Sindmetal contesta crise na Alumar

Publicado em   04/abr/2012
por  Caio Hostilio

O Sindicato dos Metalúrgicos (Sindmetal), que representa os trabalhadores metalúrgicos de São Luís e os empregados da Alcoa/Alumar, contesta as recentes notícias acerca de possível fechamento de uma das linhas de produção da empresa na capital, por alegações do alto custo, principalmente com energia.

Para o presidente da entidade e funcionário da Alumar, José Maria Araújo, trata-se de uma manobra para amedrontar a categoria e impedir a paralisação das atividades em busca de aumento de 11% no salário, sendo as notícias puramente em função da data-base dos operários. “A Alumar já arquitetou outras farsas no passado durante a campanha salarial dos metalúrgicos, a exemplo do falso atentado envolvendo um diretor da empresa (caso Celso Motter, em 1993) e congelamento de salários em 2009, todas foram desmascaradas”, afirma.

Segundo Araújo, a campanha salarial da categoria tem data-base em 1º de março. Já aconteceram oito reuniões de negociação com a Alumar e Sindicato Patronal, que até o momento não ofereceram nenhuma proposta de aumento real. A Alumar solicitou uma reunião com o sindicato, para tratar da negociação salarial especifica da empresa, com o objetivo de encontrar uma solução negociada e evitar a paralisação da produção.

CRESCIMENTO – O sindicalista destaca os lucros crescentes na produção de alumina e alumínio obtidos pela empresa, que possui mina própria de extração da bauxita, termoelétrica, ações em hidrelétricas, incentivos governamentais do BNDES e contrato de energia subsidiada válido até 2024, pagando pela energia praticamente a metade do valor pago pelo consumidor comum. Porém, teria implantado uma jornada de trabalho extenuante e pagaria um dos piores salários do mundo no setor. “O grupo Alcoa possui 25 fábricas de alumínio no mundo; a receita global somou US$ 24,9 bilhões em 2011. Nos anos 80 veio ao Maranhão com a promessa de gerar 10 mil empregos, tem gerado na práti ca: terceirização fraudulenta, doenças, acidentes fatais e transtornos psicológicos”, avalia Araújo.

Ele contesta a possibilidade de fechamento, ressaltando que o Brasil tem estabilidade econ�?mica e política, ocupando a sexta economia mundial, com perspectiva de crescimento e expansão do mercado interno, a exemplo da realização das olimpíadas, copa do mundo e pré-sal; a posição geográfica também oferece às empresas exportadoras vantagem competitiva propícia ao negócio, por não causar riscos como apagões e terremotos. “Falar em falência é um absurdo; os boatos e farsas objetivam confundir a opinião pública e prejudicar os trabalhadores”, afirma.

Sindmetal (98) 3221-3860

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog