O que penso ainda do assassinato covarde do jornalista Décio Sá…

Publicado em   01/ago/2012
por  Caio Hostilio

Na semana passada estive reunido em São Paulo com vários jornalistas, cujo objetivo foi debater os caminhos para consolidação de fato da democracia nesse país.

Foram quatro dias de debate intenso, aonde chegamos à conclusão de que os poderes constituídos desse país não têm o menor desejo de que a população conheça como funciona de fato a engrenagem administrativa pública, assim como o povo, por sua vez, não mostra nenhum interesse em conhecer como funciona e desse conhecimento poder cobrar os seus direitos constitucionais.

A mídia, através de alguns segmentos, até vem buscando passar isso para a população, enquanto grande parte segue as orientações daqueles que não querem que esse conhecimento chegue até o povo.

Mas o que isso tem a ver com o assassinato do Décio Sá? Tudo!!! Visto que suas denúncias sobre a agiotagem estavam relacionadas aos desvios de recursos públicos que deveriam está sendo aplicados corretamente e o discurso surrado do baixo IDH dos oportunistas mudarem, para o que se deve cobrar: O que foram feitos com os bilhões e bilhões que vieram para os municípios maranhenses anualmente?

Agora, vejo que o Delegado da Policia Federal, Pedro Meireles, foi depor na Seic… E daí? O que isso traz de concreto? Para mim nada… Num país em que o corporativismo e o poder econômico têm a força…

Pronto!!! Esse foi o último depoimento sobre o caso Décio Sá… Mas quem monitorou o jornalista? Então o assassino não o perdeu de vista. Na casa de quem o assassino se escondeu ou quem lhe garantiu fuga? Porque andando até a Cohama é a mentira mais escrota que se pode escutar nessa historia… Como o “DELEGADO DA PF” agora só será chamado novamente para depor no inquérito da agiotagem e nem um outro dos depoentes foram presos, pressupõe que os que estão presos fizeram tudo… Porque já não fecharam esse inquérito? Por que o poder Judiciário não se pronunciou sobre o nome do juiz citado diversas vezes nos depoiomentos?… Isso é Brasil… A impunidade supera todas as expectativas… Esse é um dos motivos pelos quais me afasto em escrever sobre determinados assuntos, haja vista que o questionamento crítico é algo que ainda não é aceito numa democracia não consolidade…

Melhor eu ficar com o email abaixo, que recebi, e que os leitores façam suas próprias mensurações!!!

Rodini

Para hostiliocaio@hotmail.com

De: Rodini (rodini@engraciapesquisa.com.br)
Enviada: terça-feira, 31 de julho de 2012 14:55:44
Para: hostiliocaio@hotmail.com

AS VENDAS DA JUSTIÇA

Desde criança, o menino ouve o pai dizer que a justiça tarda, mas não falha. A menina escuta a mãe afirmar que a Justiça é cega, que não privilegia quem quer que seja.

Quando vai crescendo, o guri ou guria começa a perceber que não é bem assim. Lê no jornal de credibilidade que uma mãe brasileira foi presa por furtar um pote de manteiga, que um pai de família foi detido por engano, mas que os deputados pegos com a mão na botija de tal “mensalão” sequer perderam seus mandatos.

O correto passa a não ser justo, o justo jamais vai ser correto. Pensa o adolescente: “Que Justiça maluca é esta que meu pai me fez acreditar, a confiar piamente?”

No fundo, todos nós estamos acordando para uma realidade. No Brasil, o crime não é organizado, já está faz muito tempo. Se não podemos mais confiar num Magistrado, iremos acreditar em quem? E as decisões penais, fiscais e trabalhistas envolvendo grandes corporações/interesses será que foram corretas, justas?

Muitos podem ter sido prejudicados por decisões destes magistrados averiguados. Muitos sem poder de fogo, de dinheiro, de pressão. Muitos brasileiros que não sabiam que eram ou que podem ter sido manipulados por membros da Justiça, escalados para defendê-los.

Enfim, é preciso que todos os envolvidos nesta teia sejam afastados e que todos os processos por eles julgados sejam auditados. Não pode pairar uma sombra de dúvida neste episódio de republiqueta, sob  pena de a Justiça virar Papai Noel ou Coelhinho de Páscoa, nos quais só acreditamos enquanto crianças.  

O duro é que muitos adultos ainda apostam e acreditam no Bingo.

Jorge Rodini

Diretor da Engracia Garcia Pesquisa de Mercado e Opinião

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog