Mistério!!! Teria ele ganhado na loteria mais que o João Alves? Ex-funcionário de Kassab adquiriu 118 imóveis em sete anos na Prefeitura

Publicado em   14/maio/2012
por  Caio Hostilio

Esse era cabra bom!!!

E agora Kassab, como explicar isso, será que esse camarada conseguiu bater o recorde do ex-deputado João Alves – Anões do Orçamento – que disse ganhar centenas de vezes na loteria e que era um homem de muita sorte?

João Alves era baiano e poderia até ter tido ajudas dos seus “santos”, mas esse aí parece ser descendente de muçulmano, logo se presumi que os seus costumes são bem diferentes!!!

Pois Hussain Aref Saab é ou não nome árabe? Ele era o diretor responsável pela aprovação de grandes e médias construções na capital paulista durante sete anos dos mandatos do prefeito Gilberto Kassab (PSD), adquiriu 106 imóveis ao longo do período, enquanto sua renda declarada é de R$ 20 mil mensais. Ao todo, o ex-funcionário tem 118 imóveis, dos quais 24 são vagas extras de garagens.

De 2005 até 2012, Saab, de 67 anos, acumulou um patrimônio de mais de R$ 50 milhões. Suspeito de participar de esquemas de corrupção e alvo de investigações, deixou o cargo no mês passado, segundo reportagem publicada nesta segunda-feira, 14, no jornal Folha de São Paulo. Kassab foi quem determinou a apuração do Ministério Público e da Corregedoria Geral do Município após receber denúncias anônimas.

O advogado do ex-funcionário, Augusto de Arruda Botelho, disse que o patrimônio de Saab é proveniente da renda adquirida por meio de um estacionamento e de uma herança deixada pelo pai. O ex-diretor não quis comentar as denúncias.

  Publicado em: Governo

8 Responses to Mistério!!! Teria ele ganhado na loteria mais que o João Alves? Ex-funcionário de Kassab adquiriu 118 imóveis em sete anos na Prefeitura

  1. Antonio Lima disse:

    Professor, este País estar de cabeça para baixo… Tomei conhecimento que a CAEMA vai implantar um sistema de abastecimento de água para algumas comunidades através de caminhão pipa.
    A indústria da seca, que é uma tragédia que assola a vida de milhões em grande parte da região nordeste, no polígono da seca chegou na Capital do Maranhão para o delírio de uma meia dúzia de espertos e de gente que não o mínimo respeito pela inteligência das pessoas.
    Faço até ideia de quem são os donos desses caminhões pipas. Era só o que faltava.
    E eu que pensava já ter visto de tudo!

    • Caio Hostilio disse:

      Antônio, o problema é que jamais planejaram nada e não esperavam que essa ilha fosse ter mais de 1 milhão de habitantes. O problema meu amigo é maior do que você possa imaginar. Não tem água potável para toda essa gente e a população continua crescendo. O lençol freático da ilha é pequeno e o único Rio que pode abastecer essa ilha é o Itapecuru, que não em vasão pra isso. Portanto, não é bem assim… Outro problema sério e quanto ao esgoto… Ou se pensa urgentemente num emissário submarino ou entraremos num caos… Essa é a realidade… Brasília está numa situação bem pior que aqui… Lá a Barragem São Bartolomeu só daria para abastecer uma cidade com até 1,5 milhão de habitantes e hoje Brasília tem 4 milhões e seu entorno mais 4 milhões… Isso é o reflexo do êxodo rural…

      • Antonio Lima disse:

        Concordo plenamente como seus argumentos… só não consigo encontrar uma razão, que justifique a utilização do caminhão pipa, que como todos nós sabemos não é solução para esse grave problema, que assola a vida milhões de famílias, por esse nordeste à fora.
        Sinceramente, quando vi o Secretário Ricardo Murad falando com entusiasmo dessa medida eu fiquei boquiaberto, chocado e decepcionado, pois, esperava que essa medida fosse tomada por qualquer outro político, menos por ele, que sempre se apresentou como político visão, comprometido com a solução dos problemas e de sempre tomar medidas inovadora.
        Nada justifica medida tão arcaica… Lamentável!

        • Caio Hostilio disse:

          Ela realmente é uma medida arcaica, mas qual seria a medida imediata a ser tomada? Esse é o questionamento a ser feito. De duas uma: fazer e ficar calado ou não fazer e dizer que a adultora estava sendo duplicada e que todos ficariam sem água até que as obras fossem concluídas…. Qual você tomaria? calar como uma forma de enganar ou deixar o povo sem água e dizer que precisaria esperar a obra terminar?

  2. Antonio Lima disse:

    Vou responder ao seu questionamento, fazendo-lhe outro: de onde vem a água que vai suprir, digo abastecer os caminhões?
    Sabe Professor, nós estamos diante de uma situação em que os homens públicos perderam o senso de ridículo, e essa medida tomada pele CAEMA e chancelada pelo Secretário, é, no mínimo, um atestado de incompetência ou má fé dos que tomam decisões naquela instituição, pois nada justifica tamanha aberração.
    Uma coisa é certa: Por aceitar e defender uma imoralidade dessas, Ricardo perdeu a confiança e credibilidade que eu nele depositava, pois, é inadmissível que uma medida desastrada como essa seja tomada para solucionar um problema, que só existe pela falta de ações planejadas, compromisso com os interesses coletivos e responsabilidade dos que tomam decisões com a população.
    A vexatória “indústria da seca”, a única, até então, a não fazer parte do nosso meio, estar vergonhosamente sendo empurrada na garganta da população com a complacência do secretário Ricardo Murad.
    É uma vergonha!

    • Caio Hostilio disse:

      É como já lhe disse e até escrevi, muitas cidades não se planejaram para o super aumento populacional. Hoje vi no JN uma grande cidade de São Paulo com racionamento de água por não conseguir mais abastecer a quantidade de pessoas existentes hoje. Realmente é uma atitude vegonhosa e péssima, mas tinha que se resolver. A duplicação da adultora precisava de recursos federal e esse recursos demorou a sair e agora que saiu as obras começaram. A adultora existente já existe há quase 30 anos e ninguém tomou as providências cabíveis e caiu sobre essa gestão os rompimentos quase que diário. Os tubos já não aguentam mais e já tinham sido planejados suas substituições, porém os recursos não tinham sidos repassados. Hoje um secretário disse que a ação do ricardo tinha que ter sido feita, mas que ele deveria ter ficado calado… Aí é que entra o fator de visão de cada um… Para mim é vergonhoso, mas a verdade deve ser dita, para outros, é simplesmente vergonhoso e que faltou planejamento, mas não sabe dos meandros sobre os recursos e existem aqueles que acham que a ação foi providencial, mas que ele deveria ficar calado… Então fica dificil entender o sentimento de cada um.

      • Antonio Lima disse:

        Professor, a CAEMA é uma instituição que não cumpre com as funções para as quais ela foi criada… disso ninguém minimamente informado tem duvida.
        É fato que ela tem sido utilizada para atender a interesses politiqueiros de governantes inescrupulosos, com companhas como aquela que garantia “25 metros cúbicos de água para famílias carentes”.
        Os governantes nunca se preocuparam com o bom funcionamento daquela empresa, e a prova disso tudo é esse quadro caótico que nos encontramos hoje, resultado da falta de planejamento, de investimentos em políticas que visassem a levar a empresa a executar sua missão com eficiência eliminando os desperdícios, que segundo se comenta, chega a mais de 40% de toda água captada, tratado e lançada na rede de distribuição, que literalmente é lançada no ralo e na sarjeta, e nada, absolutamente nada tem sido feito para eliminar tias perdas; o maior poluidor dos nossos mananciais, riachos, brejos, rios, lençol freático e a nossa grande riqueza, que são as nossas praias, que hoje estão todas “interditadas” e impróprias para o banho, pois a Cia que recebe para tratar os resíduos não o faz, contribuindo para toda essa degradação do nosso meio.
        Por tudo isso, assistirmos a esse festival de pouco caso com os interesses coletivos, e o Secretário Ricardo Murad, que deveria tomar providências e apresentar um projeto consistente e inovador para resolver definitivamente essa problemática, vem a público com essa medida imoral que tem como fim último servir à politicalha a atender a interesse outros é de causar revolta e indignação pelo casuísmo contido em tais medidas, que como sabemos não visam e nem apontam para a equação desse grave problema que assola a vida de todos nós.
        Eu só tenho é que lamentar tudo esse pouco caso com os nossos reais interesses e não me resta outra alternativa, que não seja a de reavaliar melhor os meus representantes, para que nas próximas eleições não venha cometer o erro de votar em quem não tem compromissos com a solução dos nosso graves problemas e a defesa dos interesses da coletividade.

        • Caio Hostilio disse:

          Mas é isso, ele apresentou desde que foi Gerente Metropolitano ao construir duas estações de tratamento de esgoto e as deixaram destruir, ele voltou e as recuperou e apresentou o projeto de solução para o problema de abastecimento de água desde o início do governo e esbarrou na falta de recursos… Foi apresentado ao governo federal que estudou e só agora liberou os recursos… Então, como fazer antes se não tinha os recursos? Isso é que você parece não querer entender, pois o projeto e o planejamento estavam prontos, mas sem recursos não se coloca em prática…

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog