A armação com o navio Vale Beijing começa aparecer…

Publicado em   03/jan/2012
por  Caio Hostilio

No dia 01 de janeiro postei a matéria “A Vale e suas histórias mal contadas…, onde chamei e continuo chamando a atenção do governo do Governo do Estado, com auxílio da Marinha Brasília, mandar rebocar esse navio para águas profundas – acima de 2.500 metros de profundidade e afundá-lo – ou encalhá-lo numa profundidade onde ele possa ser descarregado e depois desmontado pela seguradora.

O que não pode é esse gigante ficar em um dos piscinões existentes na Baia de São Marco esperando especialista que sabem das dificuldades para tentar salvar essa gigantesca embarcação num mar revolto, como é o do Maranhão.

Na oportunidade, disse que o navio Vale Beijing não tem nada a ver com a versão do Titanic, mesmo tendo a capacidade para transportar 400 mil toneladas de minério, tendo 292 metros de comprimento, 45 metros de largura e 23 metros de calado.

Na matéria disse que a embarcação mostrou ser bem resistente, para desespero dos sabotadores, incluindo aí a Vale, a grande interessa nesse contrato milionário da China, que é o país que mais compra da Vale, da seguradora e de espiões da própria STX Pan Ocean.

Falei que a forma em iniciaram o armazenamento do navio, queriam que ele partisse ao meio no Porto. Afirmei que aquela rachadura no casco do Beijing foi a forma propositada de armazenamento feito.

Falei, ainda, que qualquer especialista em logística e armazenagem – nesse caso o “armador, o comandante da embarcação” – sabem que o carregamento daquele navio tem que ser gradativo, ou seja, intercalando quantidades iguais ao mesmo tempo nos três principais compartimentos (trás, meio, frente). Com certeza carregaram a parte de trás do navio, para forçar sua rachadura definitiva, coisa que não aconteceu.

Hoje (03), para minha surpresa me deparo com uma reportagem na TV Mirante, do repórter Thiago, dizendo que os especialistas vão tentar estabilizar o navio fazendo exatamente o que disse no post citado, ou seja, dividir a carga do porão “7” entre os porões ¨5¨ (meio) e o “3” (frente)… Não é estranho?

Por que não fizeram isso no Porto? Quem é o armador responsável? Cadê o Comandante do Navio? A Direção da Vale o que tem a dizer? O erro foi proposital. Qualquer especialista em armazenagem de grande porte sabe disso.

O certo é que a ATX Pan Ocean não vai aceitar perder um contrato bilionário desses, ainda mais sabendo que tudo foi feito através de uma sabotagem arquitetada pela Vale e os chineses, que querem esse contrato a qualquer custo, visto que são os maiores compradores da Vale.

Portanto, volto a dizer: Enquanto isso, nós ficamos assistindo – feito babacas – essa guerra industrial, que a Vale criou, podendo a Baia de São Marcos ficar mais poluída ainda, como se não bastasse ás águas imundas trazidas nesses navios e despejadas aqui…

 

  Publicado em: Governo

2 Responses to A armação com o navio Vale Beijing começa aparecer…

  1. maxwell disse:

    Não fizeram no porto para que não ficassem dois berços parados por muito tempo.
    A idéia agora é a seguinte. Embicar o Navio para frente, transportando para os porões dianteiros o minério depositado no porão 7. Dessa forma, o local danificado ficará aparente e dependendo da extensão do problema a correção poderá ser feita ainda na costa maranhense. Grande abraço.

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog