Afinal, por que a educação não obtém qualidade?

Publicado em   17/jul/2012
por  Caio Hostilio

Seria por falta de recursos? Não!!! Por falta de planejamento estratégico e melhores definições de ensino/aprendizagem? Com certeza!!! Principalmente com definições de linhas pedagógicas adequadas e cobranças “in loco” das responsabilidades pelas etapas educacionais.

A educação no Brasil é mal debatida e quando levam para o lado político é que a coisa se transforma numa tremenda bagunça.

A LDB 9394/96 foi idealizada dentro de um parâmetro municipalista, cuja responsabilidade pelos principais anos da formação educacional de cidadão ficou município. A Educação Infantil, que tem sob sua tutela a Alfabetização – o aluno mal alfabetizado sobre as conseqüências até no nível superior -, e o Ensino Fundamental, que vai da 1ª a 8ª série.

Contudo, essa mesma LDB não se preocupou em dirimir qual linha pedagógica seria adotada no país e nem tampouco as condições que seriam dadas para formação qualificada e continuada ao corpo docente aos municípios brasileiros.

Por outro lado, as universidades não estimulam e divulgam os cursos de licenciatura, principalmente em química, biologia, física, matemática, história, geografia e até letras (língua portuguesa). Com isso, a deficiência de professores nos municípios e até nas capitais é muito grande.

A política se transforma em politicalha, haja vista que esses incautos passam a cobrar do governo do Estado a responsabilidade do ensino estadual, como se ele fosse o gestor de toda a educação, quando sua responsabilidade é apenas com o ensino médio.

Isso contribui para o desmazelo com a coisa pública e induz o gestor público a praticar ilicitudes, visto que seus os próprios lideres condicionam que a responsabilidade é do governador (a), quando, na verdade, a responsabilidade é dos 218 gestores públicos maranhenses, que devem seguir os ditames da Constituição e as regras das três esferas governamentais: Federal, Estadual e Municipal.

Abaixo, segue o Repasses de FPM, descontado o Fundeb – Valores correntes, janeiro a março – 2011/2012 e sua variação. Fonte: Secretaria do Tesouro Nacional.

Informações do IBAM – Instituto Brasileiro de Administração Municipal. Querendo maiores informações, acesse o site:http://municipios.ibam.org.br/uf.asp?uf=MA&ano=2012

 

 

 

Então vejamos: Os municípios maranhenses receberam de FPM, já descontados o percentual do FUNDEB, nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2012, o valor total de R$ 573.079.488,43… Ou seja, mais de meio bilhão só em FPM em três meses de 2012.

  Publicado em: Governo

One Response to Afinal, por que a educação não obtém qualidade?

  1. Pingback: Caio Hostilio

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog