Afinal, o que fazer com o ensino superior? O descaso na UNDB com o corpo discente é o retrato fiel…

Publicado em   04/ago/2012
por  Caio Hostilio

O ensino superior no Brasil a cada dia mais perde sua finalidade. As graduações não representam o sentimento de ensino/aprendizagem que se espera, principalmente pela falta de avanço na elaboração dos currículos dos cursos; na formação adequada na formação dos corpos docentes, cuja maioria é formada por professores leigos, que desconhecem por completo didáticas modernas para transmitir conhecimentos inovadores das mais diversas cadeiras.

As universidades públicas federais se tornaram exclusivas para os filhos das famílias de classe média/média e média/alta, haja vista que estudaram em escolas particulares, onde lhes deram condições para passar nos vestibulares dos cursos mais concorridos, sobrando apenas aqueles de menor concorrência para os excluídos.

Com o passar dos anos, as Universidades federais perderam a qualidade por completo… Essas universidades viraram balcão de negócios, principalmente com a autonomia universitária, que tinha como cunho principal o investimento no ensino, pesquisa e extensão, coisa que não se ver mais nas universidades públicas… Os cursos perderam a qualidade e os corpos docentes são compostos, em sua maioria, por professores leigos.

Surgiram as faculdades particulares, exatamente visando os filhos das famílias da classe média/baixa, que precisam trabalhar durante o dia e, assim, estudar durante à noite com preços abusivos, sem ter e desconhecer por completo do que se trata a pesquisa e a extensão universitária.

A eles são oferecidos, ainda, professores leigos, que trabalham durante o dia e dão essas aulas durante o período da noite apenas para complementar seus orçamentos. Suas aulas não são bem preparadas e suas avaliações nem sempre são bem preparadas. Para piorar a situação, inventam ainda graduações e pós-graduações ministradas à distância, como se isso oferecesse de fato o ensino/aprendizagem, com um questionamento crítico mais acentuado. Quanta pobreza e falta de qualidade!!!

Portanto, é dentro dessa falta de perspectivas que a manifestação de ontem dos alunos da UNDB quanto ao cancelamento da AULA MAGNA é justa e se faz necessária, ainda mais quando se fica sabendo que a direção da instituição mandou os professores liberarem os alunos mais cedo exatamente para não dar volume ao evento.

É preciso manifestar sim… Democraticamente!!! Exigir os seus direitos é um fator preponderante para que as reivindicações sejam ouvidas por aqueles que amam de fato a educação e que tenham responsabilidade com a qualidade e não a quantidade educacional nesse país…

Que o corpo discente da UNDB não desista de sua luta e que brigue por seus direitos…

Abaixo os endereços que devem ser visitados:

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.2365402672075.64044.1760660193&type=3
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.244650182323409.55695.100003352883088&typ

20120803_195135

  Publicado em: Governo

8 Responses to Afinal, o que fazer com o ensino superior? O descaso na UNDB com o corpo discente é o retrato fiel…

  1. aluno disse:

    De fato o protestou mostrou q a instituição deve da respeito aqueles que financeiramente movimenta aquela faculdade que em termo de “administração” é muito desorganizado, mas em nenhum momento criticamos aos professores, que de forma alguma deixou de cumprir com os seus compromissos em passa o melhor conteúdo nas aulas, pelo contrario, estamos la pelos ótimos professores q se dedicam em da seu melhor.

    • Caio Hostilio disse:

      Muitos fazem isso… Mas ensino superior não se resume apenas em ensino… A indissociabilidade em ensino, pesquisa e extensão é fundamental para que se tenha de fato o conhecimento científico em sua essência… Sem isso não existe qualidade na educação… Não houve uma crítica direta aos professores da UNDB nesse artigo, mas sim a educação brasileira como um todo… A Ceres, como mestre em educação, sabe bem do que estou falando, assim como muitos professores de fato também!!! Educação não é comércio!!! O médico mal formado tira a vida humana, enquanto que o professor mal formado mata a mente… Não esqueçam disso!!! Atividade meio apenas dá suporte, mas a atividade, que é a educação, essa deve ser bem avaliada e cobrada…

  2. Bruno disse:

    Parabéns pela matéria!!
    É ridículo o descaso da UNDB com os alunos.
    A campanha de marketing da UNDB diz: “colecionando selos”
    Aí vai mais um!

    • Caio Hostilio disse:

      Mas que selos?

      • aluno disse:

        os alunos é qm conquistam selos, como o melhor em direito entre as particulares, entre outros, mas em termo de administração é muito ruim a instituição;;

        • Caio Hostilio disse:

          Ah!!! Com certeza o corpo docente do curso de Direito da UNDB foi bem escolhido e serviu como marketing da faculdade, por isso se tornou o curso prioritário. O de administração é falho em todas as instituições de ensino superior daqui do Maranhão. Observa-se isso claramente na falta de conhecimento de mercado internacional, O&M, Logística, Suprimento, Administração de Pessoas, planejamento estratégico e, principalmente, a falta de ao menos cadeiras relacionadas a gestão pública, haja vista que o Estado não oferece o curso de administração pública. O resultado está aí !!!

  3. decepcionada disse:

    A UNDB, assim como o CEST, estao brincando com seus alunos, usando como ratos de laboratório. O resultado é o redondo fracasso. E os professores que são contra essa prática horrendua, contra o pacto da mediocridade, sao devidamente demitidos, por nao cumprirem a filosofia da faculdade. Fazer de conta que presta!! Essa é a regra.

    • Caio Hostilio disse:

      Brincar de ensinar é a filosofia da educação brasileira,,, ainda falam em qualidade quando o lema é a quantidade,,,,

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog