Esquerda? Que Esquerda?

Publicado em   05/fev/2012
por  Caio Hostilio

A coisa mais nojenta hoje é escutar uns incautos se transverterem de “esquerdistas”… Esses imbecis já pegaram esse país com total abertura política e hoje lutam com todas as forças apenas pelo poder, usando da politicalha, dizendo que são esquerdistas e defensores dos oprimidos… Quanta canalhice!!!

Não viveram nas universidades, nos anos 70 e início dos anos 80, as perseguições através da cadeira EPB; nunca estiveram sob a mira dos militares; jamais lutaram pela democracia e o direito dos cidadãos.

Aqui no Maranhão, vejo uns se pintarem de “esquerdistas”, pois dizem que lutam contra uma oligarquia, que na verdade sempre foi estanque, e tive a oportunidade de vivenciar a última paralisação, que perdurou por sete anos, nos governos de José Reinaldo e Jackson Lago, cujos “esquerdistas” foram secretários e exerceram vários cargos de alto escalão, além das benesses. Outros chegaram a exercer até altos cargos federais…

Em minha época, um esquerdista não saqueava ministérios, como vimos ser saqueados: o do Esporte (PCdoB), o do Trabalho (PDT) e agora o que o PSB tomou conta… Essa é a “esquerda” de vocês? Quanta imundície!!!

Aprontaram aqui na greve da Polícia Militar não por serem defensores de uma classe, mas sim para tirar proveitos eleitoreiros e desestabilizar quem está no governo. Caso fossem de fato “esquerdistas” preocupados com a causa de uma classe, independente do governador baiano ser do PT, Eles iriam para Bahia lutar… Por que não vão? Porque não são esquerdistas coisa nenhuma… Não passam de oportunistas e neoliberais pragmáticos, que querem chegar ao poder mais uma vez a todo custo… Essa é a verdade.

Na verdade, vivemos hoje sob a hegemonia do sistema capitalista e num mundo em que as possibilidades de transformação da ordem sócio-política se mostram bastante reduzidas e para muitos não há mais meios para se fazer qualquer transformação. Nesta perspectiva, a palavra transformação é, nos nossos dias, incompatível com o contexto sócio-político que experimentamos. O capitalismo se apresenta como a única alternativa viável para qualquer sociedade e para qualquer povo. A sociedade burguesa deve ser a base de qualquer sociedade que queira progredir, se desenvolver economicamente e, principalmente, que queira efetivar os ideais democráticos e as liberdades civis. Capitalismo passa a ser sinônimo de desenvolvimento, progresso, democracia e liberdade. Para muitos, só ele pode fazer girar tudo de forma eficiente.

Ao lado dessa hegemonia capitalista, o que percebemos é que o mundo hoje, é um mundo cheio de contradições e conflitos, principalmente contrastes de natureza social. O planeta se divide cada vez mais, em ricos e pobres, em desenvolvimento e subdesenvolvimento. Não há como negar o desenvolvimento econômico, os avanços tecnológicos, o progresso científico e a modernização de uma parte do mundo. Mas, por outro lado, não há como negar as desigualdades sociais, as injustiças, a miséria, a fome e o subdesenvolvimento que está presente numa outra parte do mundo, muito maior do que a primeira. Assim, estamos num mundo sob a égide capitalista que se caracteriza por duas esferas contrastantes. Uma esfera é a da modernização e do desenvolvimento, a outra é da desigualdade e do subdesenvolvimento, que é a esfera onde está a maioria da população.

É importante ressaltar a origem dessa conjuntura sócio-política e o que foi responsável por essa hegemonia do capitalismo nos dias atuais. Sem dúvida, o desmoronamento da ex-URSS e a derrocada dos regimes socialistas do Leste Europeu foram os principais fatores que determinaram para que o mundo chegasse à atual conjuntura. É evidente que o capitalismo não chegaria à posição que chegou hoje se o socialismo não tivesse dado a sua contribuição de forma decisiva. Não nos cabe aqui discutir quais os fatores que levaram a essa derrocada, nem se esses erros e defeitos foram do socialismo em si, enquanto doutrina, ou se foram dos governos comunistas que dirigiram tais sistemas. O importante é percebermos que essa derrocada e esse desmoronamento foram primordiais para a ascensão capitalista hoje.

Então, que não venham pintar de esquerdistas, quando não passam de capitalistas oportunistas, que querem voltar ao poder e, assim, aproveitar ao máximo dele…

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog