Cadê o MPMA? Vereadores pedem providências contra poluição sonora

Publicado em   16/ago/2012
por  Caio Hostilio

Câmara aprova indicação que solicita à Sepluma a criação de uma equipe de plantão noturno e colocação de linha telefônica para sugestões, críticas e denúncias

Gil Carvalho

Em decorrência do aumento de reclamações em relação ao desrespeito ao sossego público, a Câmara de Vereadores de Imperatriz debateu ontem proposição de autoria do vereador Edmilson Sanches que solicita à Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (Sepluma) a instituição de equipe de plantão noturno e colocação e divulgação de linha telefônica para informações, sugestões, críticas e denúncias relacionadas à poluição sonora, em Imperatriz.

Sanches explicou à reportagem que a indicação “é mais uma reivindicação por escrito de moradores que se sentem atingidos pelo excesso e o desrespeito ao sossego público, em Imperatriz”. “Essa é uma sugestão dos moradores para que pudessem comunicar esse tipo de ocorrência ao Poder Executivo, considerada a Polícia Administrativa, por intermédio da Sepluma”, disse ele.

Segundo ele, a solicitação tem o objetivo tem atender a um pleito dos moradores, principalmente dos bairros Parque Anhanguera e da Caema que reclamam do excesso de ruídos provocados por carros automotivos e festas realizadas em via pública, sem a devida autorização dos órgãos públicos.

O vereador Francisco das Chagas Alves de Brito, o Chagão do PSD, subscreveu a indicação que reivindica providências em relação ao combate a poluição sonora que tem causado diversos transtornos à comunidade de Imperatriz. “Nós temos que encontrar uma solução para esse problema”, aponta.

Já o vereador Raimundo Roma (PSL), que também é repórter policial, diz que tem acompanhado esse problema quando os moradores ligam para a Polícia Militar, através do 190, solicitando providências sobre a perturbação do sossego público. “A maioria das ligações no período noturno, principalmente durante os finais de semana (sexta, sábado e domingo) é em relação à poluição sonora”, afirma.

Ele considera de suma importância que a Prefeitura de Imperatriz, por meio da Secretaria de Planejamento Urbano e Meio Ambiente, adote providências inadiáveis no sentido de combater com eficácia o problema da poluição sonora na cidade de Imperatriz. “Esse tipo de fiscalização também ajudará a combater a criminalidade”, observa.

Roma entende que, sem fiscalização, o dono de carro automotivo eleva o volume do som perturbando o sossego público, devido à ausência de órgão competente para impedi-lo ou orientá-lo, onde acaba gerando um atrito e terminando na Delegacia de Polícia Civil.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog