Teresa Murad reúne milhares de pessoas em comício, sábado, em Coroatá

Publicado em   26/ago/2012
por  Caio Hostilio

Uma multidão lotou a Avenida Central da Tresidela, sábado à noite, para acompanhar o segundo comício de Teresa Murad (PMDB) na disputa pela Prefeitura de Coroatá. Cerca de 15 mil pessoas de todas as áreas da cidade foram ouvir as propostas da candidata na maior mobilização de rua já vista na campanha eleitoral no município.

Acompanhada dos candidatos a vereador, da sua companheira de chapa, Neuza Muniz (PMDB), da ex-deputada Conceição Mota e do deputado estadual Ricardo Murad (PMDB), Teresa disse que seus adversários estão no comando da prefeitura há oito anos e nada fizeram pelo município. E condenou a intimidação dos funcionários municipais, que estão sendo obrigados a participar da campanha adversária. 

“Coroatá está abandonada, com ruas esburacadas, sem água nos povoados, sem escolas de qualidade, o trânsito desordenado e a saúde só está melhor graças ao Governo do Estado, que construiu uma UPA e um grande hospital em nossa cidade. Por isso, sou candidata para reconstruir Coroatá, e a cada dia estou mais fortalecida pelo sentimento de mudança que sinto nas ruas, no rosto de cada um de vocês”, declarou Teresa, em um discurso forte que arrancou aplausos das milhares de pessoas ali presentes.

Ricardo Murad lembrou que Coroatá terá com Teresa a oportunidade única de se desenvolver com o apoio dos governos estadual e federal, e prometeu todo o empenho para viabilizar recursos que vão possibilitar investimentos em infra-estrutura, habitação, saúde, educação e geração de empregos no município. “Nós já mostramos que é possível transformar nossa cidade, mas eles destruíram tudo. Não cumpriram nada do que prometerem e não têm mais credibilidade com o povo. É hora de dar um basta, por isso a família 15 só cresce a cada dia. Coroatá mostra hoje, nesse magnífico comício, que quer mudança, que quer Teresa na prefeitura”.

O comício da Tresidela finalizou mais uma semana de campanha de Teresa, que todos os dias tem movimentado a cidade com caminhadas por diversos bairros. “Estamos nas ruas com o povo, com a certeza de que seremos vitoriosos no dia 7 de outubro para reconstruir Coroatá e dar mais qualidade de vida à nossa população”, disse ela.

  Publicado em: Governo

4 Responses to Teresa Murad reúne milhares de pessoas em comício, sábado, em Coroatá

  1. Paulo Sérgio Costa disse:


    Boa noite, Professor Caio.

    É que assisti uma matéria, agora, no “Domingo Espetacular” (Tv Record), sobre uma família de quatro pessoas que foi toda acometida por botulismo. É uma doença relativamente rara, causada por ingestão de alimentos em conserva, e o diagnóstico quase sempre é fatal.

    A sorte desta família, em Santa Fé do Sul, interior de São Paulo, foi que as autoridades de saúde criaram uma força-tarefa para garantir o envio do “SORO ANTI-BOTULÍNICO” do Instituto Pasteur, da capital SP, até o município, distante 625Km. Pelo que entendi, a Aeronáutica disponibilizou o espaço aéreo livre em linha reta, entre a capital e Santa Fé do Sul, para que a PM fizesse o envio.

    Apenas por isto, a família conseguiu ser salva. Eles haviam dado entrada no hospital no sábado (18) e na segunda-feira (20) já estavam na UTI. Então, os médicos deram só mais seis horas de vida se o soro não aparecesse (raro também é o medicamento!). Tudo pareceu roteiro de filme. Graças a Deus, com final feliz.

    Fico a imaginar se uma doença igual a esta acontecer no Maranhão, ou mesmo em São Luís. Teríamos condições de conseguir tratamento? Pois acredito que nem a rede particular dispõe do soro, considerando a raridade da doença.

    Embora se trate de moléstia incomum, qualquer alimento em conserva (mortadela ou milho verde em lata, por exemplo) pode ser potencial causador da doença. Na verdade, não é tão raro assim, pois não é de hoje que a imprensa noticia (uma das vezes, lembro que um palmito em conserva foi o causador).

    Penso que, em boa parte do NE, se a pessoa não tiver o diagnóstico rápido e, principalmente, não puder se deslocar até o Sírio Libanês, em SP, então é dizer “hasta la vista”. É um expresso direto “desta” para a “outra” dimensão.

    Verifique depois este tema, por favor; se é possível tratamento em São Luís (ou Maranhão).

    Acredito que o sr. possa obter estas informações.
    Obrigado pela atenção.

    Paulo S. Costa

    Segue estes links:

    Polícia faz megaoperação para medicar família com botulismo
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/61902-policia-faz-megaoperacao-para-medicar-familia-com-botulismo.shtml

    Família vítima de botulismo em SP deve deixar hospital
    http://noticias.r7.com/sao-paulo/noticias/familia-vitima-de-botulismo-em-sp-deve-deixar-hospital-20120823.html

    P.S.: Esclareço que fiz o comentário nesta postagem porque foi a última, neste momento. Além de que não há, na capa, nenhuma outra falando de saúde.

    • Caio Hostilio disse:

      Existem dois institudos brasileiros geram vacinas, muitas delas em pequena escala, o Oswaldo Cruz no Rio de Janeiro e o Pasteur em São Paulo. Paulo, não é só em caso de botulismo que acontece esse sufoco… O de picada de cobras é outro que causa transtornos, haja vista que é preciso diagnosticar a espécie da serpente e muitos não sabem… Nos USA existe um hospital especializado somente para esse casa e olha que os caras sofrem e vários vem óbitos. Mas no caso do butolismo têm uma outra fiscalização que deve está sempre atenta e que não funciona nesse país: A VIGILÂNCIA SANITÁRIA, A FISCALIZAÇÃO NAS FÁBRICAS… Aqui no Brasil é comum pessoas sofrem de todo tipo de infecção por falta de fiscalização nos estabelecimentos… Quantas vezes já foram denunciados restaurantes que servem maionese estragadas, que levam centenas de pessoas a ficar internas? Por isso, Paulo, é impossível o instituto Pasteur suprir a necessidade dos milhares de hospitais existentes nesse país, além de que uma vacina dessa tem um prazo de validade curto…

      • Paulo S. Costa disse:

        Obrigado pela explicação.
        Na verdade, isso só corrobora a minha preocupação. A solução é cada cidadão consciente buscar todos os meios (na internet há um vasto material sobre o assunto) para evitar a menor possibilidade de surgimento da doença.

        Pois não se trata de uma ocasional intoxicação alimental, que também tem seus riscos. Mas de uma doença praticamente fatal, assim como a Aids ou um câncer irreversível.

        Por falar em Aids, nos últimos anos houve uma banalização sobre a gravidade que ela representa. Embora os custos da prevenção sejam infinitamente menores, o Ministério da Saúde acabou com as campanhas de prevenção nos grandes meios de comunicação, que tiveram seu auge em fins dos anos 90 (gestão FHC, diga-se).

        É um grande erro. Ao invés disso, o que olhamos nos telejornais são as descobertas de medicamentos que aumentam a sobrevida dos pacientes. Ultimamente, citou-se o projeto americano de uma vacina (isso mesmo, uma vacina para prevenir), mas que ainda está distante da realidade.

        Houve um tempo (Idade Média) em que, quando uma doença desta surgia, as autoridades simplismente mandavam segregacionar e até aniquilar os portadores da doença. Claro que, hoje, é inconcebível, assim como é grave a negligência do MS com as políticas de prevenção da doença (Aids).

        P.S.: Desculpe mudar o assunto, mas uma história levou à outra.

        • Caio Hostilio disse:

          É por isso que nos países escandinavos (suíça, olanda, belgica, dinamarca, suecia etc), as drogas são liberadas e o sexo, porém a prevenção é controlada, pois são distribuidos seringas e preservativos de graça, isso causa uma economia enorme a esses países com a saúde… Pois é difícil conter o vício com propagandas educativas, já foi comprovado cientificamente…

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog