O Santa Lúcia cada vez mais entra em contradição…

Publicado em   02/abr/2012
por  Caio Hostilio

Ao ler a entrevista concedida do presidente da Embratur Flávio Dino e da Deane ao Correio Braziliense, verifica-se que o Hospital Santa Lúcia quer fazer crer fatos que nem sua diretoria, seu corpo médico e mesmo o mais leigo em medicina, possa acreditar.

Então vamos às incoerências:

Correio: Marcelo tomava medicamentos de forma contínua?

Flávio Dino: Ele tomava Combivent, a bombinha, quando precisava, e um remédio oral chamado Singulair. Queremos mostrar que não existiu asma fatal, ocorreu asma que matou por conta de erros do Santa Lúcia.

Obs.: Asma fatal? Como? Não se morre por conseqüência da Asma, mas por procedimentos errados com medicamentos, como já disse num post aqui nesse blog… O que pode ter causado é uma medida superior ao peso e as condições física do paciente. Por que só agora, o hospital afirma que os medicamentos foram administrados de forma correta, com tempo e dose adequados? Cadê a ficha “verdadeira” de evolução do paciente? Será que a entregue a Polícia é a que estava quando Marcelo chegou a ser medicado ao dar entrada no hospital? Por que um paciente com crise asmática teria que ir para UTI, mesmo sendo uma crise aguda? Em qualquer enfermaria tem oxigênio… UTIs são para pacientes em risco de morte e se o Marcelo estava nesse quadro não foi pela crise de asma, mas sim pelos medicamentos ministrados… Quem enganar quem???

Correio: Quais são os questionamentos com relação à conduta do hospital?

Flávio Dino: A médica Izaura Costa Rodrigues Emídio, que deveria ser a responsável pela UTI onde o Marcelo estava internado, já havia feito um plantão de 12 horas no Hospital Regional de Taguatinga. Ela disse, em depoimento, que foi contatada para cobrir a ausência de um colega no plantão do Santa Lúcia. Às 6h10, quando foi chamada para atender a emergência do Marcelo, estava trabalhando de forma ininterrupta havia mais de 23 horas. Ela não tinha condições orgânicas de prestar um serviço de qualidade.

Obs.: Essa é a maior incoerência do hospital Santa Lúcia nesse episódio. O diretor disse no Jornal da Globo – reproduzido nesse blog – que a médica Izaura teria deixado seu posto para ir fazer um parto e que teria deixado outro médico em seu lugar. De repente o Marcelo passa mal e a auxiliar de enfermagem vai chamar a Dra. Izaura e não o médio que teria ficado em seu lugar… Pior, largaram uma UTI nas mãos de um auxiliar de enfermagem…

Deane… Continue lutando ao lado de Flávio Dino, para mostrar a hipocrisia e a falta de respeito e o amor a vida humana… Continue usando sempre os dois anéis de coco na mão esquerda, que simbolizam seus filhos… O com desenho de um peixinho, saiba que o seu filho estará sempre ao lado em espírito…

 “Vou lutar até minha morte para que tudo seja esclarecido. E não é só a perda do nosso filho que nos move. Estamos nos rebelando contra essa naturalização da morte nas mãos de pessoas que deveriam salvar. Nossa luta é para que isso não aconteça, pelo menos não como aconteceu com o Marcelo. Nenhum dinheiro vai nos calar”, Deane.

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog