O presidente do Senado é apontado pelo Diap como terceiro entre os 100 mais influentes do Congresso

Publicado em   08/dez/2011
por  Caio Hostilio

Novamente o presidente do Senado, José Sarney, integra a lista dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso, ranking do qual nunca esteve fora nos últimos 18 anos, desde que o Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) realiza essa tradicional pesquisa, ouvindo jornalistas, cientistas e analistas políticos, senadores, deputados e assessores do Congresso.

Neste ano, o presidente do Senado é o terceiro entre os 100 “Cabeças do Congresso”, na categoria formador de opinião, antecedido pelos deputados petistas Marco Maia (SP), presidente da Câmara e Cândido Vaccarezza (SP), líder do Governo. São parlamentares que se destacam “pela real influência no processo decisório e sobre os atores nele envolvidos”, aponta a entidade sindical.

Há 11 anos o senador Sarney está entre os 10 mais influentes do Congresso e, com 35 votos dos colegas, galgou um degrau em relação ao ranking do ano passado, quando foi o quarto. Sessenta e dois deputados e 38 senadores são apontados como os 100 “Cabeças”. PT e PMDB são os dois partidos com maior número de parlamentares na elite do legislativo. O PT, com 27 nomes, e o PMDB, com 14, seguidos pelo o PSDB, com 13 nomes. A consulta aos parlamentares aconteceu entre os dias 26 de outubro e 1º de dezembro, tendo votado 65 congressistas, sendo 43 deputados e 22 senadores. O resultado final da pesquisa foi divulgado nesta terça-feira.

A pesquisa

Conforme o Diap, o resultado da consulta – que indicou representantes das cinco regiões do país – foi equilibrado em termos de peso político entre situação e oposição; valorizou a posição institucional do parlamentar – todos são líderes e presidentes das Casas do Congresso.

Entretanto, se a posição ocupada (cargos formais ou informais) e a reputação usufruída entre os colegas são fundamentais para o ingresso neste clube restrito, ela não é exclusiva, explica o Diap, sobre as características dos “Cabeças”: “O saber, o equilíbrio, a prudência, a credibilidade e a respeitabilidade, ao lado da experiência, são atributos que credenciam um parlamentar perante seus pares e abrem caminho para influenciar no processo decisório, inclusive na definição da agenda. A imprensa, igualmente, possui papel decisivo na projeção desses parlamentares”.

É preciso também, além do cargo formal, prossegue documento do Diap sobre sua pesquisa, que o parlamentar exerça alguma habilidade, “que comprovadamente influencie o processo decisório, seja na bancada partidária, na comissão, no plenário, nas decisões de bastidores ou até mesmo em fóruns informais, como as frentes ou bancadas de interesse.”

Critérios de classificação

Para a classificação e definição dos nomes que lideram o processo legislativo, o departamento intersindical adotou critérios qualitativos e quantitativos que incluem aspectos chamados “posicionais” (institucionais), “reputacionais” e “decisionais” – métodos aceitos pelos cientistas políticos, informa o Diap. O critério institucional e definido pelo o vínculo formal ou o posto hierárquico ocupado na estrutura de uma organização; o reputacional, a percepção e juízo que outras pessoas têm ou fazem sobre determinado ator político; e o decisional, a capacidade de liderar e influenciar escolhas.
  Confira a lista dos 100 mais influentes

  Veja a lista dos parlamentares em ascensão em 2011

  Veja estatística da série dos dez mais do Congresso Nacional

  Faça download da publicação dos “Cabeças”, desde 1995

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

Assine o Blog

By signing up, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy.

Publicidade

Busca no Blog