Vale conferir!!! Fornecedores da Cadeia de PG&E lançam catálogo e Rede Petro MA

Publicado em   13/set/2012
por  Caio Hostilio

Ação finaliza a primeira fase de projeto conveniado pelo Sebrae e Petrobras, com objetivo de inserir micro e pequenas empresas no processo de desenvolvimento do segmento no Estado

Nesta quinta-feira,13, apartir das 18h30, no Hotel Pestana, o Sebrae Maranhão encerra, oficialmente, a primeira fase do Projeto Adensamento da Cadeia de Petróleo, Gás e Energia no Território de Influência da Refinaria Premium I, executado desde 2010, pela Unidade Regional da instituiçãoem São Luís. Duranteo evento, além dos resultados obtidos no acompanhamento das 108 empresas integrantes do projeto, acontecerá o lançamento do Catálogo de Fornecedores Locais e da Rede Petro Maranhão.

Um dos palestrantes da noite será o renomado jornalista econômico Luís Nassif, atual comentarista da TV Brasil, que falará sobre as tendências de economia em nível nacional e estadual, fazendo um link com os novos investimentos instalados ou a serem instalados no MA, ressaltando, ainda, os investimentos na área de Petróleo, Gás e Energia.

Para a gestora do projeto, Marina Lavareda, o evento visa dar visibilidade às ações realizadas pelo projeto em benefício das micro e pequena empresas locais que estiveram, ao longo desses dois anos, se preparando para  fornecer produtos e serviços à cadeia de petróleo, gás e energia. “Tanto o catálogo quanto a Rede Petro, indicam quais empreendimentos maranhenses estão capacitados a fornecer ao setor –  que começa a se desenvolver no Estado com a chegada de grandes investimentos, como a Refinaria Premium I”, coloca.

Dentre as ações realizadas desde junho de 2010 até este mês de setembro, vale destacar a estruturação e formalização da Associação de Comércio, Indústria e Serviço de Bacabeira e de Santa Rita; a realização de consultorias e instrutorias, assim como um diagnóstico de fornecedores e da demanda e oferta de bens e serviços. “Essas e outras ações relevantes nos fizeram chegar a esse momento, onde temos a satisfação de ter estruturada a Rede Petro Maranhão”, aponta Lavareda. 

Para o gerente da UR São Luís, Francisco Gilson de Menezes, as ações empreendidas pelo projeto até aqui, contribuíram para conscientizar os empresários sobre a necessidade de melhorar a gestão e inovação de seus empreendimentos, primando pela qualidade e excelência no fornecimento de bens e serviços.

“Hoje, as empresas atendidas não somente estão aptas a serem fornecedoras da cadeia de Petróleo, Gás e Energia (PG&E) como aos elos de cadeia de outros segmentos que demandam seus serviços e/ou produtos”, acredita.

Após encerrar a primeira fase do Projeto Adensamento da Cadeia Produtiva de Petróleo, Gás e Energia o Sebrae Maranhão dará início à segunda fase, prevista para o final deste mês e com expectativa de integrar 150 empresas. “Na verdade, será uma continuidade do aperfeiçoamento em gestão e inovação tecnológica obtidas na primeira fase, oportunizando, ainda, que outras empresas possam participar das ações, como é o caso das de ‘efeito renda’, que não fazem parte da cadeia PG&E, mas são impactadas pela instalação de grandes empreendimentos que estão na área de abrangência do projeto”, aponta a gestora Marina lavareda.

Mais sobre o projeto

A parceria do Sebrae e Petrobrás teve início nacionalmente em 2004 e, desde então, estimula diversas micro e pequenas empresas – potenciais fornecedoras da cadeia PG&E, no sentido de estruturar-se melhor em planejamento e gestão do negócio, além de ampliar o acesso a novos mercados. O Maranhão, por conta das obras de instalação da Refinaria  Premium I, em Bacabeira, foi o 27º estado a aderir ao projeto. As ações locais tiveram início em junho de 2010, com a primeira etapa encerrada agora em setembro.
O Sebrae-MA se destaca entre os projetos executados no país na cadeia de PG&E, com alguns diferenciais que se revertem em boas práticas, como foi o caso dos encontros e rodadas de negócios realizados. A pauta desses eventos foi elaborada com base nas necessidades previamente identificadas junto ao Consórcio GSF – responsável pela primeira etapa da obra da Refinaria Premium I.

A Refinaria Premium I terá capacidade para produzir 600 mil barris/dia. A planta sozinha será responsável por um terço de todo o refino de petróleo no país. O projeto da refinaria irá demandar inúmeras oportunidades de negócios para as empresas locais, especialmente às micro e pequenas, no fornecimento de bens e serviços, tais como hospedagem, vigilância, pintura industrial, transporte, alimentação, material de escritório, material de limpeza, além de equipamentos.

Além do refino, os investimentos das grandes empresas também despontam para a exploração de petróleo e gás no estado, a exemplo da própria Petrobras, que detém blocos em bacias marítimas e terrestres e da OGX, do empresário Eike Batista, que já encontrou reservas de gás natural nos municípios de Capinzal do Norte e Santo Antônio dos Lopes.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog