Modelo público de iluminação será desenvolvido no Maranhão

Publicado em   11/jan/2012
por  Caio Hostilio

O secretário de Estado de Minas e Energia, Ricardo Guterres, e o presidente da Associação Brasileira das Empresas de Energias Renováveis (Abeer), Antonio Granadeiro, firmaram acordo visando instalar no Maranhão um modelo de iluminação pública com lâmpadas LED, que reduzem em 60% o consumo de energia se comparadas as mais utilizadas hoje. O local de instalação ainda será definido e o modelo norteará um programa de iluminação pública que a governadora Roseana Sarney oferecerá aos municípios.

A reunião que selou o acordo aconteceu nesta segunda-feira (9) na sede da Secretaria de Estado de Minas e Energia (Seme),em São Luís. Tevea participação de empresários nacionais integrantes da Abeer e técnicos da secretária. “A proposta é muito importante, pois servirá de padrão aos municípios, que ficarão, agora, responsáveis pelo serviço de iluminação pública”, explicou Ricardo Guterres.

A Abeer reúne as principais empresas que atuam na área de energias renováveis (solar e eólica). Dessas, três desenvolvem atividades no Maranhão: Guascor e ETE, na área de energia elétrica, e Kyocera, no setor de energia solar. “O momento, no Maranhão, é propício para mais investimentos e outros empresários estão apostando nas oportunidades de gerar riquezas e empregos neste estado”, afirmou Antonio Granadeiro.

Ele disse que a Associação tem interesse em firmar parcerias com o Governo do Estado. “Como são as prefeituras que estarão encarregadas da iluminação pública, o Governo do Estado e a Abeer podem apresentar uma proposta mais barata e viável”, informou.

A Lâmpada conhecida como LED (do ingês Light Emitting Diode), além de oferecer baixo consumo de energia, tem altíssima durabilidade.  São livres de raios ultravioletas, não desbotam as cores, não atraem insetos e não deterioram alimentos.

Parcerias

O presidente da associação afirmou que o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, está visivelmente interessado, ainda este ano, em investir em energia solar.

Antonio Granadeiro disse que a tendência são as empresas privadas instalarem sistemas isolados de geração de energia em locais públicos, como estádios e venderem os serviços para as concessionárias operadoras nos estados. Esta forma de gerenciamento já está sendo instalada em estádios como o Maracanã, no Rio de Janeiro, e os de Brasília, Belo Horizonte e Fortaleza. Pode ser aplicada em praças, pontes, parques, prédios públicos, entre outros locais.

Os sistemas isolados de geração de energia para atender a demanda pública, de acordo com Antonio Granadeiro, também são alternativas para o Programa Luz para Todos atender a comunidades isoladas, como as ilhas localizadas ao longo da costa maranhense.

  Publicado em: Governo

6 Responses to Modelo público de iluminação será desenvolvido no Maranhão

  1. Marco Perilorilo disse:

    ESSE WASHINGTON É UM TRAIDOR E DE UMA AMBIÇÃO SEM LIMITES. QUANDO TINHA TUDO PARA FAZER CRESCER A OPOSIÇÃO DO MARANHÃO, EM CONJUNTO COM A MAIOR EXPRESSÃO POLÍTICA DOS ÚLTIMOS TEMPOS, QUE É O FLÁVIO DINO, ELE TRAI TODA A ESQUERDA E O CAMPO DEMOCRÁTICO PRA SE BANDEAR PRO LADO DOS SARNEYS. TRAIU TAMBÉM VÁRIOS COMPANHEIROS DURANTE A DITADURA MILITAR, VENDEU UMA PARTE DO PT PARA A SARNEYSADA.
    AGORA, VEM COM O MORAL MAIS BAIXO DO QUE BARRIGA DE BARATA, QUERER DAR UMA DE TERCEIRA VIA. NUNCA VAI GANHAR NEM AQUI NEM EM LUGAR NENHUM, PORQUE NÃO PASSA DE SUJEITO SEM NENHUM ESCRÚPULO, MAL-AGRADECIDO (PARTICIPEI DE DUAS CAMPANHAS DELE E SEQUER ME LIGOU PARA AGRADECER) E CHEIO DE TRAIRAGENS ( COM SARNEY, FAZER O QUÊ?).
    FLÁVIO DINO TEM QUE ENTRAR NA DISPUTA, PARA TIRAR ESSE MONTE DE ENTULHO QUE EMPERRA O CRESCIMENTO DO MARANHÃO

    • Caio Hostilio disse:

      Flávio Dino é expressão em quê? Nem no judiciário o cara conseguiu ser, onde ficou mais 20 anos e tu vem com esse papo de frango…

  2. pericles santos disse:

    Caio, neste instante estão sendo testados os equipamentos de uma Miniuzina Solar que está sendo implantada na Ilha Grande, municipio de Humberto de Campos.
    A Miniusina está sendo implantada pela GUASCOR SOLAR DO BRASIL através do ministério de Minas e Energia e CEMAR.
    A Usina atenderá toda a ilha ( cerca de 250 pessoas) com fornecimento initerrupto de energia elétrica de altíssima confiabilidade e SEM POLUIÇÃO ALGUMA.
    E o mais importante, a empresa que está fazendo a montagem e ativação da usina é TOTALMENTE MARANHENSE.
    Agora o ruim da estória é que NINGUEM sabe o que está acontecendo.

  3. Luis Alberto Pinto Silva disse:

    Caio, talvez voce seja natural de uma das ilhas oceanicas do Maranhão, assim como eu.
    Estou lutando a mais de 4 anos pra ver se chega esta bendita energia na Ilha de Valha-me Deus?/Cururupu e consequentemente nas outras em uma relação já previamente divulgada nacionalmente. Já estiveram lá (na ilha) em maio de 2011 demarcando a área (Cemar e SEMA) para a implantação das placas armazenadora de energia solar e até agora somente discursos. Quando isto será verdade? Somente em 2013?, quero acreditar que não.
    Segundo o Comitê Gestor do PLPT neste Estado, o projeto continua na ELETROBRÁS para análise e definição de tal. Pois, enquanto isso quais os “SANTOS” que devemos rezar e pedir pra que este sofrimento em breve acabe?, se tiver um ou uns, nos informe.

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog