadora de impostos, principalmente depois que sonegou uma grana preta de impostos após posar nua!!! Perdeu o pudor e a moral para falar qualquer coisa!!!

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog