Coerente a decisão!!! Autorizado prosseguimento de ação de desapropriação para obra da Via Expressa

Publicado em   11/set/2012
por  Caio Hostilio

 Por que os incautos politiqueiros, que querem fazer crer que existe um sítio arqueológico naquele local, não vão lá explorar? Vão lá fazer escavações e tentar achar um ossozinho do dedo medinho de um índio “Guajajaras” ou quiçá um pedaço de qualquer indumentária deles… O negócio é fazer politiquices!!! Lutar pela preservação do Centro Histórico esses politiqueiros não levantam sequer uma bandeirola!!! 

A 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) manteve decisão de primeira instância, que concedeu ao Estado a posse provisória de imóvel localizado no bairro Vinhais Velho (Recanto Vinhais),em São Luís, em ação de desapropriação por utilidade pública para construção da Via Expressa, cuja primeira etapa já foi inaugurada.

A decisão unânime, tomada nesta terça-feira (11), foi desfavorável ao recurso de um servidor público, proprietário da casa, que pedia a suspensão da sentença do juiz de 1º grau, sustentando, dentre outras alegações, que o valor fixado para a indenização seria irrisório.

O desembargador Stélio Muniz frisou que, ainda que não se trate de depósito do valor justo e definitivo do imóvel expropriado, a quantia depositada pelo Estado – R$ 41,7 mil – é suficiente para assegurar provisoriamente sua pretensão. Verificou que o valor oferecido é resultante de avaliação prévia do imóvel – feita por perito da Caixa Econômica Federal.

Relator do agravo de instrumento, Muniz ressaltou o entendimento do juiz, que condicionou a expedição do mandado de imissão provisória ao depósito prévio da quantia oferecida, sendo que a avaliação judicial do imóvel foi deixada para a instrução do processo, caso não houvesse concordância com a parte.

Stélio Muniz frisou que o magistrado de 1º grau fundamentou sua decisão com base no parágrafo 1º do artigo 15 do Decreto-Lei nº. 3.365/41, que autoriza a posse provisória, independentemente da citação do requerido, desde que observadas as condições estabelecidas.

O relator citou entendimento de outros tribunais, inclusive o Superior Tribunal de Justiça (STJ), segundo o qual a imissão provisória na posse imóvel objeto de desapropriação, caracterizada pela urgência, dispensa citação do réu, avaliação prévia ou pagamento integral.

Os desembargadores Anildes Cruz e Paulo Velten acompanharam o voto do relator, que negou provimento ao agravo de instrumento do proprietário da casa.

  Publicado em: Governo

4 Responses to Coerente a decisão!!! Autorizado prosseguimento de ação de desapropriação para obra da Via Expressa

  1. Fernando disse:

    Meu amigo essa cidade precisa dessa Avenida, esse povo da politicalha miseravel fica nessa briga de sitio arqueologio, porra, nao existe nada de interessante. Quer dizer que depois que o Governo do Etado resolveu fazer uma avenida de extrema necessidade é que esses porras resolveram “preservar” uma coisa hiper valiosa. Cade é a preservaçao do nosso Centro Zhistorico que esta todo se caindo aos pedaços. Tanta coisa a ser feita por la e Caostelo enterrando dinheiro numa merda de VLT em plena eleiçao.

  2. ozeas disse:

    o pior é que além de não fazerem nada pela cidade e pelo estado atrapalham quem tenta ou quer fazer alguma coisa, são esses mesmos que pregam mudança, se dizem a solução do maranhão, imagem só! Dutra e Núbia Dutra,SÃO OS MAIORES RESPOSÁVEIS PELO ATRASO DA VIA EXPRESSA, E VOCÊS ACHAM QUE ELES ESTÃO PREOCUPADOS MESMO COM O MEIO AMBIENTE OU HISTÓRIA ? QUE NADA NUBIA DUTRA É A ADVOGADA DOS MORADORES, SE ELA GANHAR A CAUSA EMBOLSARÁ MAIS DE 1 MILHÃO ( UM MILHÃO) COMO ELES SÃO PREOCUPADOS COM O BEM ESTAR DA POPULAÇÃO. DÁ PRA ACREDITAR?

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog