Esclarecimento Pinheiro

Publicado em   15/abr/2012
por  Caio Hostilio

Prezado Caio,

Não sei por que e movido por quais interesses, tanta celeuma em torno de uma decisão que tão somente foi fundamentada, no que compete a mim, por regras e regulamento que conduzem os processos de definição de tática do PT para as eleições de 2012.

Em especial neste caso, pessoalmente, nenhum interesse tenho. Não nutro relação política e nem pessoal com o prefeito Zé Arlindo, e com Filuca, tenho apenas relação pessoal desde os tempos de estudantes no colégio Marista.

Particularmente com quem ainda me relaciono e sempre procurei atender quando fui instado por ele, é com César Soares, companheiro de partido, que, aliás, foi contemplado com meu voto e encaminhamento dado por mim, a respeito de outro recurso do seu interesse no mesmo dia, recurso que lhe cassava a função de tesoureiro na executiva municipal, sem que o processo por parte de quem lhe destituiu, estivesse de acordo com as mesmas regras e normas com as quais sustento minha conduta na executiva estadual do PT, instancia na qual tenho acento na condição de líder do partido na Assembléia.

Na quinta-feira votamos e deliberamos sobre vários recursos e pautei minha conduta no estrito cumprimento do regulamento de prévias e encontros do partido para o ano de 2012. Os mesmos que me acusam de favorecer o PC do B e ao PSB no caso de Pinheiro, esquecem que votei com demais nove companheiros, duas abstenções e cinco votos contrários contra o mesmo PC do B, e a favor da candidatura própria, no caso de Grajaú, contrariando a posição dos dirigentes que votaram comigo na questão de Pinheiro. Sustentado meu voto no que reza e preza o nosso regulamento de encontro.

Informo que neste mesmo dia, votei contra dois dos recursos do companheiro Bira do Pindaré e me abstive em outro, portanto a favor do companheiro Washington, por entender que as posições defendidas por Bira, meu companheiro de bancada, não tinham fundamentação. Portanto, não tenho posição sistemática contra aliança com PMDB.

Essa carapuça não visto. Tenho certeza que por razões até maiores que a minha, não cabe a carapuça também aos companheiros Zé Inácio, Dimas e Erionaldson, dirigentes e filiados do PT que defenderam comigo o mesmo princípio no caso de Pinheiro.

A questão real é que as composições para as eleições municipais seguem uma lógica local, tanto é que não há orientação do Diretório Estadual que obrigue coligação com PMDB em razão da aliança no governo do estado. As decisões têm como parâmetro as alianças definidas pelos Diretórios Municipais, a exceção as que por ventura sejam propostas com PSDB, DEM e PPS, proibidas pelo VI Congresso do PT.

Quem faz este alarde todo esquece, ou propositalmente esconde, que na reunião de quinta-feira, foi apresentada consulta feita junto a Secretaria Nacional de Organização do PT que não deu margem a dúvida quanto a prazos de apresentar proposta de tática (30.03.12) e condição para ela ser apreciada (1/3 de qualquer uma das instancias, Executiva ou Diretório Municipal), é o que reza o artigo 2°, do regulamento de encontro e prévias: “de acordo com artigo 142 do estatuto do PT, quando1/3 ( um terço) no mínimo dos membros do diretório ou comissão executiva municipal apresentar proposta de apoio candidatura a prefeito de outro partido, deverá ser convocado o encontro de definição de tática eleitoral, antes da abertura de inscrições a pré-candidaturas majoritárias, para definir a politica de alianças e tática eleitoral.” César Soares ao apresentar sua proposta, tinha apenas um membro da executiva municipal, portanto, não cumpriu a determinação de um terço, bem como não cumpriu também um terço mínimo do diretório municipal. Essa é a questão.

Para lembrar, este foi o fundamento que baseou a decisãoem São Luísde não tomar a decisão de quem é o candidato a prefeito pelo PT em regime de prévia, mas de encontro, que está sendo realizado neste domingo. Decisão que os mesmos Blogs que hoje ignoram a regra, festejaram como vitória do companheiro Washington, que na reunião do DM em Fevereiro conquistou 2/3 dos dirigentes do DM de São Luís e com isso evitou a prévia. É. Assim, nós no PT temos regras e eu me pauto por elas.

Pelo calendário definido pelo diretório local, os filiados de Pinheiro decidirão sobre a tese de aliança do partido para as eleições 2012 no dia 29 de abril. Em minha interpretação e compreensão do regulamento, caberá ao filiado Pinheirense levantar outras alternativas, se assim entender, que possa derrotar a tese apresentada e inscrita regularmente. Portanto, somente o filiado do PT em Pinheiro é o legítimo detentor da decisão de qual tática eleitoral deva adotar, qual política de aliança seguirá, e não executiva estadual. Essa é a real informação sobre o caso.

Atenciosamente
Zé Carlos

  Publicado em: Governo

4 Responses to Esclarecimento Pinheiro

  1. Michel disse:

    Ze DIMENSAO Carlos e’ ligado por parentesco com Castelo, que lhe empregou na COHAB e posteriormente no BNH, ambos extintos. Depois foi para a CAIXA, onde chegou a Superintendente. Amealhou uma enorme fortuna de forma duvidosa, agora quer ser paladino de tudo . Coisas da politica !

  2. Marcio Rodrigues disse:

    Caro Caio,
    Fiquei satisfeito com as explicações do Deputado Zé Carlos, até então não tinha entendido o processo, porém entendi que a postura do Deputado foi alicerçada no
    Regimento do Partido dos Trabalhadores, e se o Cesar Soares não respeitou as regras
    e desobedeceu os prazos demonstra não esta preparado pro pleito pretendido.
    E como diz Arnaldo Cesar Coelho ” a regra é clara”.

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog